Essa até o Nelson concorda…

Do imenso apontoado do mestre Nelson Rodrigues, ilustre torcedor tricolor, uma das mais populares é

Toda unanimidade é burra.

retirada do livro A mulher que amou demais, de 1949.

Ouve-se a pérola cantada e versada, à boca larga ou miúda, nos botequins de esquina e nas faculdades de jornalismo.

Mas outro tricolor fez com que o mundo desmentisse o gênio.

Neste domingo todo o país dormiu com uma certeza, Dario Conca foi o craque do Campeonato Brasileiro.

Burrice ou não, o Brasil inteiro aplaude o argentino.

O pequenino Conca. O incansável Conca. O craque Conca.

E do seu túmulo, tenho a certeza de que Nelson acompanha o gesto unânime.

Imagens: Mentes Inquietas e Terra Esportes

Ele é o cara!

Dos últimos 6 campeonatos brasileiros, Muricy venceu 4.

2006, 2007 e 2008 com o São Paulo. 2010 com o Fluminense.

É muito, mas poderia ser ainda mais.

Em 2005 Muricy foi vice com o Inter. Perdeu o título pro Corinthians, beneficiado pela anulação de 11 partidas no escândalo que ficou conhecido como Máfia do Apito. O Timão terminou o campeonato daquele ano 3 pontos à frente do Colorado e se os 11 jogos não tivessem sido anulados e refeitos, daria Inter, um ponto à frente.

Além disto, não dá pra esquecer a lambança do senhor Márcio Rezende de Freitas na partida Corinthians X Inter, no Pacaembu. Fábio Costa deu uma voadora em Tinga e ao invés de marcar pênalti, o árbitro mineiro anotou simulação do meia colorado que tomou o segundo amarelo e acabou expulso. A vitória do Inter daria a liderança ao time gaúcho faltando apenas uma rodada.

No ano passado o Palmeiras de Muricy liderou boa parte do Brasileiro e poderia ter faturado mais uma taça. Mas a bagunça palestrina preponderou e o Verdão foi só o 5º colocado.

Mas pra sairmos do se e voltarmos à realidade, só mais um dado. São 8 anos de Campeonato Brasileiro com pontos corridos. Muricy venceu 4, a metade.

Ele é ou não é o cara?

Imagem: Extra

Dois tetras em jogo no Rio

Flamengo e Botafogo se classificaram para a decisão da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca.

E agora dois tetras estão em jogo!

Pela primeira vez em sua história o Flamengo pode conquistar o carioca por 4 anos seguidos. O tri clássico já aconteceu em 5 oportunidades (1942, 1943, 1944 – 1953, 1954, 1955 – 1978, 1979, 1979 Especial – 1999, 2000, 2001 – 2007, 2008, 2009), mas o tetra nunca veio para o clube da Gávea.

O tetra no Rio de Janeiro só aconteceu uma vez, mas mesmo assim existe discórdia sobre o tema. O Fluminense foi campeão em 1906, 1907, 1908 e 1909, mas o título de 1907 foi parar na justiça e acabou divido com o Botafogo. É um tetra, mas manchado pela divisão de um dos troféus.

O outro tetra que está em jogo no Rio não é cercado de glórias e alerias, mas é inédito mesmo, sem discussão. O Botafogo pode ser o primeiro time carioca a ser vice campeão estadual por 4 anos seguidos. Isto nunca aconteceu, nem nos anos da Guanabara.

Em todas suas versões, o Campeonato Carioca de Futebol já teve 6 tri vices, Flamengo (1936 pela Liga Carioca de Futebol, 1937 pela Liga Carioca de Futebol, 1938), Botafogo (1945, 1946, 1947), Flamengo (1982, 1983, 1984), Flamengo (1987, 1988, 1989), Vasco (1999, 2000, 2001) e Botafogo (2007, 2008, 2009). Mas tetra vice seria mesmo inédito.

Pra mim, a chance do Botafogo de cortar sua macabra sequência de vice campeonatos e evitar o primeiro tetra rubro negro é vencer a Taça Rio no próximo domingo. Se o Flamengo vencer o segundo turno e levar a decisão para mais 2 jogos acredito que o Fogão não resita. Tecnicamente o time dirgido por Andrade é bem superior à equipe do Joel Santana e em 2 jogos esta superioridade tem mais chances de prevalecer.

Imagem: Justiça Desportiva

Seleção Brasileirão 09

Com atraso, mas ainda em tempo, aí vai minha seleção do campeonato brasileiro de 2009. Os jogadores aparecem nas posições onde jogaram a maior parte do campeonato, exceção feita à lateral direita.

Em virtude da falta de bons nomes para esta posição, na lateral direita do 1º time aparece o volante Willians do Flamengo que em boa parte do campeonato atuou fazendo o lado direito do meio de campo rubro negro. Então foi só recuá-lo um pouquinho pra fazer a lateral, função na qual ele já havia jogado no Santo André.

Sem mais delongas, aí vai a minha seleção do Brasileirão 09, 1º e 2º times.

1º Time (4-1-3-2)
2º Time (4-1-3-2)

Imagem do Estrelão: Submarino

Esclarecimentos sobre a Campanha do Washington

Há algumas semanas Chico Sá escreveu uma brilhante coluna sobre o Leitor que não Lê, falando sobre respostas mal educadas às suas colunas, mais especificamente respostas sobre coisas que ele não escreveu. Tipo, você escreve uma coisa e o leitor entende o que quer, não o que você escreveu.

