Que saudades do Dener…

dener-portuguesa

Em diversos momentos desta semana – não sei por que cargas d’água – me lembrei muito do Dener.

Deve ser saudades deste jogador que preferia – sem vergonha de assumir – o drible ao gol.

Dener apareceu nos holofotes da mídia na Copa São Paulo de Futebol Júnior, em 1991. Na final contra o Grêmio acabou com o jogo, participando de 3 dos 4 gols que deram o título à Portuguesa.

Logo foi parar nos profissionais do time do Canindé e não parou de brilhar.

Franzino, com cara de menino e uma habilidade incomum; assim era Dener.

Mais que menino, ele era moleque. Moleque que brincava em campo.

A passada larga lembrava um Raficero fugindo da caça, desviando-se com leveza da furiosa perseguição adversária.

Era impossível marcá-lo.

O Brasil inteiro clamou por sua convocação para Seleção principal em 94. Mas Parreira não ouviu.

E quando o escrete nacional estava reunido pro amistoso contra um combinado Bordeaux/Paris Saint Germain – que terminou 0 X 0 – um acidente levou Dener daqui.

O garoto revelado pela Portuguesa foi cedo demais… com apenas 23 anos de idade e 3 como jogador profissional.

dener-portuguesa2

Muito pouco tempo de bola pra ele, de alegria pra nós que amamos futebol.

Pouquíssimo tempo, pouquíssimos jogos.

Mas quem viu não se esquece. E, como eu, sente saudades do Dener.

Imagens: Bola de Bigode e Alma Lusa.
Canais do Youtube: egon86, letote, kojirofuuma.

O filho do seu Iomar

thiago_alcantara barcelona-cropIbrahimovic estreou com a camisa do Barça no Troféu Joan Gamper, contra o badalado e endinheirado Manchester City. Ibra não fez gol e o Barcelona saiu de campo derrotado por 1 X 0, gol do búlgaro Martin Petrov.

Apesar da derrota, o Barça dominou toda a partida e a dupla Messi-Ibra deu algumas pequenas amostras do que poderá fazer nesta temporada.

Quem deixou ótima impressão pra torcida azul grená e para o técnico Pep Guardiola foi o jovem meia Thiago Alcântara. O garoto de apenas 18 anos atuou como gente grande, com ótima visão e distribuição de jogo, bem ao estilo de seu pai.

Thiago Alcântara é filho de Iomar do Nascimento. Ainda não sabe quem é o pai da criança?

mazinho-seleçao_brasileiraO Mazinho, campeão da Copa de 94 com o Brasil. Pros mais novos, Mazinho surgiu no Santa Cruz e alcançou grande destaque na lateral do Vasco, onde foi campeão brasileiro em 1989.

Também jogou na Fiorentina, Valencia e Celta de Vigo entre outros, mas pra mim seu auge foi no Palmeiras nos primeiros anos de Parmalat. Lá ele foi bi campeão brasileiro em 93 e 94.

E foi no Verdão que Mazinho descobriu-se um excelente volante, fazendo uma inesquecível dupla na cabeça de área palestrina com César Sampaio.

Hoje Mazinho dirige o Aris Tessalônica da Grécia, ao lado do ex volante hispano brasileiro Donato, que fez nome jogando no Deportivo La Coruña.

Voltando a seu filho, Thiago, o menino mostra qualidades de jogo muito parecidas ao pai quando jogava pelo meio, porém com mais agressividade, mais pra meia que pra volante.

Thiago nasceu na Itália, na época em que Mazinho defendia o Lecce. Antes de jogar pelo Barça passou pela base do Flamengo e pelo Ureca, um pequeno clube da Galícia.

E antes que os cartolas brasileiros cresçam o olho, Thiago já tem nacionalidade espanhola e desde as categorias de base defende a Fúria, seleção pela qual sagrou-se campeão europeu Sub 17 em 2008.

thiago_alcantara-furia-seleção_espanhola

Imagens: Barça Transfer Zone e Sporting Heroes

Conta gotas 3

São Marcos, padroeiro de Luxemburgo

conta gotas opio laudnoO Palmeiras perdeu para o Sport na Ilha do Retiro, 1 X 0, mas avançou na Copa Libertadores graças ao goleiro Marcos que pegou 3 cobranças na disputa de pênaltis. Sem falar nas defesas no tempo normal, salvador! Marcão salvou a pele do Luxemburgo que mexeu muito mal em sua equipe e quase entrega o jogo. Quando o Palmeiras dominava a partida prendendo a bola no campo ofensivo, Luxemburgo sacou Diego Souza – que era justamente quem segurava a bola na frente – pra colocar o volante Mozart e também tirou Keirrison pra colocar Ortigoza. O Sport ganhou terreno, fez 1 X 0 e se não fosse Marcos desviar um chute de Ciro já no apagar das luzes, a vaca teria ido para o brejo… ou para o mangue.

1 X 0 sem futebol

conta gotas opio laudnoO Cruzeiro passou pelo Universid de Chile no Mineirão sem precisar se esforçar. Pra dizer a verdade, ganhou sem jogar. O time celeste entrou em campo e deixou o tempo passar. Os chilenos também não queriam jogar, o negócio deles era porrada. Então o Cruzeiro ficou lá, sem forçar o jogo, sem fazer nada. No fim, Kléber marcou um gol só pra não ficar chato.

O Desespero do Fred

conta gotas opio laudnoApós a derrota do Flu por 1 X 0 para o Corinthians no Pacaembu, pelas quartas de final da Copa do Brasil, Fred demonstrou um certo desespero na coletiva. “Lá no Maracanã o Fluminense tem que partir pra cima, o Fluminense é time grande”, repetia isto sem parar, oito, nove vezes. A cada semana o Fluminense ganha mais a cara do seu treinador. Ou seja, o Flu está a cada dia mais burocrático, com o futebol mais amarradinho do que nunca. Dá-lhe Parreira!

Simplicidade X Extravagância

conta gotas opio laudnoEm São Januário o Vasco meteu 4X0 no Vitória, jogo válido pela Copa do Brasil. Como bem definiu o PVC na Espn Brasil, foi a vitória da simplicidade sobre a extravagância. Carpeggiani quis tanto dar um nó em Dorival Júnior que confundiu até seus jogadores. Já o técnico vascaíno não tentou surpreender, entrou com o time do mesmo jeito que vinha jogando, desde o início da temporada. Agora vai a Salvador praticamente classificado para a semifinal, simples assim.

Poucos e perigosos, muitos e inofensivos

conta gotas opio laudnoA partida entre Flamengo e Inter no Maracanã foi muito interessante. Daqueles 0 X 0 gostosos, onde a todo momento o narrador está gritando o nome do goleiro. Mas o melhor do jogo foi o contraste tático das equipes. De um lado o Colorado que ataca com pouquíssimos jogadores, mas mesmo assim é um temor para as defesas adversárias. Os gaúchos tem um trio ofensivo de dar inveja a qualquer time com Taison, D’Alessandro e Nilmar, mas é difícil ver outros jogadores se aproximando do trio letal. Raramente os laterais sobem e raramente os volantes chegam como surpresa. Do outro lado o Flamengo que ataca com o time inteiro, mas não consegue marcar gols. Vamos ver como será no estádio da Beira Rio

Imagem: Blog do Josias de Souza

Tarde no Maraca

maraca maracanã sepia terde no maraca

No último domingo estive no Maracanãzinho para cobrir o Jogo das Estrelas do NBB.

Mas desde sábado, antes de embarcar rumo à cidade maravilhosa, só conseguia pensar no Maracanã, no Flamengo X Vasco.

Eu já conhecia o gigante carioca de infância, mas nunca havia presenciado um clássico. E eu estaria ali ao lado, pertinho do Maraca.

No sábado à noite, na solidão do quarto do hotel, eu pensava no mítico estádio lotado e, sinceramente, não queria nem saber de basquete.

No domingo fui cumprir com minha obrigação, mas o coração e a cabeça seguiam frmes à suas idéias e seus ideais, fiéis ao esporte bretão.

Entre enterradas, tocos e assistências eu saía do ginásio pra encher os pulmões de fumaça e, principalmente, dar uma espiadinha na movimentação do lado de fora. E o coração batia em ritmo de gol.

Acabado o Jogo das Estrelas restou o dilema: o avião que me esperava no Galeão ou a minha espera, meu desejo por uma tarde no Maraca.

Depois de inúmeros e inúteis telefonemas não consegui mudar meu voô, ironicamente marcado para a hora do jogo. Cheguei a entrar no ônibus com os atletas e treinadores do NBB que me deixaria no Santos Dumont, metade do caminho para o Galeão

Mas o Maracanã estava ali, bem ao meu lado. 

E então pensei, que se foda o avião!

Na real, a partida nem foi boa. Muita falta, muito carrinho… e pouco futebol.

Mas valeu pela tarde no Maraca!

Resultado – Troféu Mico Chapado 2008

renato gaucho micao

E não teve pra ninguém, o Troféu Mico Chapado 2008 ficou mesmo com Renato Gaúcho.

O treinador que disse que venceria a Libertadores e brincaria no Brasileirão acabou perdendo a final do torneio sul americano para LDU do Equador, levou o Flu pro buraco e ainda terminou o campeonato brasileiro rebaixado com o Vasco.

Renato liderou a pesquisa desde o início e teve mais que o dobro dos votos do segundo colocado, o presidente fujão Ziza Valadares.

Veja abaixo o resultado da enquete.

micofinalpn

 

Troféu Mico Chapado 2008

Enquete Encerrada

 

micodoidoO Ópio do Povo quer saber quem pagou o maior mico no futebol brasileiro em 2008?

E pra isso conta com a ajuda do internauta.

O vencedor será agraciado com o Troféu Mico Chapado 2008

Os indicados são Renato Gaúcho, Márcio Braga, Ziza Valadares, André Luis e o Ipatinga.

Escolha quem fica com o Mico Chapado!

Por que eles foram indicados?

Renato Gaúcho – disse que brincaria no Brasileirão depois de vencer a Libertadores. Perdeu o torneio continental e acabou brincando de cai-cai. Sob seu comando o Vasco foi rebaixado pra segundona.

Márcio Braga – quando o Flamengo liderava o Brasileirão ele disse que o chopp da festa já estava gelando. Nem pra Libertadores o rubro-negro se classificou e Márcio Braga teve que mandar o chopp pro Morumbi.

Ziza Valadares – teve a oportunidade de dirigir o Galo no ano do seu centenário. Não levantou nem um caneco e não conseguiu vencer nem o amistoso do aniversário contra o Peñarol. E o pior, no momento mais crítico do clube em 2008 Ziza abandonou o barco e saiu do Galo com o rabinho entre as pernas.

André Luis – o zagueiro botafoguense participou do chororô no Maracanã, saiu de campo preso em Recife e, pra fechar o ano com chave de ouro, tomou o cartão do árbitro Carlos Sandia e se transformou em André Juiz, termo cunhado pelo jornalista João Paulo Ribeiro.

Ipatinga – 2008 seria o ano dos sonhos pro time do vale do aço. Estreando na primeira divisão do brasileirão, tudo perfeito. O Ipatinga conseguiu não só ser rebaixado na competição nacional, como também no campeonato mineiro.

O Grêmio Pode

Pra mim, o Grêmio é o único que pode tirar o título do São Paulo.

E pode mesmo.

Com apenas 2 pontos atrás dos paulistas e uma tabela amplamente favorável os gaúchos ainda estão muito vivos no Brasileirão.

É verdade que depende de um tropeço do São Paulo, mas o tricolor paulista ainda enfrenta Fluminense no Morumbi, Goiás e Vasco fora, 3 jogos de alto risco.

Já o Grêmio só joga contra quem não quer nada.

Coritiba no Olímpico, Vitória e Ipatinga fora. E fecha em casa contra o Galo, já sem risco de rebaixamento.

Se alguém pode tirar o título do tricolor paulista, esse alguém é o tricolor gaúcho.