Os Melhores da Champions

No último sábado, 22 de maio, a Internazionale de Milão sagrou-se campeã da Uefa Champions League ao vencer o Bayern de Munique por 2 X 0 no Santiago Bernabéu, em Madrid.

A Uefa ainda não divulgou a lista dos melhores da competição, mas eu lanço agora a minha.

Seleção da Uefa Champions League – 1º Time (4-2-4)

Seleção da Uefa Champions League – 2º Time (4-1-3-2)

Melhor Jogador – Lionel Messi (Barcelona)

Jogador Revelação – Keisuke Honda (CSKA)

Melhor Goleiro – Júlio César (Inter de Milão)

Melhor Defensor – Maicon (Inter de Milão)

Melhor Meio de Campo – Xavi (Barcelona)

Melhor Atacante – Lionel Messi (Barcelona)

Melhor Técnico – José Mourinho (Inter de Milão)

Técnico Revelação – Laurent Blanc (Bordeaux)

Jogador que Mais Evoluiu – Pedro Rodríguez (Barcelona)

Equipe Revelação – Bordeaux (França)

Equipe que Mais Evoluiu – Inter de Milão (Itália)

Imagens Originais: Sewu Biz, Uefa, Abril, Ole Ole, Negócio Ganhar Dinheiro, Les Transferts e Renascença
Efeitos: Picnik
Anúncios

A arte da defesa

O Barça é o time espetacular dos craques espetaculares. E uma derrota não é capaz de apagar isto.

A Inter não embasa seu jogo no espetáculo, não precisa de aplausos para se satisfazer, basta vencer. E isto não a diminui.

Defender também uma arte. Uma difícil arte.

Um time para ser campeão não precisa ser Barcelona. Até porque – sem Messi, Xavi, Iniesta e companhia –  fazer o que os catalães fazem é utopia.

A Inter fez o que pôde. E o fez com primazia.

Com um jogador a menos e dois gols de vantagem, o que fazer no Camp Nou contra uma Barça de sonhos? Mourinho pensou que a melhor – e talvez a única possível – estratégia seria defender. Com unhas, dentes e coração.

Assim foi a Inter e a proposta de jogo italiana surtiu resultado. O Barça dominou toda a partida, teve 76% de posse de bola, mas pouco ultrapassou o ferrolho interista. Tanto que dos 15 chutes do Barça, apenas 4 foram ao gol de Júlio César.

Defendo até o último dia o estilo vistoso do Barcelona. É este o futebol que eu gosto de ver, o que me dá prazer. Mas entendo que defender faz parte do jogo e não é tarefa nada fácil, ainda mais quando do outro lado estão Messi, Xavi e Ibrahimovic.

Por isto aplaudo a disciplina e a aplicação tática da Inter. A forma como o time italiano se defendeu foi impressionante e digna de elogios. E a classificação foi mais que merecida.

Mesmo assim, pra mim, o Barça segue sendo o melhor time do mundo. E o melhor jogador? Claro que nada mudou, Messi!

Imagens: Corriere della Sera

Que saudades do Eto’o

Ontem, a Inter de Milão, jogando em casa, bateu o Barcelona por 3 X 1 e deu um grande passo para chegar à final Champions, algo que não consegue desde 1972, quando os italianos foram derrotados por 2 X0 pelo histórico time do Ajax (Holanda), tri campeão europeu em 71, 72 e 73.

Mas o que mais doeu ontem não foi a derrota, foi ver Samuel Eto’o esbanjando vontade e categoria pelo lado interista.

Eu sei que Milito fez um gol e deu duas assistências, que Sneijder marcou um e deu o passe para o outro e que Thiago Motta roubou duas bolas que resultaram em tentos para os italianos. Eu sei disto tudo, mas mesmo assim, pra mim, o homem do jogo foi Samuel Eto’o.

Ele não fez gol e não deu assistência, pelo menos não diretamente, mas jogou demais!

