Super Messi!

Nesta quarta, 17 de agosto, fui ao cinema para ver a decisão da Supercopa da Espanha entre Barcelona e Real Madrid.

A experiência de ver um jogo de futebol na telona e, principalmente um jogo do Barça, é quase indescritível, simplesmente sensacional.

O que eu e Val não sabíamos é que veríamos um filme de super heróis, um thriller de mocinhos e bandidos…

A partida foi demais, teve de tudo. Golaços, disposição tática, pancadaria, confusão e muito futebol.

Pelo lado do Real, alguns pontos positivos: a marcação pressão no campo de ataque, um Di María muito lúcido na meia cancha e um Benzema agudo na frente que fez lembrar aquele atacante que surgiu com toda pompa e classe no Lyon.

De negativo o de sempre, Pepe, Khedira e Xabi Alonso dando porrada atrás de porrada, Cristiano Ronaldo nos já tradicionais chiliques e Mourinho com a velha soberba, tentando tirar o foco do campo e bola, talvez a única forma de bater o esquadrão azul e grená. Sem falar na covardia do lateral Marcelo, primeiro um chute sem bola no quadril de Messi, depois um tesoura assassina no estreante Cesc Fàbregas.

Pelo lado catalão, vários destaques. Abidal e Mascherano muito bem na linha defensiva, Xavi com sua visão de raio x, capaz de enxergar todos os espaços do campo, e Iniesta jogando o fino da bola, com direito a golaço e a caneta desmoralizante.

Mas o diferencial do Barça, mais uma vez, foi o argentino Lionel Messi. Ou como estamparam os jornais catalães nesta manhã, Super Messi!

A Pulga foi caçada em campo. Sofreu mais de 10 faltas na partida, foi chutado por Marcelo sem bola, covarde. Mas os super heróis não se importam com vilania alheia e mais uma vez brilhou a estrela do Super Messi.

No primeiro gol Barcelonista, o argentino carregou a bola pelo meio, fez com que o ótimo Ricardo Carvalho saísse em seu encalço e, com um passe magistral, colocou Iniesta na cara do gol, jogada finalizada com com maestria pelo meia.

No segundo, uma improvável tabela no meio da área. Messi de peito, Piqué de calcanhar e Messi pras redes com um toque de crueldade que deixou Iker Casillas estatelado no chão e Cristiano Ronaldo de joelhos, na vã tentativa de parar o argentino.

Quando Benzema empatou a partida, aos 36 do segundo tempo, todos se acomodaram nas poltronas do cinema já à espera da prorrogação. 

Mas o Barça tinha Messi, ou melhor, Super Messi!

Aos 44, Fàbregas tocou a bola pro argentino na ponta da área e, de primeira, ele achou Adriano nas costas de Marcelo. O lateral devolveu a bola pro meio da área, buscando Seydou Keita, prontinho pra balançar as redes. Mas Messi se antecipou ao malinês e, também de primeira, soltou uma bomba sem chances de defesa para Casillas. Gol, vitória e título pro Barcelona de Super Messi!

Na temporada passada, Messi balançou as redes 53 vezes e deu outras 24 assistências. Na atual, a coisa começa no mesmo ritmo. Em apenas dois jogos oficiais, a Pulga já marcou 3 vezes e deu um passe pra gol.

Há quem diga que ele não pode ser colocado entre os maiores de todos os tempos porque na Seleção Argentina não repete as mesmas atuações do Barça, afirmação da qual discordo frontalmente.

Mas o certo é que quando veste o uniforme azul e grená, Lionel se transforma em Super Messi!

Imagem: Fanisetas
Vídeo: Sportoons
Anúncios

Éric Wolverine Abidal

Há cerca de um mês e meio, Abidal teve que dar um tempo na bola em virtude de um câncer no fígado.

A cirurgia para a extração do tumor foi um sucesso e a expectativa dos médicos era que, para a próxima temporada, o lateral francês do Barça estaria zero bala.

Há uma semana Abidal voltou a se exercitar.

E pra surpresa de todos, ontem foi relacionado para a partida de hoje contra o Real Madrid, válida pelas semifinais da Uefa Champions League.