Há dois dias reverberei aqui no Ópio uma campanha criada pelo tricolor João Márcio Júnior para ajudar o atacante Washington, aquele que fez bastante sucesso no Fluminense dos anos 80 ao lado do não menos brilhante Assis.

Pois bem, a coisa andou e a resposta obtida através da rede foi incrível, choveram comentários de apoio ao ex jogador e diversos blogs republicaram o post.

Mas mais incrível que a repercussão, só mesmo o desentendimento sobre a ação.

O Ópio do Povo não criou a campanha de ajuda ao Washington. Este crédito deve ser dado ao juizforano radicado em Curitiba, João Márcio Júnior, ele é o cara!!! Eu simplesmente divulguei a campanha aqui.

Então pra que fique bem claro, até para o leitor que não lê,

a Campanha Vamos Ajudar o Washington é de responsabilidade de João Márcio Júnior e o blog oficial é o Meu Time!

Esclarecido este ponto, agradeço todas as manifestações em apoio ao ex craque! E continuemos a luta!!!

Todas as mensagens serão repassadas ao João para que ele possa transmiti-las ao próprio Washington!

washington_autografa_camisa-casal_20

Foto: João Márcio Júnior

Campanha Vamos Ajudar o Washington

washington-fluminense-anos_80Quem, como eu, foi criança nos anos 80 e curtia futebol certamente há de se lembrar do grande atacante Washington que – juntamente com o ótimo Assis – formava a dupla de ataque do Fluminense que ficou conhecida como Casal 20.

Com eles o Fluminense conquistou seu único título do brasileirão, em 1984. E o bigodudo Washington era sempre figurinha carimbada nos álbuns daquela época.

Washington passa por sério problemas. Foi acometido pela Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), a doença que é conhecida como Mal do Esporte.

A ELA é muito comum em esportistas e os cientistas acreditam que seu surgimento esteja ligado ao excesso de atividade física. O volante polonês Krzystof Nowak que defendeu o Atlético Paranaense em 1996 e 1997 faleceu vítima da enfermidade em 2005, com apenas 29 anos.

Futebol, baseball e triathlon são os esportes com maior incidência da doença.

casal_20-fluminense-assis_e_washington

A Esclerose Lateral Amiotrófica não tem cura e a medicação que atrasa a evolução dos sintomas custa cerca de 1.600 reais, dose relativa a um mês de tratamento.

Washington, como muitos de nossos craques do passado,  não carece de muitos recursos econômicos. Com o intuito de ajudar o ídolo tricolor, o juizforano João Márcio Júnior lançou a campanha Vamos Ajudar o Washington.

Márcio Júnior visitou o ex jogador e levou uma camisa oficial do Fluminense para ser autografada pelo craque. Esta camisa está agora em leilão e toda a renda obtida através da ação será revertida para que o Washington possa adiquirir a medicação necessária ao tratamento.

washington_autografa_camisa-casal_20

Os interessados em adquirir a pérola podem enviar seu lance na camisa (mínimo de 300 reais) para o email joaomarciojr@gmail.com

E pra quem quiser ajudar o ex atacante do Flu sem participar do leilão, segue abaixo a conta – gerenciada por sua filha.

Conta Poupança 7237-0
Agência 2926-2
Banco do Brasil
Titular da Conta: Geovana de Souza Santos (Filha do Washington)
CPF 165.634.415-72

Imagens: Meu Time! e Clássicos

Conta gotas 6

Vovôs gagás

conta gotas opio laudanoBotafogo e Fluminense fizeram – seguramente – um dos piores jogos da história deste confronto popularmente conhecido como clássico Vôvô. Zero a zero como não poderia deixar de ser e como sugeria a colocação dos dois na tabela. O tricolor é o lanterna da competição com 18 pontos e o alvinegro é 0 18º com 24, um a menos que o Náutico, primeira equipe fora da zona do rebaixamento. Parece que os vovôs estão gagás e pelo visto morrerão abraçados neste brasileirão.

Sai uruca

conta gotas opio laudanoDesde que o campeonato brasileiro começou o Grêmio vinha seguindo a regularidade de sucessos no Olímpico e fracassos em viagem. E eu sempre dizia, uma hora a coisa muda, ou o tricolor gaúcho começa a perder em casa ou começa a vencer fora. Eis que esta semana o Grêmio tropeçou no Olímpico ao empatar com o Vitória e tirou a urucubaca das partidas como visitante ao vencer o Náutico nos Aflitos. Eu acho que agora engrena e se junta ao Galo, Inter, Goiás e Corinthians na briga pelo 3º lugar.

Baila comigo

conta gotas opio laudanoA partida entre os Atléticos no Mineirão não foi dos melhores jogos deste brasileirão. Muito truncado, muito parado. Mas algumas coisas se salvaram no encontro. O gol do Tardelli – que jogou mal à beça – foi uma obra prima. Um lançamento primoroso do volante Correa e uma finalização raivosa e precisa – de primeira – do atacante alvinegro. Outro que se salvou na partida foi o meia do furacão Paulo Baier. Mesmo à beira dos 35 anos, Baier tem demonstrado muito fôlego e uma classe invejável. Ontem quase fez dois gols olímpicos, a torcida do Galo se calava quando o camisa 10 dos paranaenses pegava na bola. Mas meu destaque vai pra desengonçada dança do Rentería. O colombiano marcou seu primeiro gol com a camisa alvinegra e esbanjou suingue e irreverência na comemoração.

