As últimas vagas da Europa

A FIFA sorteou hoje os confrontos da repescagem européia das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

O equlíbrio deve dar a tônica destes enfrentamentos que decidem os últimos 4 europeus no Mundial da África.

repescagem-eliminatorias-zona_europeia-farol-uniao_europeia-confrontos

A única superioridade incontestável é dos franceses sobre os irlandeses. Mas o estilo antagônico das duas seleções pode gerar muita dificuldade para os Les Blues.

Pra quem pensa que Portugal pegou uma molezinha sugiro que acompanhem os jogos da Bundesliga. A seleção bósnia conta com diversos bons jogadores como os meias Pjanic (Lyon), Salihovic (Hoffenheim) e Misimovic – atual campeão alemão pelo Wolfsburg. Sem falar na poderosa dupla de ataque formada pelo inseparável parceiro de Grafite no Wolfsburg, Edin Dzeko (vice artilheiro da Bundesliga na temporada passada e atual vice artilheiro das eliminatórias européias) e o letal Vedad Ibisevic que jogando pelo promovido Hoffenheim fez 19 gols só no primeiro turno – 17 jogos – do campeonato alemão da última temporada.

Grécia e Ucrânia é um confronto de seleções muito parecidas. Os gregos têm um esquema bem defensivo e no ataque apostam tudo na velocidade de Gekas (Larissa) – artilheiro da zona européia de classificação pra Copa – e nas bolas paradas de Karagounis (Panathinaikos). Os ucranianos também têm um esquema que prima pelo sistema defensivo e as ações ofensivas são concentradas na dupla do Dynamo de Kiev, Shevchenko e Milevskiy.

Já no confronto entre os ex soviéticos e os ex iugoslavos, vejo um leve favoritismo para os russos que possuem mais jogadores talentosos como Arshavin (Arsenal), Zhirkov (Chelsea), Bystrov (Zenit) e o jovem Dzagoev (CSKA Moscou), além do excelente goleiro Akinfeev (CSKA Moscou), pretendido por alguns dos grandes clubes europeus como Manchester United, Milan e Bayern de Munique. Mas os russos que se cuidem, a Eslovênia – mesmo sem nenhum grande craque – tem um time arrumadinho que sabe se defender bem e sai muito rápido nos contra ataques.

Meus palpites são que França, Rússia, Bósnia e Grécia chegarão ao Mundial da África, enquanto Portugal, Ucrânia, Eslovênia e Irlanda terão que assistir a Copa pela televisão.

Imagem original: Cafe Babel

Seleção inglesa na internet e nos cinemas

futebol_no_computador-web-internet-red-net

Ucrânia e Inglaterra se enfrentam neste sábado, dia 10, pelas eliminatórias pra Copa do Mundo de 2010.

A partida acontece na cidade de Dnepropetrovsk (Ucrânia), mas os ingleses não poderão assistir à sua seleção pela TV.

A Perform – empresa que assumiu os direitos de transmissão das partidas do English Team após a falência da Setanta, antiga detentora – não chegou a um acordo com os canais de TV britânicos.

Como o jogo pouco vale para a Inglaterra que já assegurou sua vaga na África do Sul, os valores propostos pelas televisões foi reduzido em 40% se comparado à ultima partida dos ingleses nas eliminatórias, o 5 X 0 contra a Croácia que garantiu a classificação.

royal_cinema-vintage_movie_theatre-cinema_antigoDescontente com a proposta, a Perform se negou a vender o jogo para a TV e a partida será transmitida apenas na internet e nos cinemas britânicos da rede Odeon.

Assistir o jogo pela rede custará 4,9 libras, mas o acesso é restrito ao Reino Unido. Clique aqui e confira. Já para ver o English Team nas telonas o valor é de 12 libras.

Parece que no sábado os torcedores ingleses terão que trocar a cervejinha do pub pela pipoca das salas de cinema.

Nós, do lado de cá do atlântico, poderemos acompanhar a partida ao vivo na ESPN Brasil, a transmissão começa a uma da tarde. Se a Ucrânia vencer a Inglaterra ultrapassa a Croácia na tábua de classificação e o time de Andriy Shevchenko só precisará vencer a inexpressiva Andorra para ir à repescagem européia.

Imagens: Peopleware e Blog do Inácio Araújo

Feliz 2009!


feliz 2009

2009 promete. O mundo cada vez mais louco, os homens cada vez menos humanos. Guerras, violência, injustiça e caos por toda parte. A mesma história de sempre… e alguns novos personagens.

Depois de anos de domínio absoluto o império começa a ruir. Crise econômica, recessão no hemisfério norte, as vedetes da temporada.

