UEFA Champions League 09/10

Hoje começa a UEFA Champions League, o melhor torneio de futebol de clubes do mundo e pra mim, técnicamente melhor até que a Copa do Mundo, tendo esta última um componente extra que é a disputa entre nações, mas do ponto de vista técnico não tenho a menor dúvida que a Champions é melhor.

O Barça defende o título da última temporada e mais uma vez é um dos faoritos. O Real Madrid começa a disputa da competição cheio de pompa, com Kaká e Cristiano Ronaldo, dois campeões dos últimos 3 anos. Mas eu tenho a sensação que este ano é do Chelsea. Os azuis de Londres passaram raspando nas duas últimas edições da Champions. Na temporada 07/08 foi finalista e na decisão teve uma grande chance de levantar a taça. Com 4 X 4 na disputa de pênaltis bastava o capitão John Terry converter a última cobrança, mas o zagueirão acabou escorregando e na sequência o Manchester faturou.

Na edição anterior o Chelsea repetiria a final com o Manchester até os 49 do segundo tempo da partida de volta da semi contra o Barça. Mas Iniesta acertou um chute fantástico da entrada da área desclassificando o time de Stamford Bridge. E na finalíssima deu Barça, 2 X 0 sobre os pupilos do Sir Alex Ferguson.

Pra este ano o Chelsea manteve a base da temporada passada. Só perdeu Shevchenko – que hoje em dia não faz muita diferença – e contratou o russo Zhirkov que é um bom jogador, mas nada de excepcional. Em compensação no banco de reservas tem agora o italiano Carlo Ancelotti, retranqueiro convicto, mas que sabe o caminho do título. Ele foi campeão com o Milan por duas vezes como jogador (88/89 e 89/90) e outras duas como treinador (02/03 e 06/07). O futebol dos times dirigidos por Ancelotti também não me agradam, em nada! Mas que ele sabe armar equipes vencedoras e difíceis de serem batidas, isto é inegável.

Abaixo uma rápida análise dos 32 times da Uefa Champions League 09/10

Os Favoritos

barçaBarcelona

Como não poderia deixar de ser o Barça entra na Champions deste ano como um dos grandes favoritos. E não há outra expctativa para uma equipe que tem um ataque formado por Messi, Ibrahimovic e Henry. Sem falar em Xavi, Iniesta, Yaya Touré, Daniel Alves e Piqué, um timaço!

Ponto Positivo: São muitos os pontos fortes do Barcelona. Sua escola de jogo, tão própria, tão bela. A divisão de base catalã que não para de fornecer jóias à equipe principal. O meio de campo formado por Yaya Touré, Xavi e Iniesta. Mas sem dúvida a grande expectativa é para o que farão juntos Messi, Ibrahimovic e Thierry Henry.

Ponto Negativo: Por outro lado é difícil ressaltar alguma coisa negativa no time dirigido por Josep Guardiola. Talvez apenas a pressão de defender o título. Lembro que na temporada passada eu e Thiaguinho Lesadão conversávamos sobre a dificuldade de vencer duas vezes consecutivas uma competição deste peso.

Estádio: Camp Nou – Capacidade: 98.772 expectadores.

chelseaChelsea

Como já disse acima tenho a sensação que este será o ano do Chelsea. O time londrino bateu na trava nas duas edições anteriores e penso que Carlo Ancelotti pode trazer a fagulha vencedora que faltou aos azuis nas temporadas passadas.

Ponto Positivo: O Chelsea manteve sua base da temporada passada. Perdeu o ucraniano Shevchenko e contratou o russo Zhirkov. O time é muito forte com uma defesa sólida, um meio de campo excelente que conta com os ótimos Essien e Lampard. Além de um ataque letal com a dupla Drogba e Anelka.

Ponto Negativo: A pouca camisa. Embora o Chelsea tenha se transformado em uma grande potência, seus concorrentes ainda o olham de cima. O time londrino ainda não conseguiu perder a cara de novo rico, de emergente. E isto pode pesar na hora da decisão.

Estádio: Stamford Bridge – Capacidade: 42.055 expectadores.

liverpoolLiverpool

Se tem um time que pode ser enquadrado no rótulo de copeiro no velho continente este é o Liverpool. Tá sempre chegando e vez por outra ganhando. Ou vocês não se lembram da fantástica decisão de 2005 em Istambul?