Quando tem que ir não vai

conta gotas opio laudanoEsta semana mesmo conversava com o Felipeta sobre o Inter. Quando tem que ir, não tem jeito, não vai. Durante toda a temporada – com exceção ao campeonato gaúcho – esta foi a tônica do Colorado. Na hora H o time some. Os melhores jogadors desaparecem, o Guiñazu – sempre tão competente – faz um pênalti bobo como o de ontem em cima do Thiago Ribeiro. Eu não acredito mesmo no Inter campeão brasileiro. Pra mim briga, no máximo, por um 3º lugar. E com dificuldades. Já sobre o Cruzeiro, foi uma excelente vitória no Beira Rio. daquelas que dão força para um time. Mas acho que a raposa acordou tarde demais pro campeonato e deve ficar aí onde está, nem lá nem cá, na famosa zona do Limbo. Não cai e não briga por nada.

Bota dendê

conta gotas opio laudanoO Palmeiras foi a Salvador e perdeu para o Vitória por 3 X 2 no Barradão. São Marcos falhou em 2 gols e uma coisa ficou nítida, o Verdão precisa de mais bola. O time tá muito duro, muito certinho. E quando não tem Diego Souza sofre, mas sofre muito. Mesmo perdendo o Palmeiras se manteve na liderança graças à vitória do Cruzeiro sobre o Inter. Mas agora verdão tem em seu encalço – além do Colorado – a sombra do São Paulo, atual tri campeão brasileiro, que venceu e está a apenas um ponto da liderança.

Alguém duvida?

conta gotas opio laudanoO São Paulo bateu o Avaí no Morumbi por 2 X 0 e chegou aos 43 pontos. Com as derrotas de Inter e Palmeiras o Tricolor está a apenas um ponto do topo da tabela. Depois de um início pra lá de oscilante, o São Paulo entrou definitivamente na briga pelo título. Rogério Ceni já voltou, Jorge Wágner, Miranda e André Dias voltaram a jogar bem. Renato Silva nestes poucos meses já fez mais que em toda sua passagem pelo Botafogo e Dagoberto e Richarlyson estão jogando muito, mas demais mesmo. E aí, alguém duvida que o São Paulo tá na briga pra ser campeão?

Imagem: Josias de Souza – Nos bastidores do poder

Conta gotas 3

São Marcos, padroeiro de Luxemburgo

conta gotas opio laudnoO Palmeiras perdeu para o Sport na Ilha do Retiro, 1 X 0, mas avançou na Copa Libertadores graças ao goleiro Marcos que pegou 3 cobranças na disputa de pênaltis. Sem falar nas defesas no tempo normal, salvador! Marcão salvou a pele do Luxemburgo que mexeu muito mal em sua equipe e quase entrega o jogo. Quando o Palmeiras dominava a partida prendendo a bola no campo ofensivo, Luxemburgo sacou Diego Souza – que era justamente quem segurava a bola na frente – pra colocar o volante Mozart e também tirou Keirrison pra colocar Ortigoza. O Sport ganhou terreno, fez 1 X 0 e se não fosse Marcos desviar um chute de Ciro já no apagar das luzes, a vaca teria ido para o brejo… ou para o mangue.

1 X 0 sem futebol

conta gotas opio laudnoO Cruzeiro passou pelo Universid de Chile no Mineirão sem precisar se esforçar. Pra dizer a verdade, ganhou sem jogar. O time celeste entrou em campo e deixou o tempo passar. Os chilenos também não queriam jogar, o negócio deles era porrada. Então o Cruzeiro ficou lá, sem forçar o jogo, sem fazer nada. No fim, Kléber marcou um gol só pra não ficar chato.

O Desespero do Fred

conta gotas opio laudnoApós a derrota do Flu por 1 X 0 para o Corinthians no Pacaembu, pelas quartas de final da Copa do Brasil, Fred demonstrou um certo desespero na coletiva. “Lá no Maracanã o Fluminense tem que partir pra cima, o Fluminense é time grande”, repetia isto sem parar, oito, nove vezes. A cada semana o Fluminense ganha mais a cara do seu treinador. Ou seja, o Flu está a cada dia mais burocrático, com o futebol mais amarradinho do que nunca. Dá-lhe Parreira!

Simplicidade X Extravagância

conta gotas opio laudnoEm São Januário o Vasco meteu 4X0 no Vitória, jogo válido pela Copa do Brasil. Como bem definiu o PVC na Espn Brasil, foi a vitória da simplicidade sobre a extravagância. Carpeggiani quis tanto dar um nó em Dorival Júnior que confundiu até seus jogadores. Já o técnico vascaíno não tentou surpreender, entrou com o time do mesmo jeito que vinha jogando, desde o início da temporada. Agora vai a Salvador praticamente classificado para a semifinal, simples assim.

Poucos e perigosos, muitos e inofensivos

conta gotas opio laudnoA partida entre Flamengo e Inter no Maracanã foi muito interessante. Daqueles 0 X 0 gostosos, onde a todo momento o narrador está gritando o nome do goleiro. Mas o melhor do jogo foi o contraste tático das equipes. De um lado o Colorado que ataca com pouquíssimos jogadores, mas mesmo assim é um temor para as defesas adversárias. Os gaúchos tem um trio ofensivo de dar inveja a qualquer time com Taison, D’Alessandro e Nilmar, mas é difícil ver outros jogadores se aproximando do trio letal. Raramente os laterais sobem e raramente os volantes chegam como surpresa. Do outro lado o Flamengo que ataca com o time inteiro, mas não consegue marcar gols. Vamos ver como será no estádio da Beira Rio

Imagem: Blog do Josias de Souza

Vai começar o futebol!

radio opio

Clique no radinho pra escutar a trilha sonora do post!

