Ele é o cara!

Dos últimos 6 campeonatos brasileiros, Muricy venceu 4.

2006, 2007 e 2008 com o São Paulo. 2010 com o Fluminense.

É muito, mas poderia ser ainda mais.

Em 2005 Muricy foi vice com o Inter. Perdeu o título pro Corinthians, beneficiado pela anulação de 11 partidas no escândalo que ficou conhecido como Máfia do Apito. O Timão terminou o campeonato daquele ano 3 pontos à frente do Colorado e se os 11 jogos não tivessem sido anulados e refeitos, daria Inter, um ponto à frente.

Além disto, não dá pra esquecer a lambança do senhor Márcio Rezende de Freitas na partida Corinthians X Inter, no Pacaembu. Fábio Costa deu uma voadora em Tinga e ao invés de marcar pênalti, o árbitro mineiro anotou simulação do meia colorado que tomou o segundo amarelo e acabou expulso. A vitória do Inter daria a liderança ao time gaúcho faltando apenas uma rodada.

No ano passado o Palmeiras de Muricy liderou boa parte do Brasileiro e poderia ter faturado mais uma taça. Mas a bagunça palestrina preponderou e o Verdão foi só o 5º colocado.

Mas pra sairmos do se e voltarmos à realidade, só mais um dado. São 8 anos de Campeonato Brasileiro com pontos corridos. Muricy venceu 4, a metade.

Ele é ou não é o cara?

Imagem: Extra
Anúncios

Brasil: Segunda divisão do futebol mundial

Vamos ser sinceros, se ele estivesse 100% em forma não estaria jogando no Brasil.

A sintomática frase foi dita por Andrés Sánchez, presidente do Corinthians, em entrevista ao repórter Mauro Naves, exibida no Arena SporTV desta terça, 17 de agosto.

A pérola foi proferida em resposta à pergunta sobre a condição física de Ronaldo, há cem dias afastado dos campos.

Eu não sou nem um pouco fã do presidente do Timão – acho um cara arrogante, despreparado e populista ao extremo – mas a frase é bem verdadeira.

E como disse pouco acima, sintomática. Com certeza absoluta se Ronaldo estivesse em forma, não digo nem na plenitude, mas em forma física aceitável, apto para a prática esportiva, seguramente não estaria jogando no Brasil.

Alguns teimam em negar, mas quando o assunto é clube o Brasil habita a segunda ou quiçá a terceira divisão do futebol mundial. Quem acompanha os principais campeonatos europeus sabe do que estou falando, a diferença de intensidade e qualidade das partidas é nítida.

Então nos resta o consolo de desfrutarmos os futuros craques em formação – vide a molecada do Santos – ou gozarmos da melancólica presença de estrelas decadentes e, em alguns casos, até barrigudas.

A boa lista do Mano

Mano Menezes fez sua primeira convocação à frente da Seleção Brasileira. E surpreendeu, pelo menos àqueles que esperavam uma lista com Dentinho, Chicão, Elias e Roberto Carlos, todos atletas do Corinthians. O único jogador do Timão na convocação foi o volante Jucilei, o que me pareceu uma boa surpresa.

O time que encabeçou a lista foi o Santos com 4 jogadores, Robinho, Neymar, Ganso e André. O volante Arouca foi a ausência santista mais sentida. Pelo menos eu queria vê-lo vestindo a amarelinha.

Já que a palavra de ordem é renovar, dos 24 convocados 7 têm idade olímpica. Pato (Milan), Ganso (Santos) e Rafael (Manchester United) com 20 anos, Neymar (Santos) com 18, Sandro (Internacional) com 21, André (Santos) e o goleiro Renan (Avaí) com 19. Sangue novo na seleção que tem média de idade de 23,1 anos.

De forma geral gostei muito da convocação. Algumas lembranças são bem interessantes, como o zagueiro David Luiz (Benfica), o volante Jucilei (Corinthians), o lateral Rafael (Manchester United) e o jovem goleiro Renan (Avaí). Os retornos de Lucas (Liverpool), Pato (Milan), Hernanes (São Paulo) e Marcelo (Real Madrid) são excelentes, estes jogadores nunca deveriam ter sido afastados da seleção e, ao meu entender, deveriam ter ido à África do Sul. A esperada convocação de Paulo Henrique Ganso (Santos) também foi outro ponto positivo da lista do Mano. Quando leu o nome do meia paraense, o novo técnico da Seleção até soltou um sorrisinho maroto, como quem dissesse esse é o cara!

