Essa até o Nelson concorda…

Do imenso apontoado do mestre Nelson Rodrigues, ilustre torcedor tricolor, uma das mais populares é

Toda unanimidade é burra.

retirada do livro A mulher que amou demais, de 1949.

Ouve-se a pérola cantada e versada, à boca larga ou miúda, nos botequins de esquina e nas faculdades de jornalismo.

Mas outro tricolor fez com que o mundo desmentisse o gênio.

Neste domingo todo o país dormiu com uma certeza, Dario Conca foi o craque do Campeonato Brasileiro.

Burrice ou não, o Brasil inteiro aplaude o argentino.

O pequenino Conca. O incansável Conca. O craque Conca.

E do seu túmulo, tenho a certeza de que Nelson acompanha o gesto unânime.

Imagens: Mentes Inquietas e Terra Esportes

Anúncios

Verdade absoluta!

No Barcelona, Ronaldinho Gaúcho jogou futebol de Pelé.

A frase acima foi dita pelo comentarista Marco Antônio Rodrigues, no Arena SporTV desta quinta, 26 de agosto.

Eu assino embaixo e ponto final.

Os Destaques da Copa

Craque Andrés Iniesta (Espanha).

Jogador Revelação (Sub 21) – Thomas Müller (Alemanha).

Melhor GoleiroIker Casillas (Espanha).

Melhor DefensorPer Mertesacker (Alemanha).

Melhor MeiaAndrés Iniesta (Espanha).

Melhor Atacante Diego Forlán (Uruguai).

Melhor TécnicoJoachim Löw (Alemanha).

Melhor ÁrbitroRavsham Irmatov (Uzbequistão).

Melhor Bandeira Rafael Ilyasov (Uzbequistão).

Melhor Defesa Luis Suárez (Uruguai) no jogo contra Gana nas quartas.

Gol Mais Bonito Quagliarella (Itália) no jogo contra a Eslováquia na primeira fase.

Personagem – Polvo Paul.

Melhor Imagem: A entrada em campo da seleção sulafricana na partida inaugural contra o México.

Melhor Jogo Alemanha 4 X 1 Inglaterra.

Jogo Mais EmocionanteUruguai 1 X 1 Gana.

A maior defesa da história das Copas!

No último segundo da prorrogação, confusão na área uruguaia. Um homem de camisa celeste tiro o gol certo em cima da linha, mas a bola segue viva. Dominic Adiyiah testa firme, a bola passa pelo goleiro Muslera, pelo lateral Fucile e se encaminha às redes.

Mas eis que aparece a mão salvadora de Luis Suárez, atacante da Celeste Olímpica. Atacante? Peraí, então é pênalti!

Foi pênalti sim senhor. Mas a chance da vitória foi desperdiçada por Asamoah Gyan que bateu a infração no travessão. Pênalti perdido, jogo terminado. E decisão na marca da cal.

E na disputa de pênaltis o Uruguai levou a melhor sobre Gana.

A defesa salvadora de Luis Suárez no último suspiro da prorrogação lhe rendeu o cartão vermelho, mas garantiu à Celeste Olímpica uma vaga nas semifinais da Copa, algo que não acontecia há 40 anos.

Por isto insisto, a mão de Luiz Suárez na cabeçada de Dominic Adiyiah não foi simplesmente um pênalti, foi a maior defesa da história das Copas!

Que Gordon Banks que nada, a maior defesa de todos os tempos é essa de Luis Suárez!

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.
A maior defesa da história das Copas!, postado via vodpod

Imagem: Fifa
Vídeo: Globo

Um jogo pra reescrever a história

Assisti a Copa do Mundo de 2006 na Argentina. E uma das cenas do Mundial da Alemanha que mais me marcou foi Lionel Messi no banco de reservas na partida que decretou a desclassificação dos hermanos.

Aos 19 anos, Messi era apenas um suplente do time argentino, mas toda a bacia do Prata esperava pela entrada do menino prodígio.