Ponto Positivo: A essência copeira. O Liverpool é daqueles times chatos. E quando faz a primeira fase meio capenga, aí que os rivais devem se preocupar mesmo. É uma espécie de Itália dos clubes europeus. Também conta com uma fanática torcida e dois jogadores que eu julgo muito acima da média, o espanhol Fernando Torres e o inglês Steven Gerrard, este último absolutamente fantástico!

Ponto Negativo: O time atravessa uma grave crise financeira. Perdeu um de seus pilares no meio campo, o volante espanhol Xabi Alonso que foi para o Real Madrid, juntamente com o lateral Arbeloa. Faltam peças de reposição e isto pode fazer a diferença.

Estádio: Anfield Road – Capacidade: 45.362 expectadores.

manchester_unitedManchester United

É verdade que o Manchester perdeu seu principal craque para o Real Madrid, o português Cristiano Ronaldo, melhor jogador do mundo na temporada passada. Também perdeu seu principal reserva, o argentino Carlos Tévez que foi para o rival de cidade, o City. Mas o Manchester é o Manchester e só isto já vale o favoritismo.

Ponto Positivo: Com a saída de Cristiano Ronaldo, Wayne Rooney assume cada vez mais o papel de protagonista do time de Alex Ferguson. E pelo início da temporada, o Shrek Rooney tem mostrado que a torcida dos Diabos Vermelhos pode se empolgar. Ele tá jogando muito e tem tudo pra se firmar este ano como um dos 5 melhores jogadores do planeta.

Ponto Negativo: É um momento de reestruturação do Manchester. Sem Ronaldo ainda não sabemos como o time se comportará. Em outras oportunidades em que Ferguson perdeu seu camisa 7 (Beckham e anteriormente Cantoná) o time passou por maus momentos. Mas eu não descarto o Manchester.

Estádio: Old Trafford – Capacidade: 76.212 expectadores.

Os que podem chegar

arsenalArsenal

Ninguém em sã consciência pode descartar o Arsenal. Assim como ninguém bom da cabeça aposta todas suas fichas no time do norte de Londres. A equipe dirigida pelo francês Arsène Wenger é das mais imprevisíveis do futebol mundial. No dia bom pode ganhar de qualquer um e no dia ruim perde até pro meu querido Bangu.

Ponto Positivo: O belo futebol. Poucos times são capazes de jogar uma bola tão vistosa como o Arsenal, talvez só o Barcelona mesmo. Wenger é um esteta e faz questão da beleza. Sorte nossa que poderemos ver belíssimas atuações de Fabregas, van Persie e companhia.

Ponto Negativo: A instabilidade do time. A variação do ótimo ao péssimo acontece até dentro de uma mesma partida. O time do Arsenal joga bonito, mas não dá pra confiar.

Estádio: Emirates Stadium – Capacidade: 60.355 expectadores.

internazionale_de_milãoInternazionale

O time de Milão domina o cenário italiano há pelo menos 4 anos, mas recentemente ainda não conseguiu brilhar pra toda Europa. Pode parecer que a Inter se enfraqueceu com a troca de Ibrahimovic por Samuel Eto’o. Mas o camaronês é bi campeão da Champions. E com um detalhe, marcou nas duas finais em que esteve presente.

Ponto Positivo: Mourinho e Eto’o. O português é um dos melhores treinadores do mundo e já levantou a Taça da Champions pelo Porto de Portugal. Já o centroavante camaronês tem estrela. É bi campeão europeu pelo Barça sempre cumprindo papéis decisivos nas conquistas.

Ponto Negativo: O enfraquecimento do futebol italiano no âmbito dos clubes faz com que duvidemos da Inter quando o assunto é Europa. Nos últimos anos o time de Milão faturou o nacional e decepcionou no torneio continental.

Estádio: Giuseppe Meazza – Capacidade: 80.074 expectadores.

juventusJuventus

A velha senhora está de volta com a força costumeira. Apagada desde os incidentes de manipulação de resultados e o rebaixamento pra segundona italiana, a Juve parece forte novamente. Com Buffon, del Piero, Diego e Amauri não dá pra duvidar do potencial da equipe juventina. E se os adversários bobearem pode até levar o título.

