O melhor Ronaldinho do ano

Tudo bem que o Flamengo só conseguiu um empate contra o Ceará no Presidente Vargas e acabou desclassificado da Copa do Brasil.

Mas mesmo assim a torcida rubro negra deve ter dormido esperançosa.

Isto porque pela primeira vez na temporada, Ronaldinho foi Ronaldinho.

O camisa 10 rubro negro, assim como todo o time, fez sua melhor partida no ano.

Em 3 oportunidades o Gaúcho deixou seus companheiros na cara do gol, em totais condições de marcar. Na primeira Botinelli isolou a bola, na segunda Thiago Neves balançou as redes e na terceira Wanderley perdeu o gol cara a cara com Fernando Henrique.

E mais importante que os 3 passes decisivos, na hora em que o bicho pegou, Ronaldinho não se escondeu, foi quem mais buscou o jogo, quem mais chamou a bola.

Apesar da decepção pela desclassificação, fica uma ponta de alento para a torcida rubro negra.

Será que Ronaldinho pode voltar a ser Ronaldinho? Não aquele do Barça, que já não existe mais. Mas pelo menos que o camisa 10 volte a ser um jogador decisivo.

Imagem: Zebra Da Hora
Anúncios

A maturidade do Ganso

Pelo que pude ver na internet, um ganso leva em média 8 meses para atingir a maturidade que, nos animais, é delimitada pelo início da fase reprodutiva.

No futebol, a maturação de um grande jogador não tem um tempo previamente determinado, mas alguns fatos, como títulos, derrotas e decisões – também a delimitam.

Na final do Campeonato Paulista, Paulo Henrique Ganso deu mostras de sua maturidade futebolística. Que é um craque, disto ninguém duvida já há algum tempo, mas alguns ainda insistiam em questionar, em dizer que ele ainda não e não está pronto.

Mas depois do último domingo os argumentos contra ele se acabaram. Ganso é um jogador extraordinário e prontíssimo, para o que der e vier, até mesmo para a camisa 10 amarela. Em uma final muito tensa, ele foi o nome, foi o cara. E nem falo da assistência – simplesmente genial –para o segundo gol do Neymar.

Em desvantagem numérica e na bola, o Santo André engolia o Santos, Ganso chamou toda a responsabilidade. Gastou o tempo como podia, com dribles desconcertantes, passes no espaço vazio e até mesmo a boa e velha catimba.

No finalzinho, quando o falastrão Roberto Brum foi expulso e o Santos passou a ter 8 jogadores contra 10 do Santo André, Dorival Júnior mandou o zagueiro Bruno Aguiar entrar no lugar do Ganso. Mas o craque paraense não aceitou a substituição. Disse que não sairia e ainda aconselhou o treinador: Tira o André.

Dorival Júnior obedeceu, o Santos segurou o resultado e assegurou o título.

Há quem diga que a atitude do Ganso é reprovável, insubordinação que explicitou as fraquezas do comandante do barco. Eu discordo frontalmente. Acho que a negação a ser substituído nada tem a ver com debilidade ou falta de comando do Dorival Júnior. Passa sim pela genialidade do garoto Paulo Henrique, capaz não só de fazer maravilhas com a bola no pé. Ganso mostrou maturidade, mostrou que além de jogar muito é um cara que sente jogo com todas suas sutilezas e nuances. Um craque pronto.

Paulo Henrique Ganso tem apenas 20 anos de idade. Parece que tem 20 de bola. De tão naturais que são seus passos em campo, parece que o menino de Ananindeua já nasceu de chuteiras.

Há algum tempo que defendo sua convocação para a Copa do Mundo. Mas recentemente mudei de opinião. Agora não penso mais que Dunga tenha que arrumar um lugar pra ele em seu grupo, Ganso tem é que ser titular da seleção!

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about “A maturidade do Ganso“, posted with vodpod
Vídeo: Globo

Peso e História – A camisa do Flamengo

Há cerca de um mês, recebi um presente do pessoal da Olympikus.

Uma caixa preta pesadíssima, de aproximadamente uns dois quilos.

Ao abrir, a seguinte mensagem:

Você está sentindo o que os adversários vão sentir em breve:
O Peso da Nova Camisa do Hexacampeão Brasileiro.

Dentro da caixa, uma belíssima camisa do Fla, número 10 e com meu nome! Por dentro da bela caixa preta, em um fundo falso, um saco de areia, responsável pelo dito peso. Muito bem amarrada a ação, muito bacana mesmo.

Ontem recebi mais um presente da Olympikus. A nova camisa 3 do Flamengo! Azul e ouro como nos primórdios da equipe de remo, quando ainda nem havia futebol no clube.

Linda, linda, linda! Não só a camisa, mas todo o entorno da ação. O regalo chegou em uma bela caixa estilo festa. Dentro, um convite com aqueles lacres antigos de cera derretida e uma réplica da carta de fundação do clube.

Tudo muito bem feito, com muito zelo.

A camisa rubro negra não posso sortear pra vocês porque, afinal, tem o meu nome nela né? E a azul e ouro também não porque, apesar de não ser flamenguista, curti tanto a camisa que já até usei!

Mas não fique triste não, no perfil do twitter da Olympikus Fla sempre tem promoções. É só segui-los, esperar pela próxima e torcer pra você ser o felizardo!

Imagens: Bloco 2