O futebol é maravilhoso!

Schalke 04 e Manchester United fizeram o primeiro jogo das semifinais da Champions League, em Gelsenkirchen, na Alemanha.

Teoricamente, um confronto entre Davi e Golias, um pouco menos depois que o time alemão destroçou a Inter de Milão – atual campeã – nas quartas de final.

Mas o jogo começou como a teoria indicava, Manchester como um rolo compressor e o Schalke assustado, se segurando pelas defesas do goleiro Manuel Neuer.

Só no 1º tempo foram 11 finalizações inglesas, 9 de dentro da área. E nada de gol.

A 2ª etapa começou como terminou a 1ª, Manchester em cima e Schalke se defendendo como podia. Até que Ralf Rangnick sacou Baumjohann e colocou em campo o volante Peer Kluge, equilibrando a partida.

E justo quando o jogo havia se tornado mais parelho, o Manchester encontrou seu 1º gol, Ryan Giggs depois de um passe primoroso de Wayne Rooney. Dois minutos depois, Rooney dobrou a diferença, Schalke 0 X 2 Manchester United.

O Manchester massacrou o Schalke por 60 minutos, mas não encontrou o gol. E só conseguiu vazar a meta defendida por Manuel Neuer quando o time alemão equilibrou a partida.

É por isto que o futebol é maravilhoso!

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Vídeo: Globo

Palpites pras oitavas da Champions

Hoje começam as oitavas de final da Uefa Champions League, o melhor campeonato de futebol do Mundo!

E o Ópio não vai ficar de fora dessa. Na sequência, os palpites para essa primeira fase do mata mata. Vale a lembrança, os palpites são pra quem passa de fase, não pra quem vence os jogos de ida, ok?

Tottenham X Milan

Um confronto bem interessante destas oitavas de final. Do lado do Milan, a camisa e a tradição. Do lado do Tottenham, um time mais organizado e equilibrado. À época do sorteio eu cravava que os ingleses passariam, mas confesso que Antonio Cassano pôs uma pulga atrás da minha orelha. Desde que o atacante foi contratado junto à Sampdoria, o Milan se tornou um time mais vibrante, menos blasé. E se o Tottenham tem equilíbrio, organização e o excelente Gareth Bale, o time de Milão tem Ibrahimovic em grande fase. O resultado da primeira partida, na Itália, será fundamental pra decidir esse confronto e eu acho que o Milan passa às quartas.

Schalke 04 X Valencia

Tecnicamente este é o pior confronto das oitavas. O Schalke capenga no campeonato alemão (10º colocado) e o Valencia não empolga ninguém, mas pelo menos faz um bom papel na liga espanhola, é 3º, atrás apenas da dupla Barça e Real. Se o embate entre espanhois e alemães não enche os olhos do ponto de vista técnico, pelo menos é um grande atrativo no que se refere ao equilíbrio. Confronto difícil de dar um prognóstico, mas não dar pra apostar no Schalke, dá Valencia.

Barcelona X Arsenal

O jogo dos virtuosos. Barcelona e Arsenal são os times que praticam o futebol mais vistoso do velho continente. Seus técnicos – Guardiola e Wenger – são verdadeiros estetas, querem ganhar, mas a vitória não basta, tem que ter aplausos. Na temporada passada os dois se cruzaram, deu Barça com show de Messi e o treinador do Arsenal vaticinou: Ele é um jogador de vídeo game. Eu diria mais, Messi não é um jogador de vídeo game, é um bug futebolístico, incapaz de ser parado na bola. Adoro ver o Arsenal jogar, mas enquanto do outro lado houver Messi, Xavi e Iniesta, meu voto é do Barça!

Shakhtar Donetsk X Roma

Embate bem interessante. De um lado os ucranianos do Shakhtar Donetsk com um time arrumadinho, que joga de forma organizada e sabe exatamente o que quer dentro de campo. Do outro os italianos da Roma, um dos times mais instáveis da Europa, capaz de encarar a Inter em Milão e depois tomar um chocolate do Avelino em casa. O primeiro jogo é na Itália, o que pode favorecer a Roma, mas eu aposto no Shakhtar.

Chelsea X Copenhagen

O Copenhagen foi uma boa surpresa na fase de grupos, jogou bem e conseguiu até um empate com o Barça, 1 X 1 na capital dinamarquesa. O Chelsea vive seu pior momento desde a chegada do dinheiro russo ao clube. O time não se encontra e com o crescimento dos rivais internos, se vê em risco de ficar de fora da próxima Champions – hoje ele é apenas o 5º colocado, na zona de classificação da Europa League. Mesmo assim acho que dá Chelsea.

Real Madrid X Lyon

Nas últimas 6 temporadas o Real Madrid caiu nas oitavas da Champions, cada ano com um treinador diferente. O sétimo é o aclamado José