Rosenborg se desculpa oficialmente

O Rosenborg se desculpou oficialmente perante à Comunidade Gay européia.

O mea culpa foi divulgado hoje, no sítio do clube norueguês.

Tudo começou quando a diretoria do time decidiu ensinar insultos em espanhol à sua torcida.

E pra que?

Para que os jogadores do Valencia, da Espanha, não se sentissem muito à vontade quando fossem à Noruega enfrentar o Rosenborg pela Copa da Uefa.

O zagueiro uruguaio Alejandro Lago entrou na furada e no sítio do clube virou professor de espanhol com o vídeocurso Laer Spansk Med Lago (Aprenda Espanhol com Lago).

Mas os – quase sempre – frios escandinavos perderam a linha. 

Especialmente em dois módulos do fajuto curso.

Os jogadores do Valencia são menininhas que não suportam temperaturas abaixo de zero.

E

A defesa do Rosenborg é como uma parede viva contra os atacantes viadinhos do Valencia.

Os ensinamentos do professor Lago pegaram mal. Muito mal. Na Noruega, na Espanha e por onde os vídeos chegaram.

E o Rosenborg teve que se desculpar. 

Não com o Valencia, mas com a Comunidade Gay e a sociedade.

Esse tipo de coisa não cabe mais.

Não que vivamos em um mundo maravilhoso e igualitário. Claro que não.

Continuamos sendo um planetinha pequeno, mesquinho, tosco e preconceituoso.

Mas a humanidade desenvolveu uma coisa chamada hipocrisia.

A real é que boa parte da sociedade não condena o ato do clube norueguês, mas a forma.

Para a grande maioria preconceito é coisa normal, usual. Modus Operandi mesmo.

Mas tem que ser disfarçado, camuflado.

Afinal, é preciso manter as aparências e o politicamente correto nunca esteve tão em voga.

Preconceito até pode ter, desde que seja velado.

Como disse o Brown, o negócio é que te cumprimentam pela frente e te dão um tiro por trás.

O professor de insultos

O professor de insultos

Baixe aqui a música Racistas Otários – Racionais

Anúncios