O futebol agradece

Iniesta curtindo o troféu de campeão. O meia do Barça foi o autor do gol do inédito título espanhol.

A Espanha é campeã do mundo… e o futebol agradece!

A conquista espanhola mostra que a beleza não exclui a competitividade e coloca um ponto final na falácia de que para vencer uma Copa os elementos fundamentais são força, garra e brutalidade. Depois da Fúria, ninguém há de dizer que é necessário jogar feio pra ser campeão.

A Espanha venceu a Copa na África do Sul com todos os méritos. Trabalho árduo que teve início na primeira metade dos anos 90, momento em que o país ibérico descobriu e acreditou que o esporte seria capaz de mudar a nação. Desde 1999, os títulos e os bons resultados nas seleções de base se acumulam. O reflexo do trabalho sério e duradouro nas categorias inferiores apareceu no time adulto com os títulos da Euro 2008 e da Copa do Mundo de 2010.

Falando só sobre dentro do campo, também não dá pra falar que a Espanha não seja uma campeã meritória. Nas últimas 54 partidas a Fúria venceu 49, empatou 3 e só perdeu duas. No Mundial os comandados de Vicente del Bosque não começaram bem, mas cresceram ao longo da competição.

Nos 7 jogos da Copa, em 6 a Espanha teve mais que 57% de posse de bola. É o time que mais gosta de ter a gorducha nos pés, é o time que melhor a trata. Dos 7 maiores passadores do Mundial, 6 são espanhóis. O principal deles o genial Xavi Hernández que acertou nada menos que 544 passes em 669 tentados, uma eficiência de 81%. Xavi acertou 116 passes a mais que o segundo colocado, o alemão Bastian Schweinsteiger. E se engana quem acha que a Espanha só toca a bola de lado e por isto detém números tão expressivos. A efetividade do time impressiona, 81% nos passes curtos, 84% nos passes médios e 63% nos lançamentos longos.

A Espanha também mereceu porque soube ousar. Pedro, que antes do Mundial nunca havia vestido a camisa da seleção profissional, foi titular na final da Copa. Uma lição pra Dunga que se negou a chamar o Ganso porque o meia do Santos não tinha experiência com a amarelinha.

Na final não teve muita discussão. A Holanda chegou a assustar e poderia até ter vencido no tempo normal, mas a Espanha foi bem superior. Começou o jogo marcando pressão e ao longo da partida teve 57% da posse de bola. Sem muito o que fazer, os holandeses abriram a caixa de ferramentas, cometeram 28 faltas e terminaram o cotejo com um jogador expulso e 9 amarelados.

Xavi e Iniesta foram verdadeiros maestros, ditaram o ritmo e deram o compasso ao jogo. Busquets e Xabi Alonso também tiveram boas atuações, assim como a dupla de zaga Piqué e Puyol e o goleiro Iker Casillas, que salvou a Fúria em pelo menos duas oportunidades claras nos pés de Robben.

A Espanha é campeã do mundo com todos os méritos e glórias! Um time de jogadores virtuosos que consegue encantar e ser competitivo, um futebol maravilhosos e envolvente, de muito toque de bola e refinada técnica.

O futebol comemora seu novo campeão e mostra a todos que, antes de tudo, para vencer é preciso jogar bem. E parafraseando o poetinha, que me perdoem os guerreiros, mas beleza – até no futebol – é fundamental.

Imagem: Fifa

Quem pagará sua dívida?

Fernando Torres e Robin Van Persie são dois ótimos jogadores. Técnicos, habilidosos, com um excelente trato de bola e faro de gol.

Mas ambos não demonstraram essas qualidades nos gramados da África do Sul e estão devendo nesta Copa.

Torres atuou na seis partidas da Espanha, totalizando 277 minutos em campo. Foi titular 5 vezes e não marcou nenhum gol. Deu 13 chutes e somente dois acertaram a meta adversária, baixíssimo aproveitamento para um atacante tão bom quanto Torres.

Van Persie foi titular nas seis partidas da Holanda e só marcou um golzinho contra Camarões. Passou 479 minutos em campos e finalizou 15 vezes, tendo acertado o alvo em apenas 6 oportunidades, o que dá uma média de apenas um chute certo por jogo. Van Persie ainda ficou impedido 8 vezes, número alto se comparado com suas finalizações corretas.

Torres e Van Persie estão devendo até aqui. Mas os dois têm uma chance de ouro para que ninguém se lembre de suas más atuações na África do Sul. Basta um golzinho no domingo, um gol que garanta o inédito título da Copa do Mundo para Espanha ou Holanda e pronto, um dos dois vira herói.

E aí, quem vai pagar a dívida?

Imagens Originais: Edu Garcia Lopez e GameSpot Unions
Colagem: Picnik

A profecia de Milton Nascimento e Leila Diniz

José Trajano é o jornalista esportivo mais musical que eu conheço. Tenho me divertido com suas dancinhas no videoblog, uma graça!

Ele tem fama de mal humorado, mas quem acompanha a transmissão da Copa do Mundo pela ESPN Brasil tem visto outro Trajano na África do Sul, sorridente, brincalhão e cheio de graça.

Mas não é sobre isto que eu quero falar. Ontem, após a semifinal que garantiu a Espanha na decisão, Trajano trouxe à luz uma bela canção de Milton Nascimento e Leila Diniz chamada Um cafuné na cabeça, malandro, eu quero até de macaco.

Esta música foi lançada originalmente no álbum Sentinela, de 1980, mas foi composta bem antes já que Leila faleceu em 1972.

Os primeiros versos da canção:

Brigam Espanha e Holanda
pelos direitos do mar.

Espanhóis e holandeses brigam neste domingo pelo título da Copa do Mundo. A final será em Joanesburgo, longe do mar. Mas a lembrança vale em tom de profecia.

Salve Milton e Leila! Salve a boa música e o bom futebol!

Clique no rádio logo abaixo para ouvir a versão original da música Um cafuné na cabeça, malandro, eu quero até de macaco. A versão conta com uma gravação da própria Leila Diniz, lindíssima!

Análises e Palpites das Semifinais – I

Holanda e Uruguai fazem uma das semifinais da Copa do Mundo da África do Sul. Um confronto que tem uma pitada de história pois, como bem lembrou o PVC, foi uma partida entre estas duas seleções, no Mundial de 74, que marcou a saída uruguaia e a entrada holandesa na elite do futebol.

Para o jogo de hoje, na Cidade do Cabo, a Holanda é franca favorita. Mas isto não quer dizer que a partida será fácil ou que o Uruguai já está fora, nada disto. A tendência é de um jogo complicado e nervoso, afinal, é semifinal.

O Uruguai é a maior e melhor surpresa desta Copa. Como é bom ver novamente a camisa celeste entre os finalistas, entre os melhores do mundo. O time tem muitos problemas. Suárez e Fucile suspensos, além do miolo de zaga titular que estará desfalcado. Godin e Lugano, machucados, são dúvidas e apenas um deles deve entrar em campo. Talvez nenhum.

Na Holanda também não é tudo cor de rosa. Van Persie deve jogar, mas ainda sente a contusão no braço esquerdo. Mathijsen, que se machucou no aquecimento da partida contra o Brasil, é dúvida e também são dois os suspensos do lado laranja, o lateral Van der Wiel e o volante Nigel De Jong. Demy De Zeew, que deve entrar no meio de campo, é um excelente jogador. É verdade que pega um pouco menos que De Jong, em compensação, com a bola nos pés, tem bem mais qualidade que o titular.

A Holanda é melhor e disto não tenho dúvidas, mas o Uruguai é um time bem organizado, super motivado, que marca muito e, mesmo sem Luis Suárez, é extremamente perigoso na frente, principalmente com Diego Forlán que vem fazendo uma excelente Copa do Mundo.

A Holanda é favorita, mas não vejo a barbadinha que está sendo cantada por aí. Acredito em um jogo pegado, nervoso, com o Uruguai vendendo muito caro a derrota.

Meu Palpite: A Holanda vence por 1 X 0.

Imagens Originais: DHnet e NowPublic
Efeitos: Picnik

Eu já sabia não, todo mundo já sabia!

Eu poderia começar este post com a famosa frase dos profetas do acontecido, eu já sabia! Mas como diz o título, esta todo mundo já sabia.

Após a expulsão de Felipe Melo liguei para o amigo Thiaguinho Lesadão e antes do alô ele disse: A gente já tinha cantado essa pedra hein Bê.

Pois é, não era preciso nenhuma mediunidade para saber que isto aconteceria. Foi só a coisa apertar que Felipe Melo mostrou todo seu destempero, um pisão covarde em Arjen Robben quando o Brasil já perdia por 2 X 1 e vivia seu momento de maior pressão no mundial da África do Sul.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.
Eu já sabia não, todo mundo já sabia!, postado via vodpod

Mas Felipe Melo não se limitou a fazer bobagens só dentro de campo. Na zona mista após o jogo suas declarações foram lamentáveis. Disse que aquilo foi um lance de jogo, sem deslealdade, e que se ele tivesse entrado com maldade Robben não teria continuado em campo pois ele, Felipe Melo, teria força suficiente para quebrar a perna do holandês.

não fiquei atônito com as declarações porque era o Felipe Melo falando. E isto é exatamente o que eu e todos que acompanham futebol além da Copa esperam do volante da Juventus. Desequilibrado é pouco pro garoto.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.
Eu já sabia não, todo mundo já sabia! – 2, postado via vodpod

Vídeos: Globo

Análises e Palpites das Quartas de Final – I

Brasil e Holanda é um dos confrontos mais bonitos do futebol. Duas escolas de natureza ofensivista, que prezam pelo jogo bonito. Isto é o que diz a história, porque os atuais times de Brasil e Holanda nada têm a ver com esta cultura do ataque, do jogo vistoso, plástico. As duas seleções se importam com uma única coisa, o resultado.

Dunga e Bert Van Marwijk dirigem times espelhados. No esquema da moda, 4-2-3-1. Uma linha de quatro atrás, dois volantes de pegada, uma linha com 3 teóricos armadores e na frente, solitário, um único atacante. E é assim que entrarão em campo nesta sexta feira, 2 de julho.

Os dois times já se enfrentaram 3 vezes em Copas do Mundo. Em 74 baile holandês, 2 X 0 e muita porrada por parte da seleção canarinho. Em 94 vitória brasileira, 3 X 2 naquele jogo do gol de falta do Branco, uma das partidas mais emocionantes que já vi em mundiais. Em 98 empate em 1 X 1 no tempo normal, 0 X 0 na prorrogação e triunfo verde e amarelo nos pênaltis, 4 X 2.

Na África do Sul nenhuma das duas equipes encantou, mas ambas vêm em uma trajetória segura até as quartas de final. A Holanda venceu seus 4 jogos, 2 X 0 na Dinamarca, 1 X 0 no Japão, 2 X 1 em Camarões e na Eslováquia. Já o Brasil empatou em 0 X 0 com Portugal e bateu a Coréia do Norte por 2 X 1, a Costa do Marfim por 3 X 1 e o Chile por 3 X 0.

No Brasil, Elano está fora do jogo das quartas e possivelmente do restante da Copa. Ramires suspenso e Felipe Melo ainda é dúvida. Na Holanda o maior problema é o relacionamento. Ao ser substituído no jogo contra a Eslováquia, Van Persie se desentendeu com o treinador Bert Van Marwijk e foi taxativo, quem tinha que sair era o Sneijder.

Esta é, de longe, a partida mais difícil para o time de Dunga até aqui. Embora individualmente a defesa holandesa não seja nenhuma maravilha, o esquema protege bem esta fragilidade e não sei se a burocrática seleção brasileira encontrará espaços para jogar. Do outro lado, se Robben bater diretamente com Michel Bastos será um carnaval laranja. O meia do Lyon, que na seleção é lateral, não tem a menor condição de segurar Robben. Dunga terá que destacar um dos volantes para o trabalho de ajuda na marcação do atacante do Bayern de Munique. E aí pode sobrar espaço para Wesley Sneijder. Aquela velha história do se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.

Meu Palpite: Holanda vence por 2 X 0.

Imagens Originais: NowPublic e Café com Ciência
Colagem: Picnik

Perdeu a chance…

Ramires substituiu Felipe Melo na partida contra o Chile, válida pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

E o volante do Benfica entrou bem demais na partida! Desarmou, protegeu a zaga, cobriu a lateral esquerda com perfeição, foi pro jogo, agregou muita qualidade à saída de bola brasileira e ainda, de quebra, em uma jogada maravilhosa e de muita personalidade deu a assistência para o gol de Robinho, tento que sacramentou a vitória por 3 X 0.

Ramires fez um jogo pra virar titular da Seleção. E acredito que viraria, caso não tivesse cometido o deslize de fazer uma falta dura e boba em cima de Alexis Sanches no meio de campo.

A infração rendeu a Ramires um cartão, o segundo amarelo que tira o volante do confronto contra o Holanda pelas quartas de final.

Uma pena, acho que Ramires perdeu a chance de virar titular no time do Dunga.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Saiba mais sobre Perdeu a chance…, postado via vodpod

E agora é preocupação para os torcedores da Seleção Canarinho que pode ter Felipe Melo novamente entre os 11 titulares, isto caso ele se recupere da lesão sofrida no jogo contra Portugal.

Vídeo: Globo

Análises e Palipites das Oitavas de Final – III

Holanda e Eslováquia fazem um dos três confrontos europeus destas oitavas de final. E talvez seja o embate mais desequilibrado entre os times do velho continente.

A Holanda veio com um futebol diferente do que estamos acostumados. Nada de magia e futebol ofensivo, pragmatismo é a palavra da moda para o técnico Bert Van Marwijck. Embora a seleção laranja tenha dois dos melhores jogadores da atualidade – Sneijder e Robben – eles não querem saber de jogar bonito como manda a tradição do futebol holandês, eles querem é ganhar e acabar com a pecha de nadar, nadar e morrer na praia. Se a bola jogada na primeira fase não causou nenhum rebuliço, a segurança com que a Holanda venceu seus jogos me impressionou. É um time pra ficar de olho.

A Eslováquia já fez mais do que se esperava dela. Conseguiu a classificação em um grupo com Itália e Paraguai – onde era considerada a terceira força – e mais, ainda venceu e mandou pra casa a poderosa Squadra Azzurra, atual campeã do mundo. Hamsik, que vinha apagado, já fez uma boa partida contra os italianos e é a grande esperança eslovaca ao lado do artilheiro Róbert Vittek.

Historicamente a Holanda é conhecida por jogar bonito e não ganhar nada, com exceção feita à Eurocopa de 1988. Esta geração quer mudar este rótulo e tem condições técnicas para isto. Ou alguém duvida que um time com Robben, Sneijder e Van Persie pode ser campeão mundial? Pra mim, a Eslováquia encerra sua participação na África do Sul nesta segunda feira.

Meu Palpite: 1 X 0 Holanda.

Brasil e Chile repetem o confronto das oitavas de final da Copa de 1998. Naquela ocasião, Brasil 4 X 1 com dois gols de César Sampaio e dois gols de Ronaldo. Marcelo Salas marcou para os chilenos. Voltando à África do Sul, não haveria melhor adversário para o time de Dunga. O Chile é um time leve, que gosta de jogar e é dirigido por um técnico utópico demais para montar um ferrolho. Bielsa gosta do jogo. E a Seleção do Dunga gosta de adversários assim.

O Brasil passou sem sustos pela primeira fase da Copa. Sem sustos e sem a menor graça. O time de Dunga foi nos 3 jogos aquilo que foi nos últimos 3 anos; forte, vencedor e sem sal. Felipe Melo não deve jogar, o que no final das contas é uma ótima notícia pra quem torce pro Brasil. Josué deve ser seu substituto, tornando o pesado meio de campo brasileiro um pouco mais leve.

Eu gostei do Chile na primeira fase da Copa. Um time bem leve, rápido, que toca muito bem a bola, mas que peca demais nas finalizações das jogadas. A equipe de Marcelo Bielsa terá 3 desfalques no já não tão confiável setor defensivo. O volante Estrada, expulso no jogo contra a Espanha e os zagueiros Ponce e Medel que tomaram o segundo amarelo na mesma partida. O que já era difícil ficou ainda pior.

Confrontando os estilos dos dois times, acho muito improvável que o Chile apronte para cima do Brasil. Acredito que este seja o jogo mais tranquilo para os comandados de Dunga na África do Sul. O Chile é um velho freguês que, agora, tem um time interessante. Mas ainda não é capaz de eliminar o Brasil em um mata mata de Copa.

Meu Palpite: Brasil 4 X 2.

Imagens: NowPublic, Wikimedia Commons, Café com Ciência e Travel Pod.
Efeitos: Picnik

11 candidatos à craque da Copa

Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo dispensa apresentações. Se Portugal fizer uma boa Copa com certeza ele será um dos protagonistas. Principalmente depois do corte de Nani, todo esquema ofensivo dos lusitanos passa pelo craque do Real Madrid.

Drogba

Drogba é um dos melhores atacantes do mundo e teve uma temporada excelente no Chelsea. Mesmo com o cotovelo quebrado, o centro avante marfinense é um perigo. E Se a Costa do Marfim chegar longe será através de seus gols.

Júlio César

Em uma seleção onde o talento é reduzido, geralmente o brilho recai no sistema defensivo. Ainda mais se seu goleiro é Júlio César. Eu não acredito no Brasil, mas caso o penta vire hexa, Júlio César é o grande candidato à herói.

Maicon

Além de Júlio César, só vejo mais um brasileiro com chances de faturar o título de craque da Copa. E é seu companheiro de Internazionale, Maicon. O lateral vive fase estupenda e hoje é o melhor jogador de linha da pobre seleção do técnico anão.

Messi

Não importa quem ganhe o prêmio da Fifa ou da France Football, Messi é o melhor jogador do mundo, e sobre isto não há discussão. Na África do Sul a pulga terá a chance de mostrar que tembém pode brilhar pela Argentina, mesmo longe de Xavi, Iniesta e companhia. Continue lendo

A Copa opiácea

Com o sorteio dos grupos para a Copa do Mundo da África do Sul já pipocaram previsões e simulações sobre o mundial na imprensa.

Pra não ficar de fora, aí vai a Copa do Ópio.

Grupo A

África do Sul 1 X 1 México
Uruguai 0 X 0 França
África do Sul 2 X 2 Uruguai
México 0 X 1 França
África do Sul 1 X 3 França
México 2 X 2 Uruguai

Classificação: 1º) França 7 – 2º) Uruguai 3 – 3º) México 2 – 4º) África do Sul 2

Grupo B

Argentina 1 X 2 Nigéria
Coréia do Sul 1 X 2 Grécia
Argentina 3 X 1 Coréia do Sul
Nigéria 0 X 0 Grécia
Argentina 0 X 0 Grécia
Coréia do Sul 1 X 3 Nigéria

Classificação: 1º) Nigéria 7 – 2º) Grécia 5 – 3º) Argentina 4 – 4º) Coréia do Sul 0

Grupo C

Inglaterra 3 X 0 Estados Unidos
Argélia 0 X 1 Eslovênia
Inglaterra 2 X 0 Argélia
Estados Unidos 3 X 2 Eslovênia
Inglaterra 1 X 0 Eslovênia
Estados Unidos 2 X 1 Argélia

Classificação: 1º) Inglaterra 9 – 2º) Estados Unidos 6 – 3º) Eslovênia 3 – 4º) Argélia 0

Grupo D

Alemanha 3 X 1 Austrália
Sérvia 2 X 4 Gana
Alemanha 1 X 1 Sérvia
Gana 2 X 1 Austrália
Gana 2 X 2 Alemanha
Sérvia 4 X 1 Austrália

Classificação: 1º) Gana 7 – 2º) Alemanha 5 – 3º) Sérvia 4 – 4º) Austrália 0

Grupo E

Holanda 2 X 3 Dinamarca
Japão 0 X 2 Camarões
Holanda 4 X 1 Japão
Camarões 1 X 3 Dinamarca
Dinamarca 2 X 1 Japão
Camarões 1 X 3 Holanda

Classificação: 1º) Dinamarca 9 – 2º) Holanda 6 – 3º) Camarões 3 – 4º) Japão 0

Grupo F

Itália 0 X 0 Paraguai
Nova Zelândia 0 X 4 Eslováquia
Eslováquia 1 X 1 Paraguai
Itália 5 X 0 Nova Zelândia
Eslováquia 1 X 1 Itália
Paraguai 3 X 0 Nova Zelândia

Classificação: 1º) Itália 5 – 2º) Eslováquia 4 – 3º) Paraguai 5 – 4º) Nova Zelândia 0

Grupo G

Brasil 3 X 0 Coréia do Norte
Costa do Marfim 2 X 1 Portugal
Brasil 2 X 1 Costa do Marfim
Portugal 1 X 1 Coréia do Norte
Costa do Marfim 4 X 2 Coréia do Norte
Brasil 0 X 0 Portugal

Classificação: 1º) Brasil 7 – 2º) Costa do Marfim 6 – 3º) Portugal 2 – 4º) Coréia do Norte 1

Grupo H

Honduras 1 X 3 Chile
Espanha 1 X 0 Suiça
Chile 1 X 2 Suiça
Espanha 6 X  1 Honduras
Chile 1 x 3 Espanha
Suiça 2 X 0 Honduras

Classificação: 1º) Espanha 9 – 2º) Suiça 6 – 3º) Chile 3 – 4º) Honduras 0

Oitavas de Final

França 0 X 0 Grécia – Prorrogação 0 X 0  – França passa nos pênaltis
Inglaterra 2 X 1 Alemanha
Dinamarca 2 X 2 Eslováquia – Prorrogação dá Dinamarca 1 X 0
Brasil 2 X 0 Suiça
Nigéria 3 X 1 Uruguai
Gana 2 X 0 Estados Unidos
Itália 2 X 0 Holanda
Espanha 3 X 2 Costa do Marfim

Quartas de Final

França 0 X 0 Inglaterra – Prorrogação Inglaterra 2 X 1
Dinamarca 2 X 4 Brasil
Nigéria 2 X 2 Gana – Prorrogação 0 X 0 – Gana passa nos pênaltis
Itália 1 X 3 Espanha

Semifinais

Inglaterra 1 X 0 Brasil
Gana 2 X 4 Espanha

Disputa de 3º Lugar

Brasil 5 X 3 Gana

Final

Inglaterra 2 X 0 Espanha

Imagens: FifaBlog do Edu Lima

Grupos da Copa 2010

Imagem original: Papéis de Parede
Efeito: Picnik

Com cheiro de punição

A Fifa é conhecida e reconhecida por sua falta de critérios e na escolha dos cabeças de chave para a Copa do Mundo da África do Sul não foi diferente. Para a surpresa de todos, a França – atual vice campeã e vencedora do Mundial de 98 – não entrou como cabeça de chave.

Não pela bola, já que os franceses vêm jogando um futebolzinho sofrível, digno de 4º pote. Mas pela tradição e pelos critérios utilizados até a Copa da Alemanha, era de se esperar que os Bleus estivessem entre os 8 times que encabeçam as chaves na África do Sul.

Até 2006 o critério era a participação nos últimos mundiais somado ao polêmico e contestado Ranking de Seleções da Fifa. Mas para a África do Sul a entidade máxima do futebol resolveu inovar… ou seria inventar? Decidiu ignorar a tradição mundialista e a participação nas últimas Copas, levando em conta única e somente seu controverso ranking.

E o pior, levou em consideração o Ranking de Outubro quando o Ranking atual já foi publicado pela entidade, o que – pelo menos pra mim – denota uma clara intenção de puxar a orelha dos franceses pela mão boba de Henry. Com o novo critério adotado a França 7ª colocada no ranking atual e 9ª no de outubroperdeu a condição de cabeça de chave. Outro país que se deu mal nessa foi Portugal. No atual ranking os lusos aparecem em 5º lugar, mas no de outubro – que foi o que valeu para a formação dos potes – os portugueses apareciam em 10º lugar.

Quem se deu bem com essa história foi a Argentina do melhor jogador do Mundo eleito pela tradicional revista France Football, Lionel Messi, do Barcelona. Em outubro a alviceleste era a 6ª colocada do ranking e na atualização de novembro aparece em 8º, o que deixaria os hermanos fora dos cabeças de chave já que o grupo A é reservado ao país sede.

Chamar a atitude da Fifa de novo critério é até brincadeira… tá com cara, cheiro e jeito de punição à mão boba de Thierry Henry na repescagem contra a Irlanda. E com Portugal e França no pote 4 ficou mais fácil que exista um afamado grupo da morte na África do Sul.

Abaixo, veja como ficou a distribuição dos 4 potes para o sorteio dos grupos que acontece nesta sexta, na belíssima Cidade do Cabo.

Pote 1 (Cabeças de Chave)

África do Sul – Alemanha – Argentina – Brasil – Espanha – Inglaterra – Holanda – Itália.

Pote 2 (Ásia, Concacaf  e Oceania)

Austrália – Coréia do Norte – Coréia do Sul – Estados Unidos – Honduras – Japão – México – Nova Zelândia.

Pote 3 (África e América do Sul)

Argélia – Camarões – Chile – Costa do Marfim – Gana – Nigéria – Paraguai – Uruguai.