Ponto Positivo: A chegada de Diego pode simbolizar o toque de qualidade que faltava à Juventus. Depois de cumprir suspensão dos torneios continentais e passar por um processo de reformulação, a Velha Senhora dá a entender que nesta temporada veio para incomodar.

Ponto Negativo: A falta de um estádio à altura. Sem o Delle Alpi que será demolido, a Juve jogará no modesto Olímpico de Turim, construído em 1933. E esta capacidade reduzida poderá fazer a diferença nas fases mais agudas.

Estádio: Olímpico de Turim (Comunale) – Capacidade: 28.004 expectadores.

real_madridReal Madrid

Os merengues voltaram com tudo. Com Florentino Pérez no comando do clube, está de volta a era galáctica. As principais estrelas da atual constelação do Real são Kaká e Cristiano Ronaldo. E vale lembrar, este ano a final acontece no Santiago Bernabéu.

Ponto Positivo: A dupla Cristiano Ronaldo e Kaká. Os dois foram campeões da Champions recentemente e também levaram o título de melhor jogador no mundo.

Ponto Negativo: Embora cheio de craques, o Real Madrid ainda não é um time, na essência que a palavra sugere. E sem falar que seu treinador, o chileno Manuel Pellegrini, está acostumado a trabalhar com elencos bem mais modestos. Eu não acredito neste grupo galáctico, mas vale a pena esperar pra ver no que vai dar.

Estádio: Santiago Bernabéu – Capacidade: 80.354 expectadores.

Os Coadjuvantes

az_alkmaarAZ Alkmaar

Já há algumas temporadas que o AZ Alkmaar se estabeleceu como uma das forças do futebol holandês, a frente inclusive do Feyenoord e do Ajax. Agora é a chance de mostrar seu valor no cenário europeu.

Ponto Positivo: A empolgação pelo título holandês na última temporada. Seu treinador, o ex zagueiro Ronald Koeman , desponta como uma promessa da nova safra de técnicos europeus. E o centroavante marroquino Mounir el Handaoui é um excelente definidor.

Ponto Negativo: É um time modesto, sem nenhuma estrela. A falta de experiência européia também pode pesar contra os holandeses.

Estádio: DSB Stadion – Capacidade: 17.150 expectadores.

atletico_de_madridAtlético de Madrid

Toda temporada que se inicia o Atlético de Madrid se postula como uma possível surpresa. Tanto na Espanha como na Europa. Mas recentemente as promessas não se concretizaram.

Ponto Positivo: A dupla de ataque sulamericana formada pelo uruguaio Diego Forlán e pelo argentino Sergio Aguero. Os dois são excelentes e têm potencial pra jogar em qualquer clube do mundo.

Ponto Negativo: Falta punch ao time madrilenho. Se por um lado possui um ataque pra lá de respeitável, o mesmo não pode ser dito sobre sua defesa e sobre o setor de meio de campo.

Estádio: Vicente Calderón – Capacidade: 54.851 expectadores.

bayern_de_muniqueBayern de Munique

O Bayern gastou muito dinheiro para formar o grupo desta temporada. Trouxe Robben, Mário Gomez, Olic entre outros. Mas inexplicavelmente dispensou 2 jogadores que poderiam ser extremamente úteis, Lúcio e Zé Roberto. Acho que os bávaros podem fazer um brilhareco nesta Champions, mas não muito.

Ponto Positivo: Os lados do campo. Em uma ponta o holandês Arjen Robben, do outro o extraordinário francês Franck Ribéry. Estes dois poderiam ser titulares de qualquer equipe do mundo.

Ponto Negativo: Lois van Gaal. O técnico holandês é chegado em um problema, em uma crise. Quando dirige um grande então, e o Bayern é um gigante, aí é que ele complica. É um treinador que não boto nenhuma fé.

Estádio: Allianz Arena – Capacidade: 69.901 expectadores.

besiktasBesiktas

O time turco do Besiktas é fraco, mas jogar na Turquia é sempre difícil. Torcida enloquecida, mais que fanática. Fora isto é difícil destacar alguma coisa nos alvi negros de Istambul.

Ponto Positivo: O repatriamento do atacante Nihat Kahveci, que brilhou na Espanha com as camisas do Villarreal e dos bascos da Real Sociedad. Outro fator que pesa a favor do Besiktas é o caldeirão que a quentíssima torcida turca cria quando o time joga no BJK Inonu Stadium.