Neste fim de semana começa o Brasileirão 2009, finalmente! Confesso que já não aguentava mais o futebolzinho dos estaduais. Sei que os mais maldosos dirão que o meu desgosto quanto aos campeonato regionais origina-se pura e simplesmente no ferido coração atleticano. Mas estes se enganam. 

Tecnicamente os estaduais são muito fracos, até o paulista. O mineiro então, nem se fala. Por isto a alegria com o início do Brasileirão. Como diz a canção que musicaliza o post, vai começar o futebol!

E este campeonato brasileiro promete. Há muito tempo que não começávamos a competição com tantos bons jogadores. A dupla de ataque da seleção brasileira na última Copa do Mundo por exemplo, Ronaldo e Adriano, disputarão a competição. Fred, o reserva imediato deles no Mundial da Alemanha também anda por aqui. Isto sem falar em Ramires, Hernanes, Nilmar, Miranda e por aí vai.

Eu me arrisco a dizer que desde que o futebol se globalizou – a partir da Lei Bosman – que não víamos tantos bons jogadores em território nacional.

Pelo que deu pra ver até aqui nos estaduais, Copa do Brasil e Libertadores, divido os times deste Brasileirão em 4 grandes grupos:

Os Candidatos Reaisbola trapos coloridos

São Paulo – Cruzeiro – Inter – Grêmio

Os que podem até chegar

Corinthians – Palmeiras – Flamengo – Santos – Fluminense

A Turma da Sulamericana 

Galo – Botafogo – Sport – Coritiba – Goiás – Atlético Paranaense

De olho na Segundona

Vitória – Náutico – Barueri – Avaí – Santo André

Então vamos às análises:

Os Candidatos Reais

No Brasil, até hoje os times não perceberam que a mudança estrutural no calendário do futebol gerou uma reconfiguração no que diz respeito ao tamanho dos times. Com o campeonato nacional como base da temporada, não há mais espaço para 14 ou 15 times grandes. A realidade hoje é outra. Por isto, pra mim estes são os 4 candidatos reais ao título do brasileirão:

Cruzeiro – Pra mim é, juntamente com o Inter, o time mais interessante de ser ver jogar no Brasil. Um futebol com muita variação tática que consegue unir leveza e força. De positivo vejo o comando do Adilson Batista, treinador muito inteligente que tem o time na mão. O melhor meio de campo do Brasil com Fabrício, Marquinhos Paraná – que só não joga de goleiro -,Ramires – um dos jogadores extraclasse do brasileirão – e Wagner. Além do excelente e ultimamente controlado Kléber. De negativo a implicância da torcida com treinador, os laterais que ainda não inspiram confiança e a falta de um companheiro melhor para Kléber no ataque. Sem falar na administração do clube estilo armazém, vende tudo. De vez em quando fica difícil saber se o objetivo do Cruzeiro é ganhar título ou gerar renda pros Perrelinha.

Grêmio – O tricolor gaúcho vem credenciado pelo vice campeonato no último brasileirão e pela melhor campanha da Libertadores deste ano. É verdade que não sem tem certeza de que o perfil do técnico Paulo Autuori, que assumirá o Grêmio, se encaixa ao do clube, mas até aqui a temporada gremista é muito boa, mesmo com os fracassos nos Grenais. De positivo posso destacar a maravilhosa fase do meia Souza, pra mim o melhor jogador da Copa Libertadores até aqui. Os zagueiros Réver e Léo são garantia de segurança para a meta defendida pelo bom goleiro Victor. De negativo a instabilidade vivida pelos últimos treinadores. Ano passado Vágner Mancini foi demitido sem perder nenhuma partida. Celso Roth assumiu e sempre esteve na corda bamba, mesmo quando liderava o Brasileirão, quando foi vice campeão, ou quando liderava tranquilamente seu grupo na Libertadores. E no ataque também falta gente. A Barbie Maxi López não me convence.

Inter – O centenário Colorado gaúcho é o time mais cantado e falado do país. E é difícil não se encantar quando Taison, Nilmar e D’Alessandro partem pra cima dos adversários. Mas a promessa colorada não é nova e até hoje o Inter não mostrou – quando foi testado de verdade – que é tudo isto que se fala. Eu gosto muito deste time, mas também quero esperar. De positivo posso destacar o trio ofensivo Taison-Nilmar-D’Alessandro. Os 3 são incríveis! E também me agrada muito o garoto Wálter, centroavante forte com cheiro de gol. Outros destaques do Inter são o bom volante Guiñazu e o correto zagueiro Álvaro, que joga duro. O meia Giuliano também é uma boa promesa. E antes que eu me esqueça, o envolvimento que a torcida tem com o time atualmente também pode ser fundamental para o sucesso Colorado. De negativo vejo o técnico Tite, não consigo ver um time dirigido por ele campeão brasileiro. Outro ponto negativo dos colorados é a inconstância, até o hoje o time não conseguiu obter uma regularidade significativa. Outra coisa que pode atrapalhar é a temida janela, na Itália dizem que desta vez não tem jeito, Nilmar vai para o Palermo. 

São Paulo – O atual tri campeão brasileiro fecha o grupo de candidatos reais ao título do brasileirão. Não dá pra ignorar o São Paulo de Muricy Ramalho. Podem dizer que joga feio, que a relação entre comissão técnica e jogadores não é mais a mesma, mas o São Paulo é sim um dos grandes favoritos ao título. De positivo o tricolor paulista tem sua sólida defesa, seguramente a melhor dupla de zaga do Brasil com André Dias e Miranda. Muricy já leva 3 anos no comando da equipe, o que faz uma grande diferença. Hernanes é o grande destaque do meio pra frente, mas também não se pode esquecer de Borges, o artilheiro das horas decisivas. Além de tudo isto, o São Paulo traz consigo a pecha de campeão, afinal, o tricolor é o atual tri campeão nacional. De negativo a eterna sombra da transferência de Hernanes e Miranda para o futebol europeu. O possível desgaste entre Muricy e o elenco. A ausência do capitão Rogério Ceni, gravemente lesionado. E a obsessão pela Libertadores que pode tirar o foco do time no primeiro terço do Brasileirão.

