Caneta Histórica

Esta semana a Fundação Gol de Letra realizou sua tradicional pelada de fim de ano no Maracanã.

Zico, Dinamite e Chico Buarque são algumas das personalidades da música e do futebol que participaram do jogo.

O Galinho, mesmo com limitada mobilidade, deu pequenas mostras de sua categoria.

Calcanha, letra, lançamento de 30 metros. Zico fez gol.

Mas nada se compara com a caneta que reservou para Edmundo, ídolo vascaíno.

Histórica!

Anúncios

Amor é bom quando é dado sem pedir…

caio junior treinadorNa semana passada Caio Júnior falou sobre a frustração de nunca ouvir seu nome cantado pela torcida flamenguista no Maracanã.

Neste domingo a nação rubro negra, solidária à dor do treinador, gritou para que todos pudessem ouvir Ah, é Caio Júnior!

Ele gostou. Sorriu, agradeceu.

Mas como bom pessimista que é não pôde deixar de pontuar – em todas entrevistas depois do jogo contra o Palmeiras – que a manifestação da torcida não havia sido espontânea, não era fruto de amor.

Que o grito que ecoou nas arquibancadas era mais um afago em virtude de suas declarações.

Na hora me lembrei do genial Ataulfo Alves, cantor da Amélia, parceiro de alma e de música do querido Mário Lago.

E da belíssima Se a Saudade me Apertar, feita em parceria com Jorge de Castro.

Como setenciou Ataulfo em seu samba

O amor é muito bom quando é dado sem pedir…

Se a Saudade me Apertar – Ataulfo Alves e Jorge de Castro

Foto: Blog Urubuzada