Ponto Negativo: O time é fraquinho. Vale lembrar que o atacante turco brasileiro Márcio Nobre é titular absoluto e um dos destaques do time. Não dá pra esperar muita coisa.

Estádio: BJK Inonu – Capacidade: 32.145 expectadores.

bordeaux_girondinsBordeaux

Depois de anos vivendo sob à sombra do Lyon, o Bordeaux conseguiu finalmente sagrar-se campeão na última temporada. Tem um time certinho, muito bem armado pelo treinador Laurent Blanc e conta com alguns bons valores como o meia Yoann Gourcuff.

Ponto Positivo: Um time que manteve a base e possui uma boa mescla de experiência e juventude. Individualmente eu destacaria os franceses Yoann Gourcuff, Yoan Gouffran, o argentino Fernando Cavenaghi e o marroquino Marouane Chamakh.

Ponto Negativo: Dentro da primeira linha do futebol europeu o Bordeaux ainda tem um time modesto. E pra piorar terá que desclassificar um gigante pois caiu no grupo de Juventus e Bayern de Munique.

Estádio: Chaban Delmas – Capacidade: 34.327 expectadores.

cskaCSKA Moscou

Eu tenho acompanhado o Campeonato Russo com muita atenção, já que é uma novidade na TV brasileira. E sinceramente não vejo muita graça no time que até outro dia era dirigido por Zico.

Ponto Positivo: A recente contratação do atacante Guilherme, ex Cruzeiro, qualificou o grupo do time moscovita. Outro bom valor é o chileno Mark González.

Ponto Negativo: O CSKA é administrado quase na base do czarismo, o que torna difícil o sucesso do time. O elenco é fraco e acho muito difícil que o time que teve sua origem no exército russo consiga realizar uma boa campanha na Champions.

Estádio: Luhznik – Capacidade: 78.000 expectadores.

dynamo_kievDynamo de Kiev

O Dynamo já fez boas campanhas na Champions nesta década. E agora conta com o retorno de um dos melhores jogadores de sua história, Andriy Shevchenko.

Ponto Positivo: Além da volta de Sheva, o Dynamo de Kiev também conta com alguns interessantes jogadores. O melhor deles o atacante Artem Milevskiy, rápido, driblador e letal!

Ponto Negativo: O Dynamo caiu em um grupo muito difícil onde as duas vagas para a fase mata mata devem ficar com os gigantes Barcelona e Inter de Milão.

Estádio: Lobanovsky – Capacidade: 16.900 expectadores.

fiorentina-la_violaFiorentina

A Fiorentina é o time de um dos meus grandes amigos, o toscano Gabriele Merlini, il Paparino! Mas eu não aposto nenhuma ficha na equipe Viola, muito burocrática, muito italiana mesmo. Independente de minhas apostas, a Fiorentina tem alguns interessantes jogadores.

Ponto Positivo: O goleiro francês Sebastien Frey é uma segurança lá atrás, assim como o zagueiro e capitão da equipe, Dario Dainelli. Na frente meu preferido é o romeno Adrian Mutu.

Ponto Negativo: A Fiorentina é um time médio dentro do cenário italiano. E como o Calcio anda bastante enfraquecido, acho difícil que La Viola possa fazer um brilhareco que seja nesta Champions.

Estádio: Artemio Franchi – Capacidade: 47.282 expectadores.

glasgow_rangersGlasgow Rangers

O futebol escocês é, em via de regra, dividido pelos católicos do Celtic e pelos protestantes do Rangers. Este último levou o título nacional na última temporada e garantiu sua vaga direta na fase de grupos da Champions. E será o único representante da terra do whisky na competição européia.

Ponto Positivo: A fanática torcida do Rangers pode fazer a diferença no grupo que é, de longe, o mais fácil da Champions. O destaque individual é o estadounidense Demarcus Beasley que em outras temporadas chegou a brilhar pelo PSV de Eindhoven.

Ponto Negativo: A base é formada por jogadores escoceses, seguida por norte irlandeses e estadounidenses, o que não é nada animador em um time de futebol. Como o grupo é fácil, com Sevilha, Stuttgart e Unirea da Romênia, o Rangers pode até brigar pela segunda vaga.