Os que podem até chegar

Este grupo é formado por times fortes que carregam interrogações. Pra mim estas equipes não são candidatas reais ao título, brigam por vaga na Libertadores. Mas podem chegar e levar a taça.

Corinthians – No paulistinha o Corinthians já mostrou que realmente voltou. E se Ronaldo mantiver a sequência que tem mostrado até aqui, o Timão chega forte e pode sim ser campeão brasileiro. De positivo tem o comando do técnico Mano Menezes pelo segundo ano no cargo. Mano é um dos melhores treinadores do país e impôs ao Corinthians um esquema muito sólido que cede poucos espaços aos adversários e sai com muita velocidade com a pose de bola. Ronaldo quando jogar vai destruir, tenho certeza. Mas a pergunta é se ele terá uma boa sequência de jogos no Brasileirão. Se tiver o Timão é um dos favoritos. Se não, será apenas figurante. Outros destaques são o volante Elias e o zagueiro William. De negativo só a limitação do elenco, faltam peças de reposição pra um campeonato longo como o Brasileirão.

Flamengo – A chegada de Adriano à Gávea trouxe esperança aos torcedores rubro negros. Ele vem pra preencher a principal lacuna do time flamenguista, o ataque. O resto do time é redondinho e Adriano pode fazer uma baita diferença, até porque com Obina, Josiel e Emerson fica difícil ganhar qualquer coisa. De positivo os laterais Juan e Leonardo Moura, Kléberson que parece ter recuperado seu bom futebol. O meio de campo tem bom toque de bola e a defesa é bem armada. Se Adriano recuperar seu futebol, o time não perder jogadores na janela do meio do ano e o extra campo não atrapalhar, o Flamengo pode até surpreender e conseguir algo além da classificação para a Libertadores. De negativo o clube em si que é uma zona, não dá pra confiar. Sempre a mesma história de salários atrasados, ingerênca e tudo mais, difícil confiar no Flamengo. E se Adriano não entrar nos eixos, também não se pode confiar nos outros atacantes.

Fluminense – Sobre o tricolor carioca começo dizendo que não acredito neste time, pra nada. Pra mim, sem o Fred o Flu brigaria pra não cair, aliás, segundona que o time das Laranjeiras deve ao futebol brasileiro. Mas levando em conta o Fred das minhas lembranças – aquele do Cruzeiro que fazia um gol por partida – o Fluminense pode surpreender. De positivo o já falado Fred e os garotos Alan e Tartá, que vem segurando a onda do tricolor este ano. De negativo a disparidade do time. Jogadores do patrocinador recebem pequenas fortunas e em dia, enquanto os atletas do clube ganham mal e nem sempre recebem. Além disto o Flu vai perder Thiago Neves, talvez o melhor jogador do time. Outro fator negativo é o técnico Parreira que desde 2002, no Corinthians, não faz um trabalho digno de nota. São 7 anos de fracassos, incluindo aí a Copa de 2006 com a seleção brasileira.

Palmeiras – O Verdão tem bons jogadores, tem um grande treinador, tem o presidente de clube mais lúcido do Brasil, mas mesmo assim não acredito no Palmeiras campeão. Pra mim, o time de Luxemburgo vai brigar por classificação à Libertadores. Mas pode sim surpreender, o time é bom, muito técnico e nos seus ápices chega a encantar. De positivo tem o técnico Vanderlei Luxemburgo, a segurança e o carisma do goleiro Marcos, o oportunismo do centroavante Keirrison, a força de Diego Souza e o talento indiscutível do meia Cleiton Xavier. De negativo a fragilidade da defesa e a inconstância do seu jogo. Os dias bons do time são maravilhosos, em compensação não consegue vencer uma partida quando o jogo não entra. E isto é essencial pra ser campeão em uma competição de 38 rodadas, ninguém consegue jogar sempre bem, então também tem que saber vencer jogando mal.

Santos – Pra mim o Peixe deve brigar pela Libertadores, mas se Neymar deslanchar como a torcida santista espera e o artilheiro Kléber Pereira fizer as pazees com as redes, a equipe dirigida por Vágner Mancini pode supreender o Brasil mais uma vez, assim como fez em 2002. O time ainda está em formação, mas conta com um treinador jovem e inteligente; e alguns bons jogadores no elenco. De positivo o peixe conta com o comando técnico do competente Vágner Mancini. Ao contrário do que pensa a maioria da imprensa, pra mim o Santos tem um time muito interessante. Um elenco homogêneo dentro das possibilidades do futebol brasileiro, com opções para quase todas posições. Os destaques são o pequeno guerreiro Mádson, o promissor garotinho Neymar e o experiente goleador Kléber Pereira, artilheiro do último brasileirão junto com Washington e Keirrison. De negativo é que o time está em formação e ainda é bem irregular. Neymar é uma promessa e o artilheiro da equipe não anda em boa fase. E algumas contratações como Lúcio Flávio ou o equatoriano Bolaños não se encaixaram como era esperado.

bolas de diamantes

A Turma da Sulamericana

Aqui se encontram as maiores incógnitas do campeonato. Os times que devem ficar no limbo, na meiúca da tabela de classificação. Com um pouco de sorte eles podem até subir um degrau e brigar por uma vaguinha na Libertadores. Em compensação, com um pouquinho de azar, com algumas contusões e supensões, podem até parar na série B.

Atlético Paranaense – O Furacão não passa por seu melhor momento e cheguei a pensar em colocá-lo no último grupo. Mas o rubro negro de Curitiba vem apresentando algumas caras novas interessantes, foi campeão paranaense e acho que, no fim das contas, deve mesmo brigar pela sulamericana. De positivo tem seus garotos, o atacante Wallyson, os laterais Raul e Márcio Azevedo. Além dos abundantes gols do He-Man Rafael Moura e do bom goleiro Galatto. De negativo a atual situação do clube com escândalos de corrupção e um enorme rombo nas contas. Os investimentos na equipe estão suspensos em detrimento das reformas da Arena da Baixada. Também não confio no treinador Geninho.

Botafogo – A verdade é que o time da estrela solitária não empolga, mas se caminha lentamente pelo menos caminha com os pés no chão; e caminha pra frente. O aspecto mais positivo do Botafogo é que é um clube que reconheceu que diminuiu, que não é mais grande. Nisto o Botafogo está a frente de muitos dos clubes brasileiros. E este senso de realidade permite que o time de General Severiano cresça ano a ano, dentro de suas reais possibilidades. O técnico Ney Franco é muito competente e tem o perfil ideal para o elenco botafoguense. Se o grupo não chega a empolgar, tem alguns jogadores em que a torcida confia e deposita muita confiança, principalmente os atacantes Reinaldo e Maicosuel. Negativo a instabilidade emocional que assolou o clube nos últimos anos, além das evidentes limitações do elenco e de grana.

Coritiba – O Coxa decepcionou no estadual, mas no ano do seu centenário pode fazer mais uma boa campanha no Brasileirão, como no ano passado. Mas isto vai depender do mantenimento de importantes jogadores do elenco, como o meia Marlos que deve ir para o São Paulo. De positivo vejo a dupla Paraíba – Marcelinho e o incansável Carlinhos – e o talentoso Marlos. O goleiro Vanderlei é bom, o ataque tem outros nomes interessantes como Hugo, Pedro Ken e o argentino Ariel. Também gosto  do lateral Rodrigo Heffner e do talismã do Coxa, Douglas Silva. De negativo a inexperiência do time que é muito jovem. Além disto o Coxa deve perder alguns jogadores importantes e a defesa é um tanto quanto instável.

Galo – É inegável que o alvinegro de Belo Horizonte melhorou muito em relação aos anos anteriores. Acho que dificilmente brigará para não cair nesta temporada. Mas outra coisa que não se pode negar é que o Galo ainda tem um longo caminho a percorrer. Alguns setores da equipe ainda são muito frágeis e esta fragilidade ficou evidenciada em mais uma goleada para o Cruzeiro. De positivo o competente Celso Roth que no ano passado levou o Grêmio, com um time modesto, ao vice campeonato. Repetir a campanha do tricolor gaúcho acho impossível, mas com uma estruturada tática e alguns poucos reforços o time pode engrenar e até brigar por Libertadores. Dentro de campo o destaque é Diego Tardelli, maior artilheiro do futebol brasileiro nesta temporada. De negativo o time não tem goleiro, Juninho é ruim e Édson, além de fraco é azarado. Ou seja, não dá. Todo o sistema defensivo tem que ser repensado também, antes da chegada de Celso Roth o único setor da equipe que marcava bem era o ataque com Tardelli e Éder Luis. A falta de grana também pesa contra o Galo.

Goiás – O esmeraldino goiano é, com certeza, um dos times mais malucos do país. Quando todo mundo dá sua queda como certa ele surge como um meteoro pela tabela de classificação e quando todo mundo aposta nele é só decepção. Nunca dá pra saber ao certo do que o Goiás é capaz. De positivo os excelentes Vítor (lateral direito), Felipe (atacante ex Náutico) e Júlio César (meia/ ala/ lateral esquerdo). Também conta com alguns jogadores muito rodados, os chamados macacos velhos que podem ajudar muito, como Romerito, Ramalho e Pedrito Iarley. A promessa é o zagueiro Rafael Tolói. De negativo o desinteresse da torcida esmeraldina pelo time e o treinador Hélio dos Anjos que, venhamos e convenhamos, deixa a desejar.

Sport – Acredito que o Leão de Recife, a exemplo do que aconteceu ano passado, faça uma campanha tranquila e segura no brasileirão. Acho que até onde o Sport pode chegar vai depender muito da sequência ou não do rubro negro na Libertadores. O Leão pode brigar por vaga no principal torneio continental das Américas e, na pior das hipóteses, deve ficar no Limbo da tabela do Brasileirão. De positivo a experiência do time que sabe muito bem o que fazer dentro de campo. Pessoalmente gosto muito do zagueiro Durval, do goleiro Magrão e do ala Moacir. Ciro é a grande promessa do time que tem na Ilha do Retiro um dos seus grandes trunfos. De negativo penso que a participação do Sport na Libertadores pode tirar o fôlego do time no Brasileirão. Se bem que o Sport tem um dos elencos mais homogêneos do Brasil.

De Olho na Segundona

Estas são as equipes que, para mim, brigarão irremediavelmente na ponta de baixo da tabela.

