O mundo é o que se vê de onde se está

O Ópio do Povo não se esqueceu do Dia da Consciência Negra.

Mas não vai aproveitar a data para falar de Zumbi.

Ao invés disto vai recorrer a uma figura mais contemporânea.

Milton Santos foi uma das principais cabeças pensantes deste país. Está no mesmo panteão de Paulo Freire e outros poucos, enormes em pensamento e ação.

Intelectual, mas não como sugere a palavra nos tempos de hoje.

Ele era de uma espécie em extinção, homens íntegros e pensantes que conseguem levar as idéias ao mundo real.

Em qualquer outro país Milton Santos seria um ídolo nacional, festejado em todas partes.

Mas aqui continua a ser confundido com a enciclopédia Nilton Santos, outro gigante.

Mas felizmente o Milton não é o Nilton. Cada qual em seu caminho.

Neto de escravos Milton Santos não jogava bola em sua infância. Aproveitava o tempo no lar para se educar.

Aos 8 anos já havia terminado o primário, sabia francês e se preparava para o ginásio que só viria em 2 anos. Tudo em casa.

Milton também nunca foi a um estádio de futebol. E confessou ser esta uma de suas frustrações.

É uma pena que Milton seja tão pouco conhecido no Brasil. E mais pena ainda que seu exemplo seja tão pouco seguido.

Veja o excelente documentário de Sílvio Tendler

Encontro com Milton Santos – O Mundo Global Visto do Lado de Cá

Anúncios

8 Respostas

  1. Lindo post Bernardo, me emocionou!
    É gratificante ver o professor Milton reconhecido, quanto mais em um site sobre futebol.
    Sou geógrafo e tenho orgulho de ter escolhido essa profissão, o mesmo caminho deste grande mestre.
    Negro sim! Brasileiro sim! E intelectual sim!
    Vamos festejar Milton Santos! Hoje e sempre!
    Negros abraços direto do Recôncavo Baiano!

  2. Parabéns pelo texto!
    Milton Santos deve ser sempre lembrado. E louvado.
    parabens!

  3. Salve Milton Santos!
    E Nilton tb, pq nao? hahhahah
    Abraços

  4. Ótima lembrança!

  5. Prof. Milton Santos foi meu grande mestre na profissão.
    Obrigado onde estiver!

  6. Com certeza se tivéssemos mais gente fazendo o que fez, ou o que estaria fazendo, Milton Santos teríamos um mundo muito melhor!
    Abraço e parabéns pela lembrança.

  7. A primeira vez que ouvi falar dele foi na Faculdade de Ciências Sociais. Frequentei outras duas, da área de humanas, e Milton Santos não foi sequer citado, nem na bibliografia complementar desses dois cursos. Sou jornalista e sempre que leio algo sobre ele fico pensando que todos os anos um sem-número de recém formados recebem seus diplomas sem ter lido uma linha sequer deste que deveria ser reverenciado desde cedo por todos nós, brasileiros.

    Parabéns pelo texto, Bê.
    beijo!

  8. É isso mesmo Val! Eu fiz comunicação duas vezes e também em nenhuma delas Milton Santos foi sequer citado em aula ou em bibliografia…
    Ai é aquela velha pergunta sobre qual cidadão nosso sistema educacional forma? Se é que forma…
    Bjoks querida! E parabens!!! Parabens pro Matheusinho tb! (hb)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: