Super Messi!

Nesta quarta, 17 de agosto, fui ao cinema para ver a decisão da Supercopa da Espanha entre Barcelona e Real Madrid.

A experiência de ver um jogo de futebol na telona e, principalmente um jogo do Barça, é quase indescritível, simplesmente sensacional.

O que eu e Val não sabíamos é que veríamos um filme de super heróis, um thriller de mocinhos e bandidos…

A partida foi demais, teve de tudo. Golaços, disposição tática, pancadaria, confusão e muito futebol.

Pelo lado do Real, alguns pontos positivos: a marcação pressão no campo de ataque, um Di María muito lúcido na meia cancha e um Benzema agudo na frente que fez lembrar aquele atacante que surgiu com toda pompa e classe no Lyon.

De negativo o de sempre, Pepe, Khedira e Xabi Alonso dando porrada atrás de porrada, Cristiano Ronaldo nos já tradicionais chiliques e Mourinho com a velha soberba, tentando tirar o foco do campo e bola, talvez a única forma de bater o esquadrão azul e grená. Sem falar na covardia do lateral Marcelo, primeiro um chute sem bola no quadril de Messi, depois um tesoura assassina no estreante Cesc Fàbregas.

Pelo lado catalão, vários destaques. Abidal e Mascherano muito bem na linha defensiva, Xavi com sua visão de raio x, capaz de enxergar todos os espaços do campo, e Iniesta jogando o fino da bola, com direito a golaço e a caneta desmoralizante.

Mas o diferencial do Barça, mais uma vez, foi o argentino Lionel Messi. Ou como estamparam os jornais catalães nesta manhã, Super Messi!

A Pulga foi caçada em campo. Sofreu mais de 10 faltas na partida, foi chutado por Marcelo sem bola, covarde. Mas os super heróis não se importam com vilania alheia e mais uma vez brilhou a estrela do Super Messi.

No primeiro gol Barcelonista, o argentino carregou a bola pelo meio, fez com que o ótimo Ricardo Carvalho saísse em seu encalço e, com um passe magistral, colocou Iniesta na cara do gol, jogada finalizada com com maestria pelo meia.

No segundo, uma improvável tabela no meio da área. Messi de peito, Piqué de calcanhar e Messi pras redes com um toque de crueldade que deixou Iker Casillas estatelado no chão e Cristiano Ronaldo de joelhos, na vã tentativa de parar o argentino.

Quando Benzema empatou a partida, aos 36 do segundo tempo, todos se acomodaram nas poltronas do cinema já à espera da prorrogação. 

Mas o Barça tinha Messi, ou melhor, Super Messi!

Aos 44, Fàbregas tocou a bola pro argentino na ponta da área e, de primeira, ele achou Adriano nas costas de Marcelo. O lateral devolveu a bola pro meio da área, buscando Seydou Keita, prontinho pra balançar as redes. Mas Messi se antecipou ao malinês e, também de primeira, soltou uma bomba sem chances de defesa para Casillas. Gol, vitória e título pro Barcelona de Super Messi!

Na temporada passada, Messi balançou as redes 53 vezes e deu outras 24 assistências. Na atual, a coisa começa no mesmo ritmo. Em apenas dois jogos oficiais, a Pulga já marcou 3 vezes e deu um passe pra gol.

Há quem diga que ele não pode ser colocado entre os maiores de todos os tempos porque na Seleção Argentina não repete as mesmas atuações do Barça, afirmação da qual discordo frontalmente.

Mas o certo é que quando veste o uniforme azul e grená, Lionel se transforma em Super Messi!

Imagem: Fanisetas
Vídeo: Sportoons

Os Melhores da Champions

No último sábado, 22 de maio, a Internazionale de Milão sagrou-se campeã da Uefa Champions League ao vencer o Bayern de Munique por 2 X 0 no Santiago Bernabéu, em Madrid.

A Uefa ainda não divulgou a lista dos melhores da competição, mas eu lanço agora a minha.

Seleção da Uefa Champions League – 1º Time (4-2-4)

Seleção da Uefa Champions League – 2º Time (4-1-3-2)

Melhor Jogador – Lionel Messi (Barcelona)

Jogador Revelação – Keisuke Honda (CSKA)

Melhor Goleiro – Júlio César (Inter de Milão)

Melhor Defensor – Maicon (Inter de Milão)

Melhor Meio de Campo – Xavi (Barcelona)

Melhor Atacante – Lionel Messi (Barcelona)

Melhor Técnico – José Mourinho (Inter de Milão)

Técnico Revelação – Laurent Blanc (Bordeaux)

Jogador que Mais Evoluiu – Pedro Rodríguez (Barcelona)

Equipe Revelação – Bordeaux (França)

Equipe que Mais Evoluiu – Inter de Milão (Itália)

Imagens Originais: Sewu Biz, Uefa, Abril, Ole Ole, Negócio Ganhar Dinheiro, Les Transferts e Renascença
Efeitos: Picnik

Messi quer Fabregas no Arsenal… E quem não quer?

O Arsenal sempre terá lugar em seu coração, mas ele leva o Barça em seu sangue.

A frase diz respeito ao espanhol Cèsc Fabregas, jogador do Arsenal da Inglaterra. E foi proferida pelo melhor jogador de futebol da atualidade, o argentino Lionel Messi.

Fabregas é o grande sonho do Barcelona e quase uma questão de honra para o presidente Joan Laporta, já que foi no primeiro ano de seu mandato que o jogador deixou o clube. O meia chegou ao azul e grená aos 13 anos, vindo do pequeno Mataró, também da Catalunha. Mas aos 16 foi para o Arsenal em uma transação até hoje reclamada pelo Barça.

há 3 temporadas que o Barcelona tenta repatriar Fabregas e no último semestre os boatos se intensificaram ainda mais. Laporta, Guardiola e jogadores do elenco catalão estão sempre dando declarações públicas de como Fabregas seria bem vindo no Camp Nou. Esta semana até o técnico do Arsenal, Arsène Wenger, falou sobre o tema, incomodado pelas notícias da possível transferência.

Fabregas é craque! Um jogador clássico, sempre de cabeça em pé, lúcido como Xavi e Iniesta. Não é só Messi, Guardiola ou Laporta que querem vê-lo no meio de campo azul e grená. Eu também quero!

Aliás, todos que primam pelo bom futebol, pela bola bem jogada no ápice de sua beleza, gostariam de ver Fabregas no Barça. Todos, menos os torcedores do Real Madrid e do Espanyol.

Piqué ao lado do goleiro e Fabregas é o primeiro agachado da esquera para a direita.

Imagem: Joga Bonito Mundo

Princípios, valores e o Barça campeão

barcelona campeao da uefa champions league 08 09

Em um mundo onde o que vale é ganhar a qualquer custo, o Barcelona insiste em ser leal a seus princípios. Resistência pura de quem teima em ser diferente. Não pela diferença, mas por não querer trair seus valores fundamentais.

Esta é a essência do Barça e não é a toa que seu lema é Mais que um clube. Não há exageros ou hipérboles na frase, o Barça é bem mais que um clube, é uma bandeira da Catalunha, da contracultura e da resistência.

Tenho um amigo catalão que diz que se você – de uma forma ou de outra – apóia ou admira a resistência às imposições, sejam elas culturais, sociais, econômicas ou de qualquer outra porra, você tem que torcer para o Barça

Na época em que a Espanha não podia sorrir, o Barcelona foi perseguido e seu estádio era o grande palco da resistência à ditadura franquista; o único lugar em território espanhol onde podia-se falar, gritar, cantar e xingar em sua língua materna, o catalão, então proibido no país. No país Basco, outro foco anti Franco, o estádio San Mamés do Athletic Bilbao desempenhava o mesmo papel do Camp Nou.

Voltando ao futebol, onde o que vale também é vencer a qualquer custo, o Barcelona se mantém firme em seus princípios, em seus valores. Quer ganhar como qualquer time, mas como não é um qualquer, prefere ganhar ovacionado por seus fãs e até mesmo pelos rivais. No futebol competição o Barcelona não desiste de ser arte, de ser verso de César Vallejo. Joga bonito por prazer, joga bonito por que que vencer assim, com poesia.

Aqui temos uma imagem que o Barça é um time milionário, destes Chelsea ou Real Madrid que despejam dinheiro e sabão no mercado internacional. O Barcelona é rico sim, sem dúvidas. Mas é muito diferente destes outros. O dinheiro serve pra trazer Daniel Alves e Henry no auge de suas formas. Mas o time catalão carrega um orgulho imaculado por suas divisões de base

Na final da Champions de ontem, 7 dos 11 titulares foram formados em casa. Víctor Valdés, Gerard Piqué, Xavi Hernandéz, Andrés Iniesta, Sergi Busquets, Carles Puyol e Lionel Messi. Orgulho catalão! Ainda mais que com a exceção do argentino fantástico, os outros 6 são da terra protegida por São Jorge

Leal a sua excência, fiel a sua história. E o Barça segue firme e forte! Reensinando ao universo da bola que aquele que joga bonito também pode ganhar. E mostrando ao mundo que para ter sucesso não é necessário se esquecer de princípios, assim como não é preciso passar por cima de seus valores e estipular um preço, pra tudo.

Barça campeão!!!

Imagem original: Sítio do Barça
Efeitos: Picnik

Gol do Futebol!!!

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about “Iniesta marca para o futebol“, posted with vodpod 

Tudo se encaminhava para a classificação do Chelsea.

O time londrino vencia por 1 X 0 e sua defesa parecia impenetrável. A exemplo da partida no Camp Nou, Alex, Terry, Bosingwa e, principalmente, Essien – autor de uma pintura de gol – eram perfeitos e anulavam todas as armas catalãs.

Até os 48 do segundo tempo o goleiro Petr Cech não havia defendido nenhuma bola, o temido ataque barcelonista estava atado e não encontrava espaço para arrematar a gol. 

Com um homem a menos o time espanhol parecia entregue e a torcida inglesa bradava C’mon Chelsea, c’mon Chelsea!

Tudo indicava que o ferrolho armado por Guus Hiddink triunfaria sobre a alegria e a magia catalã. Mas só parecia.

Dizem que os Deuses do futebol amam e veneram a injustiça. Pois na tarde de ontem as tais divindades da bola apareceram no Stamford Bridge pra contrariar a verdade popular.

Quando ninguém mais esperava, quando ninguém mais acreditava, Messi recebeu uma bola na ponta da área inglesa. Fechado por 3 marcadores o argentino rolou a bola pra trás, do outro lado da área. E Iniesta bateu de primeira.

Aos 48 minutos do segundo tempo o camisa 8 acertava o primeiro chute do Barça na baliza defendida por Cech. E que chute. No Ângulo. Impensável, indefensável.

Mais que gol do Barça, foi um gol do futebol!

E nada contra o sistema ultra defensivo armado pelo técnico holandês nas duas partidas. Hiddink entendeu que só se defendendo – muito e bem – o Chelsea poderia passar pelo Barcelona. E foi por muito pouco. O time inglês cumpriu com maestria a proposta do seu treinador, se defendeu como poucas vezes vi um time fazer.

Mas seria uma grande heresia se o Barça ficasse de fora desta final. O time do jovem treinador Josep Guardiola encantou o mundo nesta temporada e mereceu chegar a Roma.

E – deixando de lado as paixões clubísticas – sejamos sinceros, Manchester X Barça é a final dos sonhos de 9 entre cada 10 amantes do futebol.

Desta vez os tais Deuses do futebol influiram a nosso favor!

Dia 27 tem Manchester X Barcelona, tem Cristiano Ronaldo, tem Messi. E também tem Rooney, Giggs, TevezCarrick, Evra, Anderson, Van der Sar, Vidic; tem Xavi, Iniesta, Eto’o, Henry, Piqué.

Dia 27 em Roma, tem festa da bola!

barcelona x manchester

O maior espetáculo da Terra

colagem barça gol

O Barcelona da temporada 2008/2009 vence, convence e, acima de tudo, encanta.

Para os amantes do futebol é no momento o maior espetáculo da Terra.

O ano começou com muitas desconfianças em cima do clube. Um elenco refeito depois do racha na temporada anterior, a dispensa de nomes consagrados como Deco, Thuram e Ronaldinho Gaúcho. E o início de trabalho de um novo treinador, Josep Guardiola, que trazia resultados nada animadores do time B.

Pra aumentar a desconfiança, derrota para o pequeno Numancia na primeira partida oficial da temporada. Derrota que foi seguida de empate contra o modesto Racing Santander em pleno Camp Nou. Parecia que seria mais um ano conturbado, mais um ano sem títulos.

Parecia, porque estes seis meses foram tempos de sonhos para o torcedor azul e grená. Depois do empate com o Racing, o Barça  só perdeu pontos no campeonato espanhol na 12ª rodada quando empatou em casa com o Getafe. Foram 16 vitórias em 17 partidas.

Esta sequência impressionante rendeu ao time catalão o título simbólico do primeiro turno com 50 pontos em 57 possíveis, o que dá 87,71% de aproveitamento. Seus perseguidores mais cercanos, Real Madrid e Sevilha, estão 12 pontos atrás.

Em toda temporada foram, até aqui, 37 partidas. 31 vitórias, 3 empates e só 3 derrotas. Sendo que duas eram em jogos que não valiam nada ou quase nada. 1X0 pro Wisla Cracóvia no jogo de volta da fase prévia da Champions, no jogo de ida o Barça venceu por 4X0. E 2X3 para o Shaktar na última rodada da fase de grupos do torneio europeu, quando o Barcelona já havia garantido a classificação e o primeiro lugar do grupo.

Mas se as 31 vitórias impressionam os números do ataque catalão são mais contundentes ainda. Nestes 37 jogos o Barça balançou as redes adversárias 115 vezes, média de 3,108 gols por partida. Em 7 oportunidades o time de Guardiola marcou 5 ou 6 gols, a última neste fim de semana, 5Xo contra o Deportivo La Coruña. Uma máquina de golear.