Com as lesões de Gabriel Milito e Martín Montoya neste fim de semana, restou como opção para o sistema defensivo de Pep Guardiola apenas os garotos Muniesa e Fontás, ainda mais presentes no time B do Barça. Daí a aparição do Éric Wolverine Abidal.

Segundo a equipe médica do Barcelona, o francês perdeu um pouco de peso durante todo o processo, mas se encontra bem fisicamente.

Então vai pro jogo!

A notícia de que Abidal estaria no banco nesta terça foi recebida sob aplausos pelo elenco catalão, como mostra o vídeo da ESPN Brasil.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Abidal Wolverine, postado via vodpod
Vídeo: ESPN Brasil

11 contra 11

Não tenho muito o que escolher, alguém entra no lugar dele, jogaremos com 11.

A frase, um tanto irônica, foi proferida por Josep Guardiola, treinador do Barcelona, na entrevista coletiva desta terça, 26 de abril, antes do clássico contra o Real Madrid.

Sem seus 3 laterais esquerdos – Abidal, Adriano e Maxwell – Guardiola ganhou mais um desfalque nesta terça, o meia Andrés Iniesta que sofreu uma contratura na panturrilha direita e está fora do jogo no Bernabéu.

Seydou Keita deve entrar no lugar de Iniesta.

Já na defesa o problema é mais complicado e Guardiola terá que improvisar. O mais provável é que Mascherano apareça no miolo de zaga com Puyol sendo deslocado para a lateral esquerda.

Imagem: tpower1978

O maior espetáculo da Terra

colagem barça gol

O Barcelona da temporada 2008/2009 vence, convence e, acima de tudo, encanta.

Para os amantes do futebol é no momento o maior espetáculo da Terra.

O ano começou com muitas desconfianças em cima do clube. Um elenco refeito depois do racha na temporada anterior, a dispensa de nomes consagrados como Deco, Thuram e Ronaldinho Gaúcho. E o início de trabalho de um novo treinador, Josep Guardiola, que trazia resultados nada animadores do time B.

Pra aumentar a desconfiança, derrota para o pequeno Numancia na primeira partida oficial da temporada. Derrota que foi seguida de empate contra o modesto Racing Santander em pleno Camp Nou. Parecia que seria mais um ano conturbado, mais um ano sem títulos.

Parecia, porque estes seis meses foram tempos de sonhos para o torcedor azul e grená. Depois do empate com o Racing, o Barça  só perdeu pontos no campeonato espanhol na 12ª rodada quando empatou em casa com o Getafe. Foram 16 vitórias em 17 partidas.

Esta sequência impressionante rendeu ao time catalão o título simbólico do primeiro turno com 50 pontos em 57 possíveis, o que dá 87,71% de aproveitamento. Seus perseguidores mais cercanos, Real Madrid e Sevilha, estão 12 pontos atrás.

Em toda temporada foram, até aqui, 37 partidas. 31 vitórias, 3 empates e só 3 derrotas. Sendo que duas eram em jogos que não valiam nada ou quase nada. 1X0 pro Wisla Cracóvia no jogo de volta da fase prévia da Champions, no jogo de ida o Barça venceu por 4X0. E 2X3 para o Shaktar na última rodada da fase de grupos do torneio europeu, quando o Barcelona já havia garantido a classificação e o primeiro lugar do grupo.

Mas se as 31 vitórias impressionam os números do ataque catalão são mais contundentes ainda. Nestes 37 jogos o Barça balançou as redes adversárias 115 vezes, média de 3,108 gols por partida. Em 7 oportunidades o time de Guardiola marcou 5 ou 6 gols, a última neste fim de semana, 5Xo contra o Deportivo La Coruña. Uma máquina de golear.

No campeonato espanhol só o tridente ofensivo (Messi, Eto´o e Henry) marcou 41 vezes, o mesmo número de gols de todo Real Madrid (3º ataque da liga) e 1 a menos que o Atlético de Madrid (2º ataque do campeonato).

Sem dúvida o Barça pinta como grande time da temporada européia. Um time leve e envolvente, de toque de bola fino e vistoso. Um time que brinca de jogar futebol e mesmo brincando conseguiu equilibrar sua ofensividade nata com uma defesa sólida e segura.