Do pé do camaronês saiu o passe para Milito rolar pra Sneijder empatar a partida. E do pé dele saiu o cruzamento para a cabeçada de Sneijder que resultou no gol impedido de Diego Milito. Sem falar que no segundo gol, quem puxou toda a defesa para Maicon entrar livre e marcar foi Eto’o.

O ex centroavante do Barça – que tem 2 títulos de Champions com o time catalão, e marcando nas duas finais – ainda ajudou muito na marcação, combatendo os avanços de Maxwell e Keita pelo lado direito da defesa italiana.

Eto’o vem mostrando que além muito talento, também é capaz de jogar taticamente em função do time, um jogador completo.

E vem fazendo falta ao Barça. Embora Ibra também seja um craque, o futebol de Samuel Eto’o casa muito melhor com o estilo de jogo do time catalão. Ibra joga muito, mas Eto’o também. E o camaronês tem um futebol mais leve, mais fluente, muito mais condizente com o estilo barcelonista.

E confesso, ontem deu saudades…

Imagem: OleOle

Gol do Futebol!!!

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about “Iniesta marca para o futebol“, posted with vodpod 

Tudo se encaminhava para a classificação do Chelsea.

O time londrino vencia por 1 X 0 e sua defesa parecia impenetrável. A exemplo da partida no Camp Nou, Alex, Terry, Bosingwa e, principalmente, Essien – autor de uma pintura de gol – eram perfeitos e anulavam todas as armas catalãs.

Até os 48 do segundo tempo o goleiro Petr Cech não havia defendido nenhuma bola, o temido ataque barcelonista estava atado e não encontrava espaço para arrematar a gol. 

Com um homem a menos o time espanhol parecia entregue e a torcida inglesa bradava C’mon Chelsea, c’mon Chelsea!

Tudo indicava que o ferrolho armado por Guus Hiddink triunfaria sobre a alegria e a magia catalã. Mas só parecia.

Dizem que os Deuses do futebol amam e veneram a injustiça. Pois na tarde de ontem as tais divindades da bola apareceram no Stamford Bridge pra contrariar a verdade popular.

Quando ninguém mais esperava, quando ninguém mais acreditava, Messi recebeu uma bola na ponta da área inglesa. Fechado por 3 marcadores o argentino rolou a bola pra trás, do outro lado da área. E Iniesta bateu de primeira.

Aos 48 minutos do segundo tempo o camisa 8 acertava o primeiro chute do Barça na baliza defendida por Cech. E que chute. No Ângulo. Impensável, indefensável.

Mais que gol do Barça, foi um gol do futebol!

E nada contra o sistema ultra defensivo armado pelo técnico holandês nas duas partidas. Hiddink entendeu que só se defendendo – muito e bem – o Chelsea poderia passar pelo Barcelona. E foi por muito pouco. O time inglês cumpriu com maestria a proposta do seu treinador, se defendeu como poucas vezes vi um time fazer.

Mas seria uma grande heresia se o Barça ficasse de fora desta final. O time do jovem treinador Josep Guardiola encantou o mundo nesta temporada e mereceu chegar a Roma.

E – deixando de lado as paixões clubísticas – sejamos sinceros, Manchester X Barça é a final dos sonhos de 9 entre cada 10 amantes do futebol.

Desta vez os tais Deuses do futebol influiram a nosso favor!

Dia 27 tem Manchester X Barcelona, tem Cristiano Ronaldo, tem Messi. E também tem Rooney, Giggs, TevezCarrick, Evra, Anderson, Van der Sar, Vidic; tem Xavi, Iniesta, Eto’o, Henry, Piqué.

Dia 27 em Roma, tem festa da bola!

barcelona x manchester

Futebol Festa

placar madrid 2x6 barcelona bernabeu 02 05 2009Dificilmente os torcedores do Barça e do Real Madrid esquecerão o 2 de maio de 2009.