Avaí – Há muitos anos longe da primeira divisão o time do tenista Guga Kuerten pode sentir o peso do Brasileirão. É a primeira vez que o atual campeão catarinense disputa a série A no sistema de pontos corridos. De positivo o trabalho do ex jogador Silas, há mais de 1 ano no comando técnico do time, além do envolvimento da apaixonada torcida azul e branca que deve estar com saudades da primeira divisão. De negativo a limitação do elenco. Vindo da segundona, os jogos na Ressacada serão de extrema importância para que o time de Floripa se mantenha na elite do futebol brasileiro.

Barueri – O jovem e pequeno time de São Paulo deve sofrer nesta sua pioneira experiência na primeira divisão do campeonato brasileiro. Clube de empresários não possui torcida e isto pode fazer uma grande diferença. De positivo o interessante ataque do time com o batalhador Pedrão e o técnico e hablidoso Thiago Humberto. Ele é novo, vale a pena prestar atenção neste jogador. De negativo o fato de não ter torcida, de ser um clube de empresários. A Arena Barueri foi construída com dinheiro público, mas nem assim costuma aparecer gente por lá. Candidatíssimo ao rebaixamento.

Náutico – Este ano não será fácil para o Timbu. Em relação equipe da temporada passada o time de Recife perdeu seu melhor jogador, o rápido e goleador Felipe, que foi para o Goiás. Pra mim o Náutico luta contra o rebaixamento. De positivo o estádio dos Aflitos que costuma ser um verdadeiro caldeirão com sua incendiária torcida. De negativo é que o time é muito fraco, muito fraco mesmo.

Santo André – Candidato não só ao rebaixamento, mas à lanterna do campeonato. Um time muito velho, que passou da linha do experiente. O volante Fernando por exemplo, tem 42 anos. Sinceramente não vejo nada de positivo no Santo André. Os melhores jogadores da equipe que disputou a série B se transferiram, a cidade não se envolve com o time. Eu carimbo, Santo André é um dos 4 rebaixados.

Vitória – O rubro negro baiano não deve ter vida fácil neste brasileirão. Apesar do título no estadual e da heróica classificação para as quartas de final da Copa do Brasil diante do Galo no Mineirão, o time do técnico Paulo César Carpeggiani não empolga. De positivo o ímpeto ofensivo da equipe, sempre disposta a atacar. De negativo  a irregularidade – já demonstrada na Copa do Brasil – e a defesa extremamente vulnerável. Pra mim o rubro negro baiano vai ter que suar pra não cair.

torcida polonesa

Então, neste sábado começa o Brasileirão 2009 com promessa de muita emoção e bom futebol!

Vamos esperar a bola rolar e, quem sabe, comemorar!

Afinal, como diz a música

Vai começar o futebol!

Trilha Sonora: Hum a a zero
Composição: Pixinhguinha, Benedito Lacerda e Nelson Ângelo
Intérprete: Arranco de Varsóvia
Imagens Originais: FFFFound e Blog Beatroot

Covardia é pouco

Covardia é pouco pra definir a atuação da polícia baiana na partida Madre de Deus X Fluminense de Feira de Santana.

A matéria da Grobo fala que o torcedor que rola pelos degraus da arquibancada foi agredido… mas falemos sério, aquilo não é agressão, aquilo é espancamento. E dos profissionais.

E sem falar no sujeitinho de bermuda e camisa preta, de arma em punho. Em nenhum momento os policiais demonstraram interesse em desarmá-lo. Pela valentia e covardia, na certa que era mais um deles, só que à paisana.

No fim da matéria a repórter diz que a polícia abrirá uma investigação para apurar se houve excessos. Sério que precisa averiguar mais?

Como dizia o mestre Bezerra, você com um revólver na mão é um bicho feroz, é sim… sem ele anda rebolando até mudar de voz.

Jogador de beicinho

beicinhoviradoThiago Neves está de volta ao Fluminense. O jogador foi apresentado ontem nas Laranjeiras e fica no tricolor até o dia 2 de julho, emprestado pelo Al-Hilal da Arábia Saudita.

Há cerca de 6 meses o meia-atacante foi vendido pelo Flu ao Hamburgo da Alemanha por 9,2 milhões de euros. Agora volta ao time carioca emprestado pelo Al-Hilal que pagou 7 milhões de euros pelos direitos do jogador.

Thiago chegou a Alemanha e pouco jogou, algo absolutamente normal no futebol alemão. Com uma escola de futebol bem definida e bem própria, jogadores latinos geralmente são recebidos com um certo grau de tolerância, paciência e, até mesmo, cuidado durante os primeiros meses de adaptação. Mas Thiago Neves não soube esperar, e logo fez beicinho.

Com o velho discurso do não sou aproveitado, não me querem aqui, o jogador começou a forçar a barra pra sair do Hamburgo. O time alemão rejeitou os mesmos 7 milhões oferecidos pelos sauditas, a diretoria ressaltou a confiança no meia e então o que ele fez?

Desapareceu dos treinamentos. Aí não restou outra saída ao Hamburgo se não vendê-lo ao Al-Hilal. Não bastasse a molecagem de sumir, Thiago Neves impôs uma condição ao negócio: ser emprestado a algum time brasileiro e assim ficar mais perto (devaneio do jogador) da seleção.

Os sauditas aceitaram e Thiago Neves já chegou ao Flu dizendo que tentará prorrogar o empréstimo até o fim do ano. Parece brincadeira, mas não é. E não surpreende vindo dele. O jogador teve uma saída conturbada do Figueirense e acabou assinando um contrato com o Palmeiras e outro com o Fluminense.  E mesmo a saída do tricolor, no meio do ano passado, foi um tanto quanto forçada pelo atleta.