No Oriente Médio, israelenses e palestinos prosseguem com a guerra de estilingues e mísseis teleguiados, a política travestida de religião. Enquanto no outro lado da Ásia, Índia e Paquistão estão com as mechas na mão só esperando a menor faísca para explodir.

A Rússia foi novamente assolada por uma epidemia de megalomania czarista. Seus vizinhos que tomem cuidado, vem aí a nova cortina de ferro, agora ao estilo gangster. A primeira medida expansionista já foi tomada, difícil é saber se depois de um inverno sem gás e – consequentemente – sem aquecimento sobrará alguém na Ucrânia pra contar a história da resistência ou da nova ocupação.

Sem Fidel, Cuba terá 4 opções para o 2009:  1) Virar Cancun 2) Se tornar um grande cassino bordel estado-unidense (tipo Cancun) 3) Virar um resort de plástico para a classe média estadounidense e novos ricos do chamado mundo em desenvolvimento (tipo Cancun) 4) Ou se tornar um paraíso fiscal, tipo Cayman. Triste fim de um país que – com todos seus defeitos – pelo menos ousou ser diferente.

Na parte baixa das Américas a expressão golpe de Estado volta à moda. Com fortes tendências argentinas, venezuelanas e bolivianas. No reino do Rio La Plata a situação da rainha Cristina é politicamente muito difícil, eu diria insustentável; nem mesmo seus súditos estão dando sinais de lealdade. Na terra de Chávez é ano de eleição, o que é sempre um risco. E Evo deve continuar a sofrer com as pressões das oligarquias internacionais descontentes com as limitações da exploração das riquezas e do povo boliviano.

Piratas na Etiópia e na Namíbia. Não, não é mais um filme ruim de Hollywood, é realidade, é África. O continente negro continua afundado em pobreza, em guerras. Infestado por todo tipo de doenças e pragas. Seguem com fome, seguem desesperados. Assim continuam a ser braços baratos que produzem para o sistema que os matam. E a previsão pra 2009, nenhuma mudança.

A natureza cada vez mais irritada. E não dá a menor pinta que irá mudar de humor. O ano começou com temperaturas extremas, 40 graus negativos no sul da Itália, 50 graus positivos no norte da Argentina. E a previsão de mais catástrofes. Furacões, terremotos, enchentes e grandes secas. O planeta anda bravo conosco. Está se defendendo do nosso ataque que não pára.

Positivo mesmo é que o ser humano dá pequenas mostras de que começa a despertar. Universidades tomadas na Grécia, carros incendiados em Paris. Mulheres rebeladas em Teerã, destruição de propriedade na Itália. Questionamentos, agrupamentos por toda parte.

Sem dúvida, o ano promete. Feliz 2009 pra todos!

Mata-Mata da Copa da Uefa

matamatauefa

A UEFA sorteou hoje os confrontos da primeira fase de mata-mata da Copa da Uefa,

o segundo torneio em importância do continente europeu.

Destaque para os jogos:

Werder Bremen X Milan

Fiorentina X Ajax

Shakhtar X Tottenham

Aston Villa X CSKA Moscou.

Como o Futebol Explica o Mundo

como o futebol explica o mundoFranklin Foer é um estado unidense apaixonado por futebol. 

Jornalista político renomado, Foer sempre foi um craque das palavras.

Com a bola no pé nunca passou de um grande perna de pau, como ele mesmo descreve no já delicioso prólogo de seu livro  

Como o Futebol Explica o Mundo – Um Inesperado Olhar Sobre a Globalização.

O livro é simplesmente sensacional. Fala do futebol como o Ópio o concebe. Muito mais que um esporte.

Foer viajou por Brasil, Itália, Irã, Bósnia, Sérvia, Espanha, Holanda, Reino Unido, Ucrânia, Rússia e Estados Unidos.

O livro conquista quem gosta e quem não gosta do esporte mais popular do mundo.

E é ótimo para acabar com preconceitos.

Porque nele o futebol é apenas um instrumento para que Foer fale do mundo, do choque entre o moderno e o antigo, entre o local e o global. 

O livro fala de sociedade, violência, religião, modernidade, globalização.

Mostra que o futebol transcende o esporte e é capaz de pacificar guerras, conflagrar conflitos e revoluções.

A obra de Foer disseca o macro e o micro, revela personagens insólitos, possíveis apenas nesta loucura chamada realidade.

Um hooligan choroso, um negro nos Cárpatos, um fanático que crê que a vitória em campo é a vitória de seu Deus.

Obra Prima!

Quem lê em inglês pode ler na net!