Para os merengues um gosto amargo na boca, os olhos baixos, a vergonha

Para os barcelonistas uma sensação indescritível, muito mais que alegria, muito maior que o gozo.

O Bernabéu calado, como se estivesse vazio. Os olhos tristes não podiam acreditar nos gols, no futebol. Um pesadelo, um moinho monstro de Cervantes que passava por cima e demolia os pobres homens de branco, que mais pareciam crianças ao lado dos gigantes.

Do outro lado, o azul e grená, só se ouviam suspiros, só se viam sorrisos. O futebol como poesia, como versos de César Vallejo. O futebol jogado feito amor.  

Papéis invertidos na capital espanhola. Enquanto os homens de azul e grená brincavam de bola, as crianças de branco corriam, sofriam e não ganhavam nenhuma recompensa

6 gols que poderiam ser 9, 10, 12. O jogo bonito levado a sério; compromisso prazeroso pra quem cumpre e pra quem vê. 

A partida foi muito bem definida pelas palavras de 2 grandes ícones do Real, o goleiro Casillas

Passaram por nós como um rolo compressor.

e o interminável atacante Raúl 

Saímos na frente e até pensamos que poderíamos vencer. Mas aí eles viraram o jogo e este time com a vantagem é praticamente invencível. 

Já as palavras de Henry e Messi, que juntamente com Xavi foram os grandes destaques da partida – se é possível apontar apenas 3 – demonstram que esta não foi uma partida atípica.

Queríamos vencer o jogo e conseguimos fazer isto jogando bem.

E

Já fizemos 6 gols em outras partidas, Já apresentamos um futebol tão vistoso assim em outras ocasiões. Desta vez foi em uma partida decissiva, então por isto acho que a repercussão é maior.

Foi um verdadeiro show. Pra quem torce pro Barça ou simplesmente gosta de futebol.

Além da vitória e da proximidade do título, faltam apenas 5 pontos, o Barcelona chegou ao centésimo gol na Liga Espanhola e o trio letal Messi-Eto’o-Henry (69 gols27 do camaronês, 23 do argentino e 19 do francês) ultrapassou o lendário ataque merengue de 1961 que tinha nada mais nada menos que Puskas e Di Stéfano.

Mas o massacre no Bernabéu serviu pra muito mais que consolidar recordes. Serviu pra mostrar, de forma irrefutável, que na Espanha não tem pra inguém, que o Real Madrid está longe, muito longe do Barça

A vitória do Barcelona é uma vitória de todos aqueles que gostam do jogo bonito, vistoso, jogado em forma de espetáculo.

Daqueles que acreditam na base, que cultivam e cultuam a tradição do jogo ofensivo, dos jogadores feitos em casa.

Futebol festa, como bem gosta e não abre mão o povo catalão

barcelona comemora a goleada no bernabeu

Fotos: Diário Marca

Melhor Ataque do Mundo

Aí vai a lista dos 15 melhores ataques do futebol mundial na atualidade. 

Quem me conhece sabe da admiração que tenho pela obra prima do austríaco Robert Musil e de como me identifico com Ulrich, o homem sem qualidades, principalmente no que tange ao senso comum de realidade em contraposição ao  adorável senso, nada comum, de possibilidade.

O parágrafo acima é só pra explicar que as linhas ofensivas citadas na lista não são necessariamente ataques reais. Alguns deles pouco, ou até mesmo nunca, atuaram juntos. Mas são ataque possíveis, formados por jogadores do mesmo clube ou da mesma nacionalidade.

barcelona messi eto'o henrymanchester united cristiano ronaldo rooney tevezargentina messi tevez aguerobrasil luis fabiano alexandre patointernazionale ibrahimovic ibra zlatanitalia totti toni del pierojuventus del piero amaurifrança anelka henrysevilha luis fabiano kanouteespanha david villa fernando torreschelsea drogba anelkaarsenal van persie adebayorroma vucinic tottiatletico madrid forlan agueroholanda robben huntelaar van persie

É ele ou eu

craques africanos smudge pnA Fifa, juntamente com as confederações continentais, vivem alterando o formato das eliminatórias para a Copa do Mundo a fim de evitar distorsões entre os classificados. 