Ponto alto da apresentação nas Laranjeiras ontem:

Não me sinto desvalorizado não. Sei que estou dando um passo pra trás agora pra dar dois pra frente depois.

Como prêmio pela infeliz declaração o meia-atacante recebeu um beijo do presidente Roberto Horcades, aquele mesmo que diz que as mulheres têm 2 neurônios. Será que o senhor Horcades não percebeu a gafe?

mimada pnMas ser birrento, mimado, não é privilégio de Thiago Neves. Jogadores bem menos e bem mais expressivosque ele também se utilizam da tática do beicinho quando anseiam por uma transferência.

Robinho é um deles. Lembro-me bem da novela que foi sua saída do Santos. Simplesmente parou de jogar, voltou, parou de novo. Pra sair do Real então, nem se fale. Ficou com aquele papo, aqui não gostam de mim, quero ir pro Chelsea, acabou no Manchester City.

Roni, que hoje atua no mesmo Santos, já defendeu 13 camisas em 14 anos como profissional. E onde vai arruma um problema.

O fenômeno Ronaldo também é exímio em fazer biquinho. Foi assim pra sair do Barça, pra sair da Inter, pra sair do Real.

Resta ver até quando o mercado do futebol – ainda milionário, mas cada dia menos – vai suportar as birras e pirraças dos boleiros. Se é que um dia vai deixar de passar a mão nestas cabecinhas mimadas.

Valeu Marcão!

Nesta terça, no Palestra Itália, o atacante Lenny fez 1 dos gols na vitória do Palmeiras sobre o Marília, 3X0.

Até aí tudo bem, gol de um atacante em uma vitória com 3 gols, nada demais.  Seria se não fosse o Lenny.

O jogador revelado pelo Fluminense não marcava desde 28 de fevereiro de 2007, quase 2 anos. Na época ele ainda defendia o tricolor das laranjeiras.

O goleiro Marcos, com toda presença de espírito que lhe é peculiar, brincou após o jogo que todo grupo palmeirense andava buscando o último gol do atacante no Youtube, mas ninguém havia encontrado nada.

Brincadeiras à parte resolvi buscar gols do Lenny no Youtube e, verdade seja dita, não foi nada fácil encontrar.

Achei 2! É verdade que um deles é gol de vídeo-game, mas foi de letra e de cobertura, então vale né?

Mas o outro foi de verdade. E foi um golaço. Com a camisa do Flu sobre o Cruzeiro, pelo brasileirão de 2006.

Veja e aproveite, pois é raro.

Resultado – Troféu Mico Chapado 2008

renato gaucho micao

E não teve pra ninguém, o Troféu Mico Chapado 2008 ficou mesmo com Renato Gaúcho.

O treinador que disse que venceria a Libertadores e brincaria no Brasileirão acabou perdendo a final do torneio sul americano para LDU do Equador, levou o Flu pro buraco e ainda terminou o campeonato brasileiro rebaixado com o Vasco.

Renato liderou a pesquisa desde o início e teve mais que o dobro dos votos do segundo colocado, o presidente fujão Ziza Valadares.

Veja abaixo o resultado da enquete.

micofinalpn

 

Antes 2 que nenhum!

robertohorcadesinfeliz

Roberto Horcades, presidente do Fluminense, falou besteira das grandes. 

Mais uma vez o velho discurso machista, ultrapassado, retrógrado .

Eu nem reproduzirei sua frase aqui porque o Ópio não é lugar disto, aqui as mulheres têm lugar privilegiado.

Quem quiser saber o que ele disse, na íntegra, pode conferir no blog do Mauro Cezar que, como eu, desconfia da existência de neurônios nas Laranjeiras.

Ao senhor Horcades – que eu não chamarei de doutor, como ele gosta – só digo uma coisa:

Antes 2 que nenhum!

Troféu Mico Chapado 2008

Enquete Encerrada

 

micodoidoO Ópio do Povo quer saber quem pagou o maior mico no futebol brasileiro em 2008?

E pra isso conta com a ajuda do internauta.

O vencedor será agraciado com o Troféu Mico Chapado 2008

Os indicados são Renato Gaúcho, Márcio Braga, Ziza Valadares, André Luis e o Ipatinga.

Escolha quem fica com o Mico Chapado!

Por que eles foram indicados?

Renato Gaúcho – disse que brincaria no Brasileirão depois de vencer a Libertadores. Perdeu o torneio continental e acabou brincando de cai-cai. Sob seu comando o Vasco foi rebaixado pra segundona.

Márcio Braga – quando o Flamengo liderava o Brasileirão ele disse que o chopp da festa já estava gelando. Nem pra Libertadores o rubro-negro se classificou e Márcio Braga teve que mandar o chopp pro Morumbi.

Ziza Valadares – teve a oportunidade de dirigir o Galo no ano do seu centenário. Não levantou nem um caneco e não conseguiu vencer nem o amistoso do aniversário contra o Peñarol. E o pior, no momento mais crítico do clube em 2008 Ziza abandonou o barco e saiu do Galo com o rabinho entre as pernas.

André Luis – o zagueiro botafoguense participou do chororô no Maracanã, saiu de campo preso em Recife e, pra fechar o ano com chave de ouro, tomou o cartão do árbitro Carlos Sandia e se transformou em André Juiz, termo cunhado pelo jornalista João Paulo Ribeiro.

Ipatinga – 2008 seria o ano dos sonhos pro time do vale do aço. Estreando na primeira divisão do brasileirão, tudo perfeito. O Ipatinga conseguiu não só ser rebaixado na competição nacional, como também no campeonato mineiro.