Só os daqui

Toda vez que seleção brasileira é convocada vem aquela mesma história do convoca quem joga fora ou convoca quem está aqui.

Desta vez o técnico anão justificou a não convocação de jogadores de clubes nacionais, mesmo assim o papo voltou à tona…

Chega a me surpreender este tipo de discussão. Pra mim a coisá é bastante óbvia, seleção tem que ter os melhores, independente se jogam no Brasil, Itália, Inglaterra ou Emirados Árabes.

Mas pra brincar, aí vai uma seleção só com os daqui.

estrelao prancheta so os daqui

Dá jogo?

Anúncios

Valeu Marcão!

Nesta terça, no Palestra Itália, o atacante Lenny fez 1 dos gols na vitória do Palmeiras sobre o Marília, 3X0.

Até aí tudo bem, gol de um atacante em uma vitória com 3 gols, nada demais.  Seria se não fosse o Lenny.

O jogador revelado pelo Fluminense não marcava desde 28 de fevereiro de 2007, quase 2 anos. Na época ele ainda defendia o tricolor das laranjeiras.

O goleiro Marcos, com toda presença de espírito que lhe é peculiar, brincou após o jogo que todo grupo palmeirense andava buscando o último gol do atacante no Youtube, mas ninguém havia encontrado nada.

Brincadeiras à parte resolvi buscar gols do Lenny no Youtube e, verdade seja dita, não foi nada fácil encontrar.

Achei 2! É verdade que um deles é gol de vídeo-game, mas foi de letra e de cobertura, então vale né?

Mas o outro foi de verdade. E foi um golaço. Com a camisa do Flu sobre o Cruzeiro, pelo brasileirão de 2006.

Veja e aproveite, pois é raro.

Belluzzo vence eleição no Palmeiras

eleições palmeirasLuiz Gonzaga Belluzzo é o novo presidente do Palmeiras.

O economista de 66 anos, candidato da situação, foi eleito com 145 votos contra 123 do empresário Roberto Frizzo.

Belluzzo foi diretor de planejamento na gestão Affonso della Monica e foi o pacificador no racha entre os grupos do presidente e do vice Gilberto Cipullo, reeleito para o cargo.

Além de Cipullo, a situação elegeu mais 2 vice-presidentes, Salvador Hugo Palaia e Clemente Pereira.

Somente Edvaldo Frisson da oposição conseguiu ser eleito para uma das vice-presidências.

O mandato de Beluzzo é de 2 anos.

O Futebol vai às redes

Nota: esclareço que este post não é um publieditorial. Recebi as informações por email, do jornalista Gilberto Tenório, da Exclusiva Br. Mas não se trata de um post pago, apenas gostei do futebol se metendo nas redes… sociais, somente isto.

O Cimento Nassau, um dos patrocinadores do Sport, está com uma promoção nas redes sociais.

A cada jogo do Sport na Libertadores (em Recife ou fora) a empresa levará 3 torcedores com seus devidos acompanhantes para ver a partida.

Para ser escolhido basta vestir a camisa do Sport com a marca de tal patrocinador, gravar um vídeo de no máximo 30 segundos e postá-lo no youtube. (veja aqui o formulário de envio do vídeo)

A promoção para a partida da estréia, contra o Colo Colo do Chile, já está valendo.

Os autores dos 3 vídeos mais acessados até o dia 9 de fevereiro irão à capital chilena para assistir o jogo.


Resposta convincente

Nunca escondi que não compartilho o pensamento de que Kaká seja um boleiro diferenciado no meio do futebol.

É lógico que vindo de uma estrutura sócio-familiar muito mais sólida que a maioria dos jogadores, o craque milanista apresenta algumas coisas a mais que a média, consegue falar esses e se refere a si mesmo no singular, o que já é um alívio para os ouvidos.

Mas isto é pouco. A postura cordeirinha de bom menino e o excessivo cuidado com o que fala – nem sempre o que pensa, é o que me parece – me irritam bastante a acabam por me induzir a colocar Kaká no plano dos comuns no que se refere ao fora do campo, que fique bem claro.

Nem de longe consigo ver nele a lucidez de um Roque Júnior, a claridade de um Alex (Fener), o pensamento crítico de um Sócrates ou um Casagrande.

Em 2 ocasiões confesso que me desarmei do que penso para internamente aplaudir Kaká. A primeira foi no embate com Dunga, quando o meia se impôs pelo craque que é e pelo que representa, requerendo seu espaço na seleção.

A segunda foi agora ao recusar a oferta do Manchester City. Hoje em dia é tão difícil ver alguém dizer não ao dinheiro, quanto mais quando falamos de somas tão astronômicas, que a atitude é sem dúvida alguma digna de aplausos. 

Mas a resposta mais convincente de Kaká foi dada neste domingo. Pelo campeonato italiano o meia fez uma bela partida contra o Bologna.

O Milan venceu por 4X1 e Kaká foi premiado com 2 gols. O segundo um golaço no melhor estilo winning eleven. Quem joga vai ver que o gol foi muito de vídeo game.

Time dos Sons

Este post surgiu do espanto do amigo e leitor assíduo do Ópio, Sr. Carnaval.

Fernandinho, que anda longe do Brasil, se assustou com o nome da grande contratação do Palmeiras, o atacante Keirrison, ex Coritiba.

Nome pra lá de original – colocarei assim pra ser simpático com o jovem jogador e com os pais dele.

Tão original, tão diferente que só consigo imaginar uma explicação para tal nome; Keirrison é filho de Keirri. Ou de pais que em algum tipo de combinação maluca dos nomes chega-se a Keirri, tipo Keyla e Ricardo.

Mas o centroavante palmeirense não é o único. Nos últimos anos fomos brindados com uma chuva de nomes terminados em son, Athírson, Liédson, Wederson e por aí vai.

Mais uma mostra popular da diversidade e criatividade brasileira. Ou de até onde a falta de bom senso pode chegar.

Carnaval, aí está um time só de sons que atuam no futebol brasileiro. Pena que só podem jogar 11.

time dos sons

Sem técnica???

Esta semana vi e ouvi Marcelo Barreto e Felipe Auí do Sportv classificarem Fernando Torres do Liverpool como um mero trombador.

De acordo com tais jornalistas, o centroavante espanhol não passa de um camisa 9 comum, um simples finalizador, um empurrador de bola sem técnica, sem brilho.

Parece brincadeira falar isso do Torres, um dos centroavantes mais técnicos do futebol mundial.

Mas vindo do Barreto, que insiste em dizer que o português Cristiano Ronaldo é presepeiro, a avaliação do autor do gol do título da Euro 2008 é mais que esperada.

O vídeo que segue é pros brasileirinhos de plantão que ufânica e ridiculamente teimam em só ver talento em chuteiras tupiniquins.

Uma pequena mostra da refinada técnica do Niño Torres.

Ps: O gol foi do Gerrard, mas a azeitona da empada é o passe do Torres. Show de plástica e habilidade, vale a pena conferir.