Negócio da Ucrânia

kyivO Cruzeiro negociou o atacante Guilherme com o Dínamo de Kiev. 5 milhões de euros mais o também atacante Kléber, que jogou o último brasileirão pelo Palmeiras

Tecnicamente me recuso a compará-los, Guilherme é infinitamente superior na categoria, no trato na bola. O maranhense tem um poder de definição dentro da área muito acima da média e é decisivo como poucos. Pra se ter uma idéia Guilherme, nos clássicos contra o Galo, balançou as redes 6 vezes em 8 jogos, uma média de 0,75 gols por partida. Não tenho dúvida que Guilherme é muito mais jogador que Kléber.

Mas como comentava com amigos cruzeirenses, também não tenho dúvida de que o ex atacante palmeirense é um excelente jogador e que é muito, mas muito mais comprometido com a causa. Brigador e muito forte, Kléber incomoda incessantemente os zagueiros adversários. Não faz tantos gols como Guilherme, mas cria muitas situações para o time e ainda ajuda bastante na marcação.

Por isto o negócio, no plano esportivo, foi muito bom para o Cruzeiro. 

No âmbito econômico não foi o negócio das arábias, nem o da China, é verdade. Mas foi lá um negócio da Ucrânia. Antes que me chamem de louco temos que lembrar que dos 5 milhões de euros o Cruzeiro tem direito a 2,125 milhões, o equivalente a 42,5% dos direitos do atleta que era detentor de 15%. Os outros 42,5% eram de um grupo de investidores.

Com a transferência para o Zaragoza da Espanha, o Cruzeiro receberia 3,850 milhões de euros. Kléber será apresentado ainda esta semana e deve assinar contrato por 5 anos.

Anúncios

De Rival pra Rival

felipe nauticoFelipe é o maior destaque do Náutico neste brasileirão.

Já fez 13 gols e é adorado pelos torcedores do Timbu.

Mas em 2009 Felipe pode trocar os Aflitos pela Ilha do Retiro.

O contrato do atacante com o Náutico termina no próximo 31 de dezembro.

E segundo o prórpio jogador, ele pode sim ir para o maior rival.

No fim do ano termina meu contrato com o Náutico e estarei livre pra negociar com qualquer time, do Brasil ou exterior. Posso até defender o Sport que vai jogar a Libertadores, este é um torneio interessante pra qualquer jogador. Hoje estou no Náutico e meu foco é manter o meu time na primeira divisão nacional. Mas nada me impede de jogar no maior rival no ano que vem.

A declaração foi dada à Rádio Lance após a goleada sobre o Cruzeiro, no último dia 15.

Mais longe de Juninho Pernambucano, grande sonho do Sport para a disputa da Libertadores, o Leão tenta se reforçar nos seus arredores. Mas deve abrir o olho.

Cruzeiro, Galo, Palmeiras, Coritiba e São Paulo também já sondaram Felipe.

CBF e Itaú?

A CBF divulgou agora a assinatura de um contrato de patrocínio com o Banco Itaú.

A notícia acabou de sair no sítio da entidade.

Os valores do acordo não foram divulgados, mas o contrato é válido até o fim de 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil.  

O Itaú vai patrocinar não só a seleção principal, mas também toda a base masculina, além da seleção feminina principal.