Assim fez com a zona sul americana, com a européia e, mais recentemente, alterando o cruzamento das repescagens intercontinentais.

O engraçado é que o formato, aliás, bizarro formato das eliminatórias na zona africana não incomoda os homens de terno e gravata de Zurique.

É certo que trata-se de uma região complicada devido ao grande número de países filiados, mas que o modelo poderia ser melhorzinho, disto não há dúvidas.

O sistema atual nos tirou, por exemplo, Camarões e Samuel Eto’o do último mundial.

Pra Copa da África do Sul o esquema foi o seguinte:

53 seleções filiadas

1ª Fase – Preliminar

10 países de pior ranking disputariam uma eliminatória de onde se classificariam 5 pra segunda fase com 48 seleções dividias em 12 grupos. Mas houveram 4 desistências na fase preliminar. As 6 que restaram fizeram um mata mata de onde se classificaram Djbuti, Serra Leoa e Madagascar.

2ª Fase

 Era pra ser disputada com 48 seleções, mas com as desistências nas preliminares somente 46 times disputaram a segunda fase.

10 grupos com 4 participantes e 2 grupos com 3 seleções, classificando os 12 campeões de grupo e os 8 melhores segundos colocados.

3ª Fase – Final

5 grupos com 4 equipes, o campeão de cada grupo se classifica para a Copa do Mundo.

E é aí que mora a injustiça. Os grupos finais se formam através de sorteio dirigido com base no rankeamento da Confederação Africana.

Pro último mundial ficaram no mesmo grupo a Costa do Marfim de Didier Drogba e Kolo Toure, Camarões de Samuel Eto’o e o Egito que era então,  o campeão do continente negro.

Resultado, tivemos uma Copa sem um dos melhores centroavantes do mundo, sem o campeão africano e, ao invés disto, vimos uma inexpressiva e sem graça Angola que, em termos de futebol, nada acrescentou ao mundial da Alemanha.

Para 2010 outros grandes craques africanos poderão ficar de fora da Copa. Os grupos da fase final são:

mandela copa grupos

Sendo assim, a primeira Copa do Mundo realizada na África terá Samuel Eto’o ou Emmanuel Adebayor. O mundial não tem lugar pros dois centroavantes, ou é o craque camaronês do Barça ou o artilheiro togolês do Arsenal.

No grupo D o encontro entre Gana e Mali também vai tirar pelo menos um grande craque da Copa. Do lado de Gana Michael Essien, pra mim o melhor jogador africano da atualidade e um dos Top 5 da Premiere League. Já a seleção malinêsa conta com o futebol dos ótimos Seydou Keita (Barcelona) e Frederic Kanoute (Sevilha).

Já é hora dos dirigentes olharem pra África. Isto pra me ater somente ao futebol. Será uma grande lástima ter mais uma Copa do Mundo sem o futebol de Samuel Eto’o. Sem Essien também, aí seria um verdadeiro desastre para o continente e para o futebol.

Ainda mais se pensarmos que a cada 4 anos a Copa do Mundo vem perdendo mais e mais o seu brilho. Os grandes craques que conseguem chegar ao mundial geralmente estão no bagaço, extenuados pela temporada de clubes, cada vez mais exigente. 

Em 2010 por exemplo, corremos o risco de ter uma Copa sem Ibra e Cristiano Ronaldo. Sem Eto’o, sem Essien. Sem Henry.

Sei que grandes craques ficaram de fora de mundiais por uma ou outra razão. Faz parte do jogo. Mas no caso africano especificamente, um pouquinho de organização poderia melhorar, e muito, a situação.