De negativo poucos nomes. Eu particularmente não gosto dos laterais Daniel Alves (Barcelona) e André Santos (Fenerbahçe), embora entenda a convocação dos dois. Na minha lista também não estariam os zagueiros Henrique (Racing Santander) e Réver (Galo), acho que temos muitos zagueiros na frente deles, por exemplo Alex Silva (São Paulo), Miranda (São Paulo) e Leonardo Silva (Cruzeiro). Agora o que não entendi mesmo foi a convocação do goleiro Jéfferson (Botafogo) e do meia Éderson (Lyon). Jéfferson é bem fraquinho, inconstante, e até hoje não aprendeu a pegar falta. Já Éderson nunca se firmou no Lyon e nem mesmo no Fenerbahçe, não o vejo com bola suficiente pra vestir a camisa da seleção.

Outra coisa que vale ressaltar é a qualidade dos volantes, algo tão essencial no futebol moderno onde atacantes e meias não têm espaço e tempo nem para pensar. Hoje os volantes ganharam grande importância, sendo quase sempre os responsáveis pela organização do jogo. Mano só chamou volantes que sabem jogar. Ramires (Benfica), Lucas (Liverpool), Sandro (Internacional), Jucilei (Corinthians) e Hernanes (São Paulo) marcam, mas também gostam da bola e saem muito bem para o jogo.

Dia 10 de agosto este grupo entra em campo no amistoso contra o Estados Unidos, em Nova Jersey. Será o início da Era Mano Menezes à frente da seleção. Não sei se é pelo alívio do fim do dunguismo ou se pela boa primeira convocação do Mano, mas a expectativa é das melhores para os próximos anos!

Os 24 do Mano

Goleiros
Jéfferson (Botafogo), Renan (Avaí) e Víctor (Grêmio).

Laterais
Daniel Alves (Barcelona), Rafael (Manchester United), André Santos (Fenerbahçe) e Marcelo (Real Madrid).

Zagueiros
David Luiz (Benfica), Thiago Silva (Milan), Henrique (Racing Santander) e Réver (Galo).

Volantes e Meias
Ramires (Benfica), Jucilei (Corinthians), Lucas (Liverpool), Hernanes (São Paulo), Sandro (Internacional), Ganso (Santos), Éderson (Lyon) e Carlos Eduardo (Hoffenheim).

Atacantes
Neymar (Santos), André (Santos), Robinho (Santos), Pato (Milan) e Diego Tardelli (Galo).

As novas camisas do Timão

O Corinthians estréia no Campeonato Brasileiro neste domingo, 9 de maio, contra o Atlético Paranaense, no Pacaembu. E para o debut, o Timão terá roupa nova!

Ontem, sexta, a Nike soltou as primeiras imagens dos novos uniformes do time do Parque São Jorge e a minha impressão é que ficaram lindos!

Diferentes nuances do branco na camisa 1 e do preto na 2, dão a impressão de listras verticais.

O distintivo do clube parece ter crescido e embaixo dele as datas 1910 – 2010, alusão ao centenário comemorado neste ano.

Outra novidade, na parte de trás da gola a inscrição Tu És Orgulho, trecho do hino corinthiano.

Estes e outros detalhes dos novos uniformes, você pode conferir na página da Nike no Facebook.

As novas camisas do Timão entram em campo neste domingo, mas chegam às lojas somente na terça, 11 de maio. Os preços sugeridos pela Nike e pelo Corinthians são de R$ 159,90 a de manga curta sem número, R$ 169,90 a de manga curta com número e R$ 199,90 a de manga longa.

Imagens: Nike Futebol

Medíocre dos pés à cabeça

felipe_melo-fiorentina-juventus-seleção_brasileiraQuem me conhece sabe o que penso sobre Felipe Melo, é um jogador medíocre na essência da palavra, médio mesmo.

Com um agravante, pensa que joga mais, mas muito mais, do que realmente joga. E como isto é perigoso.

Ontem à tarde mesmo eu conversava com Thiaguinho – o lesadão – sobre esta característica do volante da Juve e da Seleção Brasileira. Não imagino Felipe Melo fazendo 7 jogos de Copa seguidos – partidas tensas pela natureza e grandeza do torneio – sem ser expulso, fazer um pênalti e entregar pelo menos 2 gols aos adversários.

Como pensa que joga muito mais do que realmente joga tá sempre inventando, dando um calcanhar desencessário, tentando um chapéu em um momento que exige o famoso bola pro mato que o jogo é de campeonato.

Não consigo ver as grandes qualidades dele que a imprensa, de forma geral, tanto exalta. Assim como não concebo a idéia de que ele arrumou o meio de campo da seleção.

Sua saída de bola é só regular e seu passe tembém não passa disto. A chegada na frente e a finalização também não são lá estas coisas e está longe de ser um exímio marcador como muitos têm falado. É violento demais para isto. Bom marcador é aquele que rouba muitas bolas e faz poucas faltas. E ele pára mais jogadas com infrações que propriamente com desarmes.