O Tradicional Futebol Tic-Tac

O Barcelona desta temporada voltou a origem de sua escola futebolistica, famosa pelo refinado estilo, intensa movimentação e as intermináveis troca de passes que no passado lhe renderam a denominação de Fútbol Tic-Tac. Nosso famos um-dois

O meio de campo leve, rápido e habilidoso formado por Keita, Xavi e Iniesta é o suporte para o sucesso do Tic-Tac. E seus suplentes  – Yaya Touré, Sérgio Busquets, Gudjohnsen e Hleb garantem que a característica seja preservada mesmo com o rodízio do elenco.

Os Recuperados

Na caça às bruxas do fim da temporada passada quase sobrou para Tierry Henry e Samuel Eto´o. Segundo declarações dos dirigentes do Barça, o francês não havia correspondido às expectativas e ao alto investimento feito nele e o camaronês já havia terminado seu ciclo no clube, aliás, ciclo pra lá de turbulento.

Mas para a sorte da torcida barcelonista os dois permaneceram. Juntos eles já fizeram 41 gols. 27 de Eto´o, artilheiro do time na temporada, e outros 14 de Henry, que a partir de outubro voltou a lembrar o impiedoso e clássico jogador do Arsenal.

As novas caras

Das contratações para a atual temporada, 3 jogadores assumiram posições de titulares e têm conseguido destaque. O zagueiro Piqué, formado nas divisões de base do clube, voltou ao Barcelona depois de alguns anos na Inglaterra. O jovem jogador vem mostrando muita segurança e forma a zaga com o capitão Carles Puyol.

O meio campista de Mali,  Seidou Keita, contratado junto ao Sevilha trouxe mais solidez ao meio campo azul e grená. Além de ótimo marcador Keitá também chega a frente e as vezes até faz seus golzinhos, é perigoso na bola aérea.

Mas nenhuma das contratações deu tão certo como o lateral Daniel Alves, também contratado junto ao Sevilha. O baiano, que é considerado por muitos o melhor lateral direito do mundo, mostrou personalidade para assumir a posição, antigo problema do time catalão. Com seus potentes chutes e seus cruzamentos precisos, Dani Alves já conquistou a torcida e o técnico Josep Guardiola que declarou esta semana que o lateral é fundamental em seu esquema tático.

A pulga que faz a diferença

messi la pulga

Mas quem está comendo a bola, fazendo mesmo a diferença é o argentino Lionel Messi. A pulguinha já marcou 25 gols nesta primeira metade da temporada. Mas muito mais que pelos gols, Messi tem encantado catalães, espanhóis, argentinos e demais amantes da bola pelo mundo afora pela magia que ele traz aos gramados. Ele é de longe o jogador que eu mais gosto de ver jogar. Driblador, atrevido e agora goleador. 

Messi faz lembrar uma criança brincando de bola. Jogando futebol não, brincando… de bola. Só quer saber de driblar, de atacar, de fazer gols e malabarismos fantásticos. Arte pura de moleque. O franzino menino de 1,69 m e 63 kg assumiu logo a camisa 10 deixada por Ronaldinho Gaúcho. E rapidamente fez a torcida se esquecer completamente do antigo ídolo.

Messi é um dos jogadores mais rápidos e hablidosos do futebol mundial. Juntando-se a estas características sua descomunal velocidade para trocar de direção na corrida, o argentino se torna um jogador quase imarcável. Ultimamente nem as botinadas têm sido capazes de pará-lo.

Nestes últimos seis meses ninguém, na Europa ou em qualquer outra parte do mundo, jogou mais que Messi. Assim como nenhum outro time chegou ao menos perto do que mostrou o Barça.

Para ver toda lista de jogos do Barcelona nesta temporada clique aqui.

∞ No levantamento feito pelo blog não foi considerada a partida contra o Sant Andreu pelas semifinais da Copa da Catalunha. Porque o Barça disputa a competição com o Barcelona Atlètic, espécie de time B que é dirigido pelo ex jogador Luis Enrique.