Estádio: Ibrox Stadium – Capacidade: 51.082 expectadores.

lyon-olympique_lyonaissLyon

Esta é uma temporada de recuperação para o Lyon. Depois de vencer 7 vezes consecutivas o campeonato francês o Lyon foi, no ano passado, desbancado pelo Bordeaux e pelo Olimpique de Marselha. O ex time de Juninho Pernambucano passou por uma reformulação e quer chegar aonde nunca esteve na Champions.

Ponto Positivo: Um time reformulado, com sangue novo e jogadores que querem mostrar serviço. Nas primeiras rodadas do campeonato francês e na fase prévia da Champions os destaques foram o argentino Lisandro López e o brasileiro Michel Bastos.

Ponto Negatico: Se em seu auge o Lyon não conseguiu nada significativo na Champions, é difícil acreditar que agora consiga. Mas o time parece razoável e pode dar trabalho.

Estádio: Gerland – Capacidade: 41.044 expectadores.

milanMilan

Depois de vários anos com um elenco que mais parecia um hospital geriátrico, o Milan finalmente começou uma reformulação em seu grupo. A começar pelo banco de reservas que agora tem Leonardo em sua primeira experiência como treinador.

Ponto Positivo: É inegável que o clube rossonero tem uma série de bons jogadores. o brasileiro Alexandre Pato e o holandês Clarence Seedorf são os melhores na minha opinião. Mas não são os únicos.

Ponto Negativo: Até agora o Milan de Leonardo é só decepção. E mesmo no início da temporada já traz no lombo um 4 X 0 pro maior rival, a Internazionale. Leonardo não parece técnico de verdade e o Milan parece não se recuperar da perda de Kaká. Sem falar que o time está sempre a esperar o retorno de Ronaldinho Gaúcho.

Estádio: San Siro – Capacidade: 80.074 expectadores.

olympique_marselha-marseilleOlympique de Marselha

Com certeza é o melhor Olympique de Marselha desde aquele fantástico time com Basili Bolí e Abedi Pelé que foi campeão da Champions em 1991. Ainda assim é uma equipe modesta, mas pode dar trabalho.

Ponto Positivo: O vice campeonato francês da temporada passada trouxe o Olympique de volta ao primeiro mundo do futebol europeu. O time é limitado, mas conta com alguns bons jogadores. Eu destaco o senegalês Mamadou Niang e o argentino Lucho González, ex Porto.

Ponto Negativo: A limitação do time e do prórpio futebol francês de clubes, que desde o Mônaco vice campeão europeu não apresenta nenhum resultado significativo no continente.

Estádio: Vélodrome – Capacidade: 60.031 expectadores.

olympiacosOlympiacos

O time do Olympiacos não é lá estas coisas, mas quem já viu uma partida no Karaiskakis Stadium sabe como é difícil jogar lá. Torcida fanática e muita pressão. Este deve ser o grande trunfo da equipe grega na competição.

Ponto Positivo: A fanática torcida do Olympiacos. Mas não é só isto, o time conta com alguns bons jogadores. Dudu Cearense, revelado pelo Vitória da Bahia, o atacante Diogo, ex portuguesa, o experiente italiano Enzo Maresca e o bom zagueiro sueco Olof Melberg, ex Aston Vila e Juventus de Turim.

Ponto Negativo: Se na Grécia o Olympiacos costuma ser forte, fora de seus domínios geralmente não faz mal a ninguém. O time sente muito quando joga fora do Karaiskakis e o elenco não passa de médio.

Estádio: Karaiskakis – Capacidade: 33.334 expectadores.

portoPorto

O melhor time português das últimas 3 décadas, o Porto tem feito boas campanhas nos últimos anos e conseguiu inclusive o título da Champions em 2004. Apesar disto, o time vem enfraquecido pra esta temporada com pelo menos duas perdas importantes, Lucho González e Lisandro López.

Positivo: A história do Porto na última década da competição. O time português está sempre entre os 8 melhores colocados e há cinco anos conseguiu o título continental. O destaque individual é o incansável uruguaio Cristian Rodríguez, contratado junto ao rival Benfica.

Ponto Negativo: A saída dos argentinos Lucho González (Olympique de Marselha) e Lisandro López (Lyon). Os dois eram as grandes referências deste time que, seguramente, sentirá a falta deles.

Estádio: do Dragão – Capacidade: 50.399 expectadores.

rubin_kazanRubin Kazan

O atual campeão russo é um time chatinho, chatinho. Daqueles que vendem muito caro qualquer derrota. Não deve chegar longe, já que caiu em um grupo muito difícil com Barcelona, Internazionale de Milão e Dynamo de Kiev.

Ponto Positivo: O jogo coletivo. O Rubin Kazan é um time muito bem armado, se posta bem na defesa e tem uma saída muito rápida e eficiente nos contra ataques. Seu melhor jogador na minha opinião é o russo Pyotr Bystrov, seguido do argentino Alejandro Domínguez.

Ponto Negativo: A falta de experiência em competições internacionais pode pesar contra o Rubin Kazan que estréia na Champions. Sem falar no grupo que tem Barcelona e Internazionale.

Estádio: Central Stadium – Capacidade: 30.133 expectadores.

sevilla-sevilhaSevilha

Não dá pra ignorar um time que tem o ataque formado por Luís Fabiano e Fréderic Kanouté. Além disto o Sevilha pegou o grupo mais fácil da Champions com Stuttgart, Glasgow Rangers e o novato Unirea da Romênia.

Ponto Positivo: Sem medo de errar a dupla de ataque formada pelo brasileiro Luís Fabiano e pelo malinês Fréderic Kanouté é o que o Sevilha tem de melhor. Os dois já foram sondados pelos gigantes europeus, mas o time da Andaluzia conseguiu mantê-los em seu elenco.

Ponto Negativo: O time tem se notabilizado por falhar na hora H. Depois do bi campeonato da Copa da Uefa, atual Liga Europa, o Sevilha não conseguiu mais nenhum resultado expressivo. Há duas temporadas poderia ter chegado às quartas de final, mas foi eliminado pelo Fenerbahce da Turquia, então dirigido por Zico.

Estádio: Ramón Sánchez Pizjuán – Capacidade: 45.500

stuttgartStuttgart

No grupo G, o mais fácil da Champions, o Stuttgart entra com reais chances de classificação. Deve disputar a segunda vaga com os escoceses do Galsgow Rangers.

Ponto Positivo: Conta com alguns interessantes jogadores como o zagueiro alemão Sedar Tasci, o romeno Ciprian Marica e o atacante brasileiro naturalizado alemão Cacau. Os laterais Boka (Costa do Marfim) e Magnin (Suiça) também são bons jogadores. Mas sem dúvida, o craque do time é o bielorusso regresso Alexander Hleb, emprestado pelo Barça.

Ponto Negativo: A inconstância do time. Eu adoro a Bundesliga, campeonato que acompanho com muito interesse. E é impressionante como Stuttgart oscila. Isto pode pesar em uma competição de altíssimo nível como é a Champions.

Estádio: Mercedes Benz Arena – Capacidade: 55.896 expectadores.

wolfsburgWolfsburg

O atual campeão alemão debuta no torneio continental europeu querendo surpreender. E pra isto aposta em sua poderosa dupla de ataque que no nacional da temporada passada marcou 54 gols. Outro trunfo é a força da Volkswagen Arena.

Ponto Positivo: A dupla de ataque formada pelo brasileiro Grafite e pelo bósnio Edin Dzeko. Os dois juntos marcaram, só na Bundesliga, 56 gols na temporada passada, 28 de Grafite e 26 de Dzeko. Outro interessante jogador é o meia bósnio Zvjezdan Misimovic.

Ponto Negativo: A falta de experiência no cenário europeu pode pesar contra os Lobos de Wolfsburg. O início de temporada também não é nada animador. Até aqui, em 5 jogos pela Bundesliga, o Wolfsburg venceu apenas dois e vem de 3 derrotas consecutivas.

Estádio: Volksvagen Arena – Capacidade: 30.000 expectadores.

Os Azarões

apoelApoel

O futebol cipriota não é dos mais tradicionais do mundo, mas na temporada passada o Anortosis Famagusta, que tinha Sávio em seu elenco, até que deu um calorzinho nos seus adversários. Veremos o que fará o Apoel.

Ponto Positivo: A empolgação pela estréia na Champions League. O Chipre é um país dividido entre descendentes de gregos e turcos, dois povos apaixonados por futebol. Então, a torcida do Apoel pode esquentar o caldeirão na tentativa de surpreender.

