Conta gotas 3

São Marcos, padroeiro de Luxemburgo

conta gotas opio laudnoO Palmeiras perdeu para o Sport na Ilha do Retiro, 1 X 0, mas avançou na Copa Libertadores graças ao goleiro Marcos que pegou 3 cobranças na disputa de pênaltis. Sem falar nas defesas no tempo normal, salvador! Marcão salvou a pele do Luxemburgo que mexeu muito mal em sua equipe e quase entrega o jogo. Quando o Palmeiras dominava a partida prendendo a bola no campo ofensivo, Luxemburgo sacou Diego Souza – que era justamente quem segurava a bola na frente – pra colocar o volante Mozart e também tirou Keirrison pra colocar Ortigoza. O Sport ganhou terreno, fez 1 X 0 e se não fosse Marcos desviar um chute de Ciro já no apagar das luzes, a vaca teria ido para o brejo… ou para o mangue.

1 X 0 sem futebol

conta gotas opio laudnoO Cruzeiro passou pelo Universid de Chile no Mineirão sem precisar se esforçar. Pra dizer a verdade, ganhou sem jogar. O time celeste entrou em campo e deixou o tempo passar. Os chilenos também não queriam jogar, o negócio deles era porrada. Então o Cruzeiro ficou lá, sem forçar o jogo, sem fazer nada. No fim, Kléber marcou um gol só pra não ficar chato.

O Desespero do Fred

conta gotas opio laudnoApós a derrota do Flu por 1 X 0 para o Corinthians no Pacaembu, pelas quartas de final da Copa do Brasil, Fred demonstrou um certo desespero na coletiva. “Lá no Maracanã o Fluminense tem que partir pra cima, o Fluminense é time grande”, repetia isto sem parar, oito, nove vezes. A cada semana o Fluminense ganha mais a cara do seu treinador. Ou seja, o Flu está a cada dia mais burocrático, com o futebol mais amarradinho do que nunca. Dá-lhe Parreira!

Simplicidade X Extravagância

conta gotas opio laudnoEm São Januário o Vasco meteu 4X0 no Vitória, jogo válido pela Copa do Brasil. Como bem definiu o PVC na Espn Brasil, foi a vitória da simplicidade sobre a extravagância. Carpeggiani quis tanto dar um nó em Dorival Júnior que confundiu até seus jogadores. Já o técnico vascaíno não tentou surpreender, entrou com o time do mesmo jeito que vinha jogando, desde o início da temporada. Agora vai a Salvador praticamente classificado para a semifinal, simples assim.

Poucos e perigosos, muitos e inofensivos

conta gotas opio laudnoA partida entre Flamengo e Inter no Maracanã foi muito interessante. Daqueles 0 X 0 gostosos, onde a todo momento o narrador está gritando o nome do goleiro. Mas o melhor do jogo foi o contraste tático das equipes. De um lado o Colorado que ataca com pouquíssimos jogadores, mas mesmo assim é um temor para as defesas adversárias. Os gaúchos tem um trio ofensivo de dar inveja a qualquer time com Taison, D’Alessandro e Nilmar, mas é difícil ver outros jogadores se aproximando do trio letal. Raramente os laterais sobem e raramente os volantes chegam como surpresa. Do outro lado o Flamengo que ataca com o time inteiro, mas não consegue marcar gols. Vamos ver como será no estádio da Beira Rio

Imagem: Blog do Josias de Souza
Anúncios

Valeu Marcão!

Nesta terça, no Palestra Itália, o atacante Lenny fez 1 dos gols na vitória do Palmeiras sobre o Marília, 3X0.

Até aí tudo bem, gol de um atacante em uma vitória com 3 gols, nada demais.  Seria se não fosse o Lenny.

O jogador revelado pelo Fluminense não marcava desde 28 de fevereiro de 2007, quase 2 anos. Na época ele ainda defendia o tricolor das laranjeiras.

O goleiro Marcos, com toda presença de espírito que lhe é peculiar, brincou após o jogo que todo grupo palmeirense andava buscando o último gol do atacante no Youtube, mas ninguém havia encontrado nada.

Brincadeiras à parte resolvi buscar gols do Lenny no Youtube e, verdade seja dita, não foi nada fácil encontrar.

Achei 2! É verdade que um deles é gol de vídeo-game, mas foi de letra e de cobertura, então vale né?

Mas o outro foi de verdade. E foi um golaço. Com a camisa do Flu sobre o Cruzeiro, pelo brasileirão de 2006.

Veja e aproveite, pois é raro.

Marcos e Pepe Reina

Pepe Reina, o Marcão espanhol

Pepe Reina, o Marcão espanhol

São Marcos, o Reina brasileiro

São Marcos, o Reina brasileiro

Os dois são goleiros.

Os dois são carecas.

Os dois jogam em grandes clubes.

E os dois são famosos por operarem verdadeiros milagres.

É cara de um, fucinho de outro.