Nada a Ver Com Futebol

PREGUIÇA- PABLO NERUDA

Não trabalhei em Domingo,
ainda que nunca fui Deus.
Nem de Segunda a Sábado
porque sou cratura preguiçosa,
contentei-me em olhar as ruas
onde trabalham chorando
pedreiros, magistrados, homens
com ferramentas ou ministérios.

Fechei todos meus olhos de uma vez
para não cumprir com meus deveres,
essa é a coisa
sussurava-me a mim mesmo
com todas minhas gargantas
e com todas minhas mãos 
acariciei sonhando
as pernas femininas que passavam voando.

Depois bebi vinho tinto do Chile
durante vinte dias e dez noites.
Bebi esse vinho cor de amaranto
que nos palpita e que desaparece
em tua garganta como um peixe fluvial.
Devo agregar a este testemunho
que mais tarde dormi, dormi, dormi,
sem renegar de minha má conduta
e sem remordimento,
dormi tão bem como se chovesse
interminavelmente
sobre todas as ilhas
deste mundo
furando com água celeste
a caixa dos sonhos.

Nada a ver com futebol né? Mas comigo hoje…

Poema extraído do livro Últimos Poemas (1973) – Original El Mar Y Las Campanas

Anúncios

2 Respostas

  1. O senhor com preguiça? que raro.

  2. Jejejejej, até parece né Carnaval…
    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: