Barcelona 5 X 0 São Cristóvão

Se Garrincha estivesse vivo e assistindo a partida de ontem entre Barcelona e Real Madrid certamente soltaria uma do tipo:

Ué, o São Crsitóvão está em excursão pela Europa?

E pela superioridade apresentada pelo Barça, ninguém poderia condenar o anjo das pernas tortas.

Anúncios

Pra contradizer os ditos

O que se ouvia por aí é que sob o comando de José Mourinho o Real Madrid era outro e a história seria diferente.

Os merengues chegaram ao clássico na liderança do campeonato espanhol, com a melhor defesa da competição e com o melhor ataque, empatado com o Barça. E claro, com um Cristiano Ronaldo classificado como possuído por parte da imprensa espanhola.

do Barça o que se falava era que Guardiola, com medo, poderia recuar o time. Pedro daria o lugar a Keita e Mascherano poderia substituir Sergio Busquets. Todo cuidado era pouco contra o temido Real Madrid.

Mas quando a bola rolou, não se ouviu mais nenhuma palavra a respeito da superioridade merengue. Só os aplausos ecoaram do Camp Nou.

E a ovação não era para o super esquadrão galáctico. As palmas eram para o Barcelona de sempre, o Barça de Guardiola com sua ideologia ofensivista e do jogo bonito, herdeiro da escola de Yohann Cruyff e Carles Rexach. O Barça dos 3 anões endemoniados, Messi, Xavi e Iniesta. O Barça do ogro Puyol, um monstro capaz de parar Cristiano Ronaldo.O Barça inspirado no basquete, dos triângulos ofensivos, dos bloqueios nas bolas paradas, da marcação pressão na quadra, quer dizer, no campo todo.

Desde o primeiro minuto de jogo o Barcelona mostrou qual era o melhor time do mundo. No melhor estilo tiki taka, a equipe azul e grená envolveu e enlouqueceu os comandados de Mourinho. O Real não viu a cor da bola enquanto o Barça passeou pelo Camp Nou, como se estivesse em um jogo de exibição.

5 X 0 de um time de outro mundo, vindo diretamente do olimpo da bola. Um jogo inesquecível!

Champions começa com Barça exuberante!

O Barcelona vinha de uma derrota por 2 X 0 para o pequeno e inexpressivo Hercules, em pleno Camp Nou.

E quando Govou – depois de um passe genial do excelente Djbril Cissé – abriu o placar aos 20 do primeiro tempo, a torcida azul e grená se calou.

Em campo, Xavi olhou pra Iniesta que olhou pra Messi que olhou pra Xavi… e a partir daí foi só beleza.

74% de posse de bola para o Barça que finalizou 29 vezes. O Panathinaikos chutou uma única bola, a do gol do Govou.

Um show do Barcelona, uma verdadeira aula de futebol!

Deleite puro para os olhos de qualquer amante do esporte bretão.

Fora o baile, o 5 X 1 ficou barato para o time grego.

Vídeo: Gol HDTV 1

Análises e Palpites das Semifinais – II

Alemanha e Espanha fazem a segunda semifinal da Copa do Mundo da África do Sul, uma repetição da decisão da última Eurocopa. Há dois anos, em Viena, deu Espanha 1 X 0, gol de Fernando Torres. Em Mundiais, estas duas seleções já se encontraram 3 vezes. Duas vitórias alemãs por 2 X 1 – em 66 e em 82 – e um empate, 1 X 1 em 94.

Muita expectativa em torno deste jogo. De um lado a tradicional Alemanha, equipe veloz, organizada e letal; melhor time da Copa até aqui. Do outro a Espanha da posse de bola, dos toques curtos e envolventes; a Fúria que jogou o melhor futebol entre as Copas de 2006 e 2010.

O favoritismo, logicamente, é alemão. Pela camisa, pela história, pela tradição copeira e, principalmente, pelo futebol apresentado na África do Sul. A Alemanha passou bem pela Inglaterra e simplesmente não tomou conhecimento da Argentina, 4 X 0, fora o baile. Para a semi, Joachim Low não poderá contar com o ótimo Thomas Muller, suspenso pelo segundo cartão amarelo, o que é um grande problema. O favoritismo germânico existe, mas é moderado. A Espanha é um grande time e pode sim chegar à final.

Fernando Torres, autor do gol do título na Euro 2008, está muito mal fisicamente e deve perder a vaga de titular na semifinal. Infelizmente, as notícias dão conta que Vicente del Bosque escolherá David Silva para seu lugar, eu preferia Cesc Fàbregas. Com Busquets e Xabi Alonso no time, acho que o treinador espanhol poderia tentar uma linha de 3 armadores atrás de David Villa, com Iniesta, Xavi e Fàbregas. Outra coisa, se pro lugar de Torres a opção é por algum jogador que atue mais pelo lado do campo, que coloque o Pedro, muito melhor que o David Silva e que o Jesús Navas.

Promessa de jogão! Eu também considero a Alemanha a grande favorita ao caneco. Mas, contraditoriamente, aposto na Espanha para a conquista do título. Nem sempre os favoritos vencem e acho que chegou a hora da Fúria.

Meu Palpite: A Espanha vence por 3 X 1.

Imagens Originais: Spanskespanol e ETF Trends
Efeitos: Picnik

Análises e Palpites das Semifinais – I

Holanda e Uruguai fazem uma das semifinais da Copa do Mundo da África do Sul. Um confronto que tem uma pitada de história pois, como bem lembrou o PVC, foi uma partida entre estas duas seleções, no Mundial de 74, que marcou a saída uruguaia e a entrada holandesa na elite do futebol.

Para o jogo de hoje, na Cidade do Cabo, a Holanda é franca favorita. Mas isto não quer dizer que a partida será fácil ou que o Uruguai já está fora, nada disto. A tendência é de um jogo complicado e nervoso, afinal, é semifinal.

O Uruguai é a maior e melhor surpresa desta Copa. Como é bom ver novamente a camisa celeste entre os finalistas, entre os melhores do mundo. O time tem muitos problemas. Suárez e Fucile suspensos, além do miolo de zaga titular que estará desfalcado. Godin e Lugano, machucados, são dúvidas e apenas um deles deve entrar em campo. Talvez nenhum.

Na Holanda também não é tudo cor de rosa. Van Persie deve jogar, mas ainda sente a contusão no braço esquerdo. Mathijsen, que se machucou no aquecimento da partida contra o Brasil, é dúvida e também são dois os suspensos do lado laranja, o lateral Van der Wiel e o volante Nigel De Jong. Demy De Zeew, que deve entrar no meio de campo, é um excelente jogador. É verdade que pega um pouco menos que De Jong, em compensação, com a bola nos pés, tem bem mais qualidade que o titular.

A Holanda é melhor e disto não tenho dúvidas, mas o Uruguai é um time bem organizado, super motivado, que marca muito e, mesmo sem Luis Suárez, é extremamente perigoso na frente, principalmente com Diego Forlán que vem fazendo uma excelente Copa do Mundo.

A Holanda é favorita, mas não vejo a barbadinha que está sendo cantada por aí. Acredito em um jogo pegado, nervoso, com o Uruguai vendendo muito caro a derrota.

Meu Palpite: A Holanda vence por 1 X 0.

Imagens Originais: DHnet e NowPublic
Efeitos: Picnik

Análises e Palpites das Quartas de Final – IV

Espanha e Paraguai é o confronto mais desequilibrado destas quartas de final. A Espanha tem um dos elencos mais fortes e interessantes do mundo, com a espinha dorsal formada por jogadores do multi campeão Barcelona. A seleção ibérica tem um estilo de jogo belíssimo, emabasado na filosofia do toco e me vou. Muita técnica e posse de bola. Já os paraguaios contam com um time mediano e souberam aproveitar a ausência do futebol italiano, que não se apresentou na África do Sul. É verdade que o elenco do técnico Tata Martino conta com bons atacantes, mas o time como um todo não é nada demais.

Espanha e Paraguai já se enfrentaram duas vezes em Copa do Mundo. Em 98, na França, um horrível 0 X 0. Em 2002, na Coréia do Sul, 3 X 1 de virada pra Espanha com 3 gols de Fernandos, dois de Morientes e um de Hierro. Puyol, que joga hoje, marcou contra a própria meta.

A Espanha ainda não mostrou tudo que pode. Fernando Torres está muito mal fisicamente e Vicente del Bosque ainda não encontrou uma solução para o problema. O Paraguai por sua vez, já fez até mais do que se esperava com a inédita classificação às quartas de final.

Meu Palpite: Espanha vence por 2 X 0.

Imagens: All Latino e Spanskespanol
Colagem: Picnik

Análises e Palpites das Quartas de Final – III

Argentina e Alemanha fazem o confronto mais tradicional nestas quartas de final da Copa. 5 títulos em campo e muita história entre estas duas seleções que já se enfrentaram outras cinco vezes em mundiais, duas delas em finais consecutivas.

Em 58, na Suécia, os alemães venceram por 3 X 1. Em 66, na Inglaterra, o único jogo sem gols entre as duas equipes. Em 86, no México, a primeira final e a primeira e única vitória argentina sobre os alemães em copas. Em um jogo alucinante, a Argentina vencia por 2 X 0 até os 29 do segundo tempo, quando os alemães deram início á reação que culminou com o gol de empate de Rudi Voller, aos 35 minutos da etapa final. Mas aos 38 apareceu a genialidade de Maradona que, com um lindo passe de primeira, colocou Burruchaga na cara do gol para marcar o tento que daria o segundo título mundial aos nosos vizinhos. Em 90, na Itália, outra final. Desta vez um joguinho chato, amarrado, que foi decidido com um gol de pênalti aos 40 do segundo tempo. A penalidade, bem duvidosa, foi convertida pelo lateral Andreas Brehme e valeu o terceiro título alemão.

O último confronto entre alemães e argentinos aconteceu na Copa passada. Miroslav Klose e Roberto Ayala marcaram os gols que decretaram o empate no tempo regulamentar. Na prorrogação ninguém balançou as redes e na disputa de pênaltis deu Alemanha, 4 X 2, com direito a papelzinho do goleiro Jens Lehmann com informações sobre os batedores argentinos.

Na África do Sul, nenhum time jogou como a Alemanha na partida contra a Inglaterra. Eu sei que o gol mal anulado de Frank Lampard poderia ter mudado os rumos daquele jogo, mas mesmo assim foi uma aula de futebol dos comandados de Joachim Low, um show de contra ataques.

Já há algum tempo que venho dizendo que esta Seleção Alemã é a mais talentosa desde a geração do título de 90 que tinha Voller, Klinsmann, Matthaus, Karlheinz Riddle, Littbarski e Brehme, entre outros. Mesut Ozil, Thomas Muller, Marko Marin e Sami Khedira agregaram não só sangue novo, mas também qualidade técnica à este equipe germânica. E apesar da juventude, o grupo assimilou bem alguns golpes, como por exemplo o corte do líder Michael Ballack.

Já a Argentina ainda não fez aquela partida neste mundial. Não que tenha jogado mal, pelo contrário. Venceu seus 4 jogos até aqui e venceu com segurança. Mas é só olhar nome por nome que qualquer um que acompanha futebol sabe que esse time pode dar mais, são muitos craques reunidos.

Do meio pra frente a Argentina tem o melhor time da Copa e digo mais, se juntarmos jogadores de todas as outras seleções para formar uma linha ofensiva, ainda assim ela estará abaixo do ataque argentino. Messi ainda não marcou nesta Copa, mas mesmo assim vem fazendo um bom mundial, só está faltando o gol, mas eu tenho certeza que de hoje não passa. Messi, aos 19 anos, foi um dos jogadores que mais sofreu a eliminação para os alemães no mundial passado. Pekerman não o colocou na partida e, do banco, era visível o descontentamento da Pulga. Estou seguro que hoje é o dia, que algo bem grande está guardado para o camisa 10 do Barça e da seleção alvi celeste.

Eu acredito que Alemanha e Argentina farão um dos melhores jogos desta Copa na África do Sul. Imagino que será uma partida muito corrida, intensa, cheia de gols e viradas. Dois times técnicos e a promessa de um grande futebol!

Meu Palpite: 3 X 3 no tempo normal e a Argentina vence na prorrogação por 1 X 0.

Imagens: ETF Trends e International Education
Efeitos: Picnik