Cala a boca Mano!

Na apresentação da Seleção Brasileira que disputará a Copa América na Argentina, o técnico Mano Menezes resolveu cutucar Lionel Messi, o melhor jogador do mundo.

Em relação à fase individual de cada um, nós já vimos que às vezes os jogadores arrebentam em seus clubes e não conseguem repetir o desempenho em suas seleções. Acho que podemos até citar o Messi, que faz maravilhas no Barcelona, mas não conseguiu ter o mesmo desempenho pela Argentina no Mundial na África do Sul.

Primeiramente, é mentira que Messi tenha feito um mal Mundial África do Sul, não foi uma maravilha, mas também não foi este desastre todo. É vero que o melhor do mundo não fez um golzinho sequer, mas teve boas apresentações, além de ser o jogador que mais finalizou no Mundial.

Outra coisa que não pode ser desconsiderada, a Seleção Argentina dirigida por Diego Maradona na Copa. Aquilo era uma bagunça só, um time desorganizado, mal postado em campo, mal convocado. O meia Jonás Gutiérrez ocupou a lateral direita do time enquanto Javier Zanetti via o Mundial pela TV, assim como o ótimo Esteban Cambiasso, ambos campeões europeus pela Inter em 2010.

Outro ponto a se pensar; Messi foi criado em uma escola que prima pelo futebol coletivo, o Barça. Na Catalunha desde os 13 anos, Messi aprendeu desde sempre que futebol é um esporte que se joga em conjunto e a Argentina de 2010 era um ajuntadão, um salve-se quem puder. Então é lógico que o melhor do mundo não rendesse na seleção o mesmo que mostra em seu clube, até porque no clube os jogadores treinam durante todo um ano e sem falar que a Seleção Argentina ou qualquer outro selecionado nacional não se compara ao Barça. Só a Espanha chega perto, justamente pela espinha dorsal azul e grená, mas mesmo a Fúria fica atrás já que não conta com Messi, Dani Alves e Abidal, pra ficar só em 3 nomes.

Por tanto, Mano deveria se preocupar mais com seu time. Até porque a Seleção Brasileira vem jogando uma bolinha murcha murcha, bem quadradinha. Um time burocrático, engessado, que só encontra alegria nos pés do Neymar.

Só pra reforçar o título do post, cala a boca Mano!

Imagem: Clica Piauí
Anúncios

Argentina 100%

Sem muitas dificuldades, a Argentina terminou a primeira fase da Copa do Mundo com 100% de aproveitamento.

1 X 0 na Nigéria, 4 X 1 na Coréia do Sul e 2 X 0 na Grécia.

O jogo contra os gregos confirmou os 9 pontos e o primeiro lugar no Grupo B, mas também serviu para a quebra de alguns recordes.

Prestes a completar 23 anos – o melhor jogador do mundo faz aniversário amanhã, 24 de junho – Messi se tornou o capitão mais novo de uma equipe argentina na história dos mundiais.

Mas não foi a única marca.

Martín Palermo, maior artilheiro da história do Boca, balançou as redes 3 minutos após ingressar na partida. E ao 36 anos se tornou o jogador mais velho na história da Seleção Argentina a marcar um gol em uma Copa do Mundo.

A Argentina jogou o melhor futebol desta primeira fase e mostrou seu enorme poderio ofensivo. O time tem na reserva do ataque Diego Milito, Kun Aguero e Martín Palermo, pra fazer inveja em qualquer equipe do mundo.

Messi ainda não marcou. Mandou mais uma bola na trave e, outra vez, do rebote de um chute seu nasceu um dos gols argentinos.

Mesmo sem marcar, o argentino já desponta como o craque da Copa. O gol de Lionel Messi ainda vai sair, tenho certeza. E espero que seja uma daquelas obras primas a que estamos acostumados a ver no Barça. Os Deuses do Futebol sabem o que fazer e devem estar aguardando a oportunidade perfeita para o primeiro gol do melhor jogador do mundo nesta Copa da África do Sul.

Imagem: La Nacion

Meu Brasil X Minha Argentina

Dizem que no Brasil somos 170 milhões de técnicos de futebol.

E também dizem que cada brasileiro tem sua própria seleção, aquela que não perderia pra ninguém.

Eu tenho o meu escrete. Aliás, tenho vários. Um pra cada dia.

Então aí vai Meu Brasil e Minha Argentinade hoje.

Brasil (4-1-4-1)
meubrasil03-09-09-2

Argentina (4-4-2)
minha_argentina-03_09_09-seleção_argentina

Imagem do Estrelão: Submarino

E o escolhido é…

O jornal Olé realizou uma enquete para saber quem deve ser o próximo treinador da Seleção Argentina de Futebol

Carlos Bianchi é o preferido do povo argentino. O ex treinador do Boca recebeu 41% dos votos, bem mais que o segundo colocado, o craque Diego Maradona que teve 14,9 % da preferência dos internautas.

Bianchi não é só o preferido do povo argentino, mas também do presidente da federação Julio Grondona

A verdade é que é inevitável que Bianchi seja técnico da Seleção. Frase de Julio Grondona em 2003, quando Marcelo Bielsa balançava no cargo.

Bianchi é o número 1! Do mesmo Grondona, em 2004, após saída do Loco Bielsa.

Agora chegou a hora de Bianchi assumir a alviceleste. Do mesmo personagem,em 2006, depois da saída de Pekerman.

Desta vez Grondona não se manifestou. Orgulhoso, teme mais uma negativa.

E esse orgulho é o que pode atrapalhar.

Bianchi já declarou que quer voltar a trabalhar e que tem intenção de dirigir a seleção argentina. Mas não aceita intermediários na negociação.

Grondona quer Bianchi, mas só admite sentar-se com ele se estiver tudo acordado. Não suporta mais um NÃO.

Me faz lembrar um tango de Carlos Pesce, El Caprichoso.