Ponto Negativo: A inexperiência e a fraqueza do elenco que não possui nenhum jogador de peso. Os destaques são o polonês Adrian Sikora e o sérvio Nenad Mirosavljevic, ambos atacantes.

Estádio: GSP Stadium – Capacidade: 22.859 expectadores

debreceniDebreceni

Um mérito o Debreceni já carrega consigo, trazer o futebol húngaro de volta à fase de grupos da Uefa Champions League quatorze anos após a última participação. Hungira que já nos deu craques como Puskas, Kocsis e Czibor, entre tantos outros.

Ponto Positivo: A tradição do futebol húngaro, escola de muito toque de bola e habilidade que encantou o mundo nos fim dos anos 40 e na primeira metade da década de 50. Individualmente se destacam o meia Jozséf Varga e o atacante Gergely Rudolf, ambos húngaros.

Ponto Negativo: A falta de experiência internacional, tanto da equipe como de seus jogadores, pode pesar na competição. Sem falar no grupo que tem o favorito disparado Liverpool e as equipes medianas do Lyon e da Fiorentina.

Estádio: Oláh Gábor Út – Capacidade: 10.200 expectadores.

maccabi_haifaMaccabi Haifa

O Maccabi de Haifa também é responsável pela volta de Israel ao cenário principal do futebol de clubes da Europa. O time não tem nunhum jogador de peso e aposta na força da torcida no estádio Kiryat Eliezer.

Ponto Positivo: A empolgação por Israel voltar à fase de grupos da Champions. Individualmente o destaque é o brasileiro Tiago Dutra de apenas 18 anos. O meia foi formado nas divisões de base do Grêmio e desde o ano passado estava no Villarreal da Espanha.

Ponto Negativo: O time é fraco e inexperiente. E seu grupo é muito complicado com Juventus, Bordeaux e Bayern de Munique.

Estádio: Kiryat Eliezer – Capacidade: 14.000 expectadores.

standard_liegeStandard Liege

Há muito que os times belgas não conseguem resultados expressivos e viraram saco de pancada no cenário europeu. Com o Standard Liege não deve ser diferente.

Ponto Positivo: Muitos jogadores da seleção belga, o que traz experiência internacional ao grupo. Individualmente os destaques são o forte atacante do Zaire (República Democrática do Congo) Dieumerci Mbokani e o paulista Igor de Camargo que nunca jogou por um clube profissional no Brasil e já é titular da seleção belga.

Ponto Negativo: Os últimos resultados das equipes belgas não animam absolutamente ninguém. E a expectativa para o Standar Liege não é diferente. No entanto a equipe belga caiu em um grupo onde é possível a classificação. O Liege enfrenta o Arsenal, Olympiacos e o Az Alkmaar pelo grupo H.

Estádio: Maurice Dufrasne – Capacidade: 30.030 expectadores.

unireaUnirea

O futebol romeno é conhecido por seu bom toque de bola. E o país do Conde Drácula possui um título da Champions com o Steua Bucareste. O Unirea estréia na competição querendo surpreender.

Ponto Positivo: O grupo e o jogo coletivo. A equipe quase não sofreu alterações em relação à temporada passada e a aposta é no conjunto. Individualmente o destaque é o meia romeno Razvan Paduretu.

Ponto Negativo: O time é inexperiente e dentre todos da Champions é o que possui o menor número de extrangeiros, apenas 6. A falta de experiência pode pesar contra o time da pequena cidade de Urziceni que não chega a 18 mil habitantes.

Estádio: Tineretului – Capacidade: 7.000 expectadores.

zuriqueZurique

O FC Zurique tem tudo pra ser um saco de pancadas nesta edição da Champions. Sem tradição e jogadores extra classe, o time suiço aposta na força do grupo. Mas enfrentando Real Madrid, Milan e Olympique de Marselha deve ficar na última posição.

Ponto Positivo: O mantenimento da base do elenco que conquistou o título suiço na última temporada. Só 3 jogadores do grupo disputaram a Champions, um deles, o meia Johan Volanthen é o principal destaque.

Ponto Negativo: O time é fraco e inexperiente. E a tradição suiça não ajuda em nada. A torcida, que poderia fazer a diferença em casa, também não é das mais quentes, como manda a tradição dos suiços.

Estádio: Letzigrund – Capacidade: 25.000

Distintivos: Wikipedia
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: