Os Melhores da Champions

No último sábado, 22 de maio, a Internazionale de Milão sagrou-se campeã da Uefa Champions League ao vencer o Bayern de Munique por 2 X 0 no Santiago Bernabéu, em Madrid.

A Uefa ainda não divulgou a lista dos melhores da competição, mas eu lanço agora a minha.

Seleção da Uefa Champions League – 1º Time (4-2-4)

Seleção da Uefa Champions League – 2º Time (4-1-3-2)

Melhor Jogador – Lionel Messi (Barcelona)

Jogador Revelação – Keisuke Honda (CSKA)

Melhor Goleiro – Júlio César (Inter de Milão)

Melhor Defensor – Maicon (Inter de Milão)

Melhor Meio de Campo – Xavi (Barcelona)

Melhor Atacante – Lionel Messi (Barcelona)

Melhor Técnico – José Mourinho (Inter de Milão)

Técnico Revelação – Laurent Blanc (Bordeaux)

Jogador que Mais Evoluiu – Pedro Rodríguez (Barcelona)

Equipe Revelação – Bordeaux (França)

Equipe que Mais Evoluiu – Inter de Milão (Itália)

Imagens Originais: Sewu Biz, Uefa, Abril, Ole Ole, Negócio Ganhar Dinheiro, Les Transferts e Renascença
Efeitos: Picnik

A arte da defesa

O Barça é o time espetacular dos craques espetaculares. E uma derrota não é capaz de apagar isto.

A Inter não embasa seu jogo no espetáculo, não precisa de aplausos para se satisfazer, basta vencer. E isto não a diminui.

Defender também uma arte. Uma difícil arte.

Um time para ser campeão não precisa ser Barcelona. Até porque – sem Messi, Xavi, Iniesta e companhia –  fazer o que os catalães fazem é utopia.

A Inter fez o que pôde. E o fez com primazia.

Com um jogador a menos e dois gols de vantagem, o que fazer no Camp Nou contra uma Barça de sonhos? Mourinho pensou que a melhor – e talvez a única possível – estratégia seria defender. Com unhas, dentes e coração.

Assim foi a Inter e a proposta de jogo italiana surtiu resultado. O Barça dominou toda a partida, teve 76% de posse de bola, mas pouco ultrapassou o ferrolho interista. Tanto que dos 15 chutes do Barça, apenas 4 foram ao gol de Júlio César.

Defendo até o último dia o estilo vistoso do Barcelona. É este o futebol que eu gosto de ver, o que me dá prazer. Mas entendo que defender faz parte do jogo e não é tarefa nada fácil, ainda mais quando do outro lado estão Messi, Xavi e Ibrahimovic.

Por isto aplaudo a disciplina e a aplicação tática da Inter. A forma como o time italiano se defendeu foi impressionante e digna de elogios. E a classificação foi mais que merecida.

Mesmo assim, pra mim, o Barça segue sendo o melhor time do mundo. E o melhor jogador? Claro que nada mudou, Messi!

Imagens: Corriere della Sera

UEFA Champions League 09/10

Hoje começa a UEFA Champions League, o melhor torneio de futebol de clubes do mundo e pra mim, técnicamente melhor até que a Copa do Mundo, tendo esta última um componente extra que é a disputa entre nações, mas do ponto de vista técnico não tenho a menor dúvida que a Champions é melhor.

O Barça defende o título da última temporada e mais uma vez é um dos faoritos. O Real Madrid começa a disputa da competição cheio de pompa, com Kaká e Cristiano Ronaldo, dois campeões dos últimos 3 anos. Mas eu tenho a sensação que este ano é do Chelsea. Os azuis de Londres passaram raspando nas duas últimas edições da Champions. Na temporada 07/08 foi finalista e na decisão teve uma grande chance de levantar a taça. Com 4 X 4 na disputa de pênaltis bastava o capitão John Terry converter a última cobrança, mas o zagueirão acabou escorregando e na sequência o Manchester faturou.

Na edição anterior o Chelsea repetiria a final com o Manchester até os 49 do segundo tempo da partida de volta da semi contra o Barça. Mas Iniesta acertou um chute fantástico da entrada da área desclassificando o time de Stamford Bridge. E na finalíssima deu Barça, 2 X 0 sobre os pupilos do Sir Alex Ferguson.