Pote 4 (Europa)

Dinamarca – Eslováquia – Eslovênia – França – Grécia – Portugal – Sérvia – Suiça.

Imagem: The Mistery Spot

Já temos os 32

Ontem foram definidas as últimas vagas para a Copa do Mundo da África do Sul, em 2010.

19 seleções que estiveram na Alemanha em 2006 participarão novamente do Mundial.

Embora muitos digam que não teremos estreantes e outros ainda afirmem que há apenas 1, no meu ponto de vista 2 países estrearão em mundiais, a Sérvia e a Eslováquia.

Não imputo ao eslovacos as participações da antiga Tchecoslováquia, assim como não considero que a Sérvia herde a participação da Sérvia e Montenegro na Alemanha em 2006, mesmo que aquele grupo possuísse apenas um jogador montenegrino.

Abaixo a lista dos 32 países que jogarão na África do Sul e, assim que eu tiver tempo, prometo publicar o 1º Ranking de Forças do Mundial 2010 do Ópio do Povo.

África
África do Sul (país-sede)
Costa do Marfim
Gana
Camarões
Nigéria
Argélia

Ásia
Austrália (embora pertença à Oceania, o país dos cangurus disputou as eliminatórias pela confederação asiática)
Japão
Coréia do Sul
Coréia do Norte

Caribe, Américas do Norte e Central
Estados Unidos
México
Honduras

América do Sul
Brasil
Paraguai
Chile
Argentina
Uruguai

Europa
Dinamarca
Suíça
Eslováquia
Alemanha
Espanha
Inglaterra
Sérvia
Itália
Holanda
Eslovênia
Portugal
Grécia
França

Oceania
Nova Zelândia

Imagem: QueBarato!

Se eu fosse o técnico…

Aproveitando esta semana de eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010 resolvi brincar de técnico!

Iria postar aqui como ficariam as principais seleções do mundo caso eu fosse o treinador.

Pensei nas 10 melhores, mas aí meu querido Uruguai ficaria de fora… e eu não faria isto com nossos amistosos vizinhos que nos deram a garra de Obdulio Varela, a classe do príncipe Enzo Francescolio ideário político de José Artigas e as palavras mágicas de um certo Eduardo Galeano.

Então estabeleci que a brincadeira partiria dos 7 campeões mundiais. E completei com os 4 países que não alcançaram a glória máxima das Copas, mas pra mim se encontram hoje – ou pelo menos poderiam se encontrar – entre as melhores seleções do mundo.

Então aí vão os 11 melhores esquadrões nacionais da atualidade… na fantasia da minha realidade!

Alemanha (4-2-3-1)
minha_alemanhaArgentina (4-4-2)
minha_argentinaBrasil (4-1-4-1)
meu_brasil03

Costa do Marfim (4-1-4-1)
minha_costa_do_marfimCroácia (4-4-2)
minha_croacia-2 Espanha (3-2-3-2)
minha_espanhaFrança (4-4-2)
minha_françaHolanda (4-4-2)
minha_holandaInglaterra (4-4-2)
minha_inglaterra

Itália (4-3-3)
minha_italiaUruguai (4-4-2)
meu_uruguai

Imagem Estrelão: Submarino

Melhor Ataque do Mundo

Aí vai a lista dos 15 melhores ataques do futebol mundial na atualidade. 

Quem me conhece sabe da admiração que tenho pela obra prima do austríaco Robert Musil e de como me identifico com Ulrich, o homem sem qualidades, principalmente no que tange ao senso comum de realidade em contraposição ao  adorável senso, nada comum, de possibilidade.

O parágrafo acima é só pra explicar que as linhas ofensivas citadas na lista não são necessariamente ataques reais. Alguns deles pouco, ou até mesmo nunca, atuaram juntos. Mas são ataque possíveis, formados por jogadores do mesmo clube ou da mesma nacionalidade.

barcelona messi eto'o henrymanchester united cristiano ronaldo rooney tevezargentina messi tevez aguerobrasil luis fabiano alexandre patointernazionale ibrahimovic ibra zlatanitalia totti toni del pierojuventus del piero amaurifrança anelka henrysevilha luis fabiano kanouteespanha david villa fernando torreschelsea drogba anelkaarsenal van persie adebayorroma vucinic tottiatletico madrid forlan agueroholanda robben huntelaar van persie