No entanto, o técnico José Pekerman não colocou Messi em campo e o resultado a gente já sabe, Alemanha nas semifinais e Argentina de volta pra casa.

O treinador argentino teve que substituir o goleiro Pato Abondanzieri por Leo Franco em decorrência de uma contusão. Nas mudanças que pôde optar escolheu Cambiasso e Julio Cruz para os lugares de Riquelme e Crespo.

Quando Julio Cruz entrou, último câmbio de Pekerman, Messi fechou a cara no banco de reservas. E assim ficou durante o resto do tempo regulamentar e toda a prorrogação.

O garoto de ouro estava emburrado e tinha toda razão. Na época me lembrei da final de 94 quando Parreira colocou Viola no lugar de Zinho no segundo tempo da prorrogação. E eu, claro, queria ver o menino que ainda nem era chamado de Fenômeno. Mas Parreira optou por Viola, vai entender.

Agora, a Argentina reencontra a Alemanha nas quartas de final da Copa. E 4 anos depois, Messi tem sua chance de fazer a diferença contra os germânicos.

Imagem: Pateando Tachos

Perdeu a chance…

Ramires substituiu Felipe Melo na partida contra o Chile, válida pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

E o volante do Benfica entrou bem demais na partida! Desarmou, protegeu a zaga, cobriu a lateral esquerda com perfeição, foi pro jogo, agregou muita qualidade à saída de bola brasileira e ainda, de quebra, em uma jogada maravilhosa e de muita personalidade deu a assistência para o gol de Robinho, tento que sacramentou a vitória por 3 X 0.

Ramires fez um jogo pra virar titular da Seleção. E acredito que viraria, caso não tivesse cometido o deslize de fazer uma falta dura e boba em cima de Alexis Sanches no meio de campo.

A infração rendeu a Ramires um cartão, o segundo amarelo que tira o volante do confronto contra o Holanda pelas quartas de final.

Uma pena, acho que Ramires perdeu a chance de virar titular no time do Dunga.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Saiba mais sobre Perdeu a chance…, postado via vodpod

E agora é preocupação para os torcedores da Seleção Canarinho que pode ter Felipe Melo novamente entre os 11 titulares, isto caso ele se recupere da lesão sofrida no jogo contra Portugal.

Vídeo: Globo

40 anos depois…

Depois de 40 anos o Uruguai volta às quartas de final da Copa do Mundo.

Nas oitavas, a Celeste Olímpica bateu a Coréia do Sul por 2 X 1, e não foi nada fácil.

No início do jogo Park Chu Young mostrou o cartão de visitas dos asiáticos em uma bela cobrança de falta que carimbou a trave de Muslera.

Pouco depois, aos 8 minutos Luis Suárez abriu o marcador depois de grande jogada de Forlán e falha incrível do goleiro Sung Ryong.

A Coréia sentiu o gol e o Uruguai tomou conta do jogo até os 35 do primeiro tempo, mas a partir daí os coreanos começaram a complicar com as boas subidas de Park Ji Sung e Park Chu Young.

Na segunda etapa a Celeste Olímpica voltou muito recuada e a Coréia ditou o ritmo da partida. Aos 23 minutos, depois de uma lambança coletiva – Victorino, Lugano e Muslera – a seleção asiática chegou ao empate com Chung Young.

O gol serviu para acordar os sulamericanos que voltaram ao jogo. Luis Suárez teve duas chances que não soube aproveitar. Mas na terceira…

Na terceira Suárez fez um golaço! Depois de um escanteio mal afastado pela defesa coreana, a bola sobrou para o atacante do Ajax na ponta esquerda da área. Ele puxou para o centro e soltou um lindo chute, cheio de efeito. A bola ainda beijou a trave antes de morrer nas redes.

A Coréia ainda levou perigo ao gol uruguaio, sempre com Park Ji Sung e Park Chu Young. Mas a vitória foi Celeste e depois de 40 anos o Uruguai volta às quartas de final da Copa do Mundo.

Bom para o futebol!

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Imagem: Fifa
Vídeo: Globo