No campeonato espanhol só o tridente ofensivo (Messi, Eto´o e Henry) marcou 41 vezes, o mesmo número de gols de todo Real Madrid (3º ataque da liga) e 1 a menos que o Atlético de Madrid (2º ataque do campeonato).

Sem dúvida o Barça pinta como grande time da temporada européia. Um time leve e envolvente, de toque de bola fino e vistoso. Um time que brinca de jogar futebol e mesmo brincando conseguiu equilibrar sua ofensividade nata com uma defesa sólida e segura.

O Tradicional Futebol Tic-Tac

O Barcelona desta temporada voltou a origem de sua escola futebolistica, famosa pelo refinado estilo, intensa movimentação e as intermináveis troca de passes que no passado lhe renderam a denominação de Fútbol Tic-Tac. Nosso famos um-dois

O meio de campo leve, rápido e habilidoso formado por Keita, Xavi e Iniesta é o suporte para o sucesso do Tic-Tac. E seus suplentes  – Yaya Touré, Sérgio Busquets, Gudjohnsen e Hleb garantem que a característica seja preservada mesmo com o rodízio do elenco.

Os Recuperados

Na caça às bruxas do fim da temporada passada quase sobrou para Tierry Henry e Samuel Eto´o. Segundo declarações dos dirigentes do Barça, o francês não havia correspondido às expectativas e ao alto investimento feito nele e o camaronês já havia terminado seu ciclo no clube, aliás, ciclo pra lá de turbulento.

Mas para a sorte da torcida barcelonista os dois permaneceram. Juntos eles já fizeram 41 gols. 27 de Eto´o, artilheiro do time na temporada, e outros 14 de Henry, que a partir de outubro voltou a lembrar o impiedoso e clássico jogador do Arsenal.

As novas caras

Das contratações para a atual temporada, 3 jogadores assumiram posições de titulares e têm conseguido destaque. O zagueiro Piqué, formado nas divisões de base do clube, voltou ao Barcelona depois de alguns anos na Inglaterra. O jovem jogador vem mostrando muita segurança e forma a zaga com o capitão Carles Puyol.

O meio campista de Mali,  Seidou Keita, contratado junto ao Sevilha trouxe mais solidez ao meio campo azul e grená. Além de ótimo marcador Keitá também chega a frente e as vezes até faz seus golzinhos, é perigoso na bola aérea.

Mas nenhuma das contratações deu tão certo como o lateral Daniel Alves, também contratado junto ao Sevilha. O baiano, que é considerado por muitos o melhor lateral direito do mundo, mostrou personalidade para assumir a posição, antigo problema do time catalão. Com seus potentes chutes e seus cruzamentos precisos, Dani Alves já conquistou a torcida e o técnico Josep Guardiola que declarou esta semana que o lateral é fundamental em seu esquema tático.

A pulga que faz a diferença

messi la pulga

Mas quem está comendo a bola, fazendo mesmo a diferença é o argentino Lionel Messi. A pulguinha já marcou 25 gols nesta primeira metade da temporada. Mas muito mais que pelos gols, Messi tem encantado catalães, espanhóis, argentinos e demais amantes da bola pelo mundo afora pela magia que ele traz aos gramados. Ele é de longe o jogador que eu mais gosto de ver jogar. Driblador, atrevido e agora goleador. 

Messi faz lembrar uma criança brincando de bola. Jogando futebol não, brincando… de bola. Só quer saber de driblar, de atacar, de fazer gols e malabarismos fantásticos. Arte pura de moleque. O franzino menino de 1,69 m e 63 kg assumiu logo a camisa 10 deixada por Ronaldinho Gaúcho. E rapidamente fez a torcida se esquecer completamente do antigo ídolo.

Messi é um dos jogadores mais rápidos e hablidosos do futebol mundial. Juntando-se a estas características sua descomunal velocidade para trocar de direção na corrida, o argentino se torna um jogador quase imarcável. Ultimamente nem as botinadas têm sido capazes de pará-lo.

Nestes últimos seis meses ninguém, na Europa ou em qualquer outra parte do mundo, jogou mais que Messi. Assim como nenhum outro time chegou ao menos perto do que mostrou o Barça.

Para ver toda lista de jogos do Barcelona nesta temporada clique aqui.

∞ No levantamento feito pelo blog não foi considerada a partida contra o Sant Andreu pelas semifinais da Copa da Catalunha. Porque o Barça disputa a competição com o Barcelona Atlètic, espécie de time B que é dirigido pelo ex jogador Luis Enrique.