Pra este ano o Chelsea manteve a base da temporada passada. Só perdeu Shevchenko – que hoje em dia não faz muita diferença – e contratou o russo Zhirkov que é um bom jogador, mas nada de excepcional. Em compensação no banco de reservas tem agora o italiano Carlo Ancelotti, retranqueiro convicto, mas que sabe o caminho do título. Ele foi campeão com o Milan por duas vezes como jogador (88/89 e 89/90) e outras duas como treinador (02/03 e 06/07). O futebol dos times dirigidos por Ancelotti também não me agradam, em nada! Mas que ele sabe armar equipes vencedoras e difíceis de serem batidas, isto é inegável.

Abaixo uma rápida análise dos 32 times da Uefa Champions League 09/10

Os Favoritos

barçaBarcelona

Como não poderia deixar de ser o Barça entra na Champions deste ano como um dos grandes favoritos. E não há outra expctativa para uma equipe que tem um ataque formado por Messi, Ibrahimovic e Henry. Sem falar em Xavi, Iniesta, Yaya Touré, Daniel Alves e Piqué, um timaço!

Ponto Positivo: São muitos os pontos fortes do Barcelona. Sua escola de jogo, tão própria, tão bela. A divisão de base catalã que não para de fornecer jóias à equipe principal. O meio de campo formado por Yaya Touré, Xavi e Iniesta. Mas sem dúvida a grande expectativa é para o que farão juntos Messi, Ibrahimovic e Thierry Henry.

Ponto Negativo: Por outro lado é difícil ressaltar alguma coisa negativa no time dirigido por Josep Guardiola. Talvez apenas a pressão de defender o título. Lembro que na temporada passada eu e Thiaguinho Lesadão conversávamos sobre a dificuldade de vencer duas vezes consecutivas uma competição deste peso.

Estádio: Camp Nou – Capacidade: 98.772 expectadores.

chelseaChelsea

Como já disse acima tenho a sensação que este será o ano do Chelsea. O time londrino bateu na trava nas duas edições anteriores e penso que Carlo Ancelotti pode trazer a fagulha vencedora que faltou aos azuis nas temporadas passadas.

Ponto Positivo: O Chelsea manteve sua base da temporada passada. Perdeu o ucraniano Shevchenko e contratou o russo Zhirkov. O time é muito forte com uma defesa sólida, um meio de campo excelente que conta com os ótimos Essien e Lampard. Além de um ataque letal com a dupla Drogba e Anelka.

Ponto Negativo: A pouca camisa. Embora o Chelsea tenha se transformado em uma grande potência, seus concorrentes ainda o olham de cima. O time londrino ainda não conseguiu perder a cara de novo rico, de emergente. E isto pode pesar na hora da decisão.

Estádio: Stamford Bridge – Capacidade: 42.055 expectadores.

liverpoolLiverpool

Se tem um time que pode ser enquadrado no rótulo de copeiro no velho continente este é o Liverpool. Tá sempre chegando e vez por outra ganhando. Ou vocês não se lembram da fantástica decisão de 2005 em Istambul?

Ponto Positivo: A essência copeira. O Liverpool é daqueles times chatos. E quando faz a primeira fase meio capenga, aí que os rivais devem se preocupar mesmo. É uma espécie de Itália dos clubes europeus. Também conta com uma fanática torcida e dois jogadores que eu julgo muito acima da média, o espanhol Fernando Torres e o inglês Steven Gerrard, este último absolutamente fantástico!

Ponto Negativo: O time atravessa uma grave crise financeira. Perdeu um de seus pilares no meio campo, o volante espanhol Xabi Alonso que foi para o Real Madrid, juntamente com o lateral Arbeloa. Faltam peças de reposição e isto pode fazer a diferença.

Estádio: Anfield Road – Capacidade: 45.362 expectadores.

manchester_unitedManchester United

É verdade que o Manchester perdeu seu principal craque para o Real Madrid, o português Cristiano Ronaldo, melhor jogador do mundo na temporada passada. Também perdeu seu principal reserva, o argentino Carlos Tévez que foi para o rival de cidade, o City. Mas o Manchester é o Manchester e só isto já vale o favoritismo.

Ponto Positivo: Com a saída de Cristiano Ronaldo, Wayne Rooney assume cada vez mais o papel de protagonista do time de Alex Ferguson. E pelo início da temporada, o Shrek Rooney tem mostrado que a torcida dos Diabos Vermelhos pode se empolgar. Ele tá jogando muito e tem tudo pra se firmar este ano como um dos 5 melhores jogadores do planeta.

Ponto Negativo: É um momento de reestruturação do Manchester. Sem Ronaldo ainda não sabemos como o time se comportará. Em outras oportunidades em que Ferguson perdeu seu camisa 7 (Beckham e anteriormente Cantoná) o time passou por maus momentos. Mas eu não descarto o Manchester.

Estádio: Old Trafford – Capacidade: 76.212 expectadores.

Continue lendo