Ontem depois de sua expulsão Felipe Melo mostrou que não é medíocre só com a bola no pé. Tentando justificar o injustificável – uma desleal solada na coxa do adversário, totalmente desnecessária – veio com a famigerada e ultrapassada frase:

Futebol é coisa pra homem.

Aí ficam as perguntas: Ser homem é dar porrada? Eu não sabia disto… E será que ele não conhece uma tal de Marta? Ou a Cristiane? Ou a Birgit Prinz?…

Tenha dó Felipe Melo, futebol é um esporte como outro qualquer que pode ser praticado tanto por homens como por mulheres.

E vê se aprende com seu companheiro de profissão e de posição, o volante Elias do Corinthians que outro dia, em uma coletiva do time do Parque São Jorge, soltou a seguinte pérola – no bom sentido da expressão:

Futebol masculino é coisa pra homem, assim como o feminino é coisa pra mulher!

Imagem: Blog do Torcedor

Por trás da camisa roxa e preta

camisa_roxa_e_preta_timao-corinthiansNa semana que vem – 1º de setembro – o Corinthians completa 99 anos.

As comemorações já começaram no Parque São Jorge e parte desta celebração foi o lançamento do 3º uniforme, que teve sua estréia no empate em 2 X 2 com o Barueri na noite de ontem, pela 22ª rodada do Brasileirão.

A Nike, fornecedora de material esportivo do Corinthians, lançou hoje em seu canal no youtube um vídeo contando sobre a criação do 3º uniforme, desde sua concepção até a entrada em campo.

Elias é um dos jogadores que mais aparece no vídeo. E curiosamente, na partida em que o Timão utilizou a camisa roxa e preta pela primeira vez, o mesmo Elias marcou um golaço! Golaço mesmo!

O vídeo acabou de sair do forno, ainda tá quentinhoConfira!

Imagem: Corinthians

Conta gotas 5

Deja Vu

conta gotas opio laudanoNo Brasileirão de 2008 o Grêmio de Celso Roth ia de vento em popa até enfrentar em casa o Goiás de Hélio dos Anjos. A derrota para o esmeraldino foi uma espécie de divisor de águas que fez o tricolor gaúcho terminar com o vice campeonato, atrás do São Paulo de Muricy Ramalho. Ontem no Mineirão a primeira parte da história foi a mesma. Galo líder, estádio lotado. E mais uma vez vitória do Goiás do contestado Hélio dos Anjos. Resta ver se o alvinegro mineiro se recupera da derrota e consegue se manter a frente do Palmeiras de Muricy Ramalho.

Centenário desesperado

conta gotas opio laudanoSport e Náutico completaram 100 anos de clássico com um jogo eletrizante. 3 X 3 na Ilha do Retiro pra celebrar o centenário e preocupar torcedores do Leão e do Timbu. Apesar de ter sido um jogaço, o resultado foi ruim pras duas equipes que seguem na zona do rebaixamento. E pelos possíveis reforços, só veteranos, a coisa deve continuar complicada para os times de Recife. O Náutico flerta com Ramón Menezes que no último brasileirão jogou pelo Vitória. Já o Sport pretende anunciar nos próximos dias o centroavante Marcelo Ramos que está no Ipatinga.

Obina, Obina, Obina

conta gotas opio laudanoDe uma lado Ronaldo Fenômeno que dispensa comentários. Do outro Diego Souza em exuberante fase. Mas quem foi a Presidente Prudente assistir Corinthians X Palmeiras viu um verdadeiro show de Obina. O baiano fez 3 gols e decidiu o clássico paulista a favor do Verdão. Muricy, das tribunas, viu e gostou. E deve ter pensado que se Obina não é melhor que Eto’o, pelo menos pode ser muito útil ao Palmeiras.

Tsunami

conta gotas opio laudanoO Avaí não tomou conhecimento do Atlético Paranaense, em plena Arena da Baixada meteu 3 X 1 e segue firme em sua recuperação no campeonato. 4 rodadas atrás o time dirigido por Silas era o lanterna com apenas 7 pontos e todos decretavam que não teria jeito, rebaixamento na certa. Eis que o Avaí venceu as últimas 4 partidas, 3 delas fora de casa, e já é o décimo colocado na tabela com 19 pontos.

Futebol é só negócio?

conta gotas opio laudanoO vice presidente do Corinthians, Mário Gobbi, afirmou sistematicamente em entrevista coletiva no meio da semana que futebol é pura e simplesmente um negócio. As afirmações foram uma forma de justificar o desmanche que vem sofrendo o Timão. Só nesta semana André Santos, Cristian e Douglas já deixaram o clube do Parque São Jorge. Além de hipócrita, as declarações do Gobbi são burras e contraditórias. Se o futebol é só um negócio, como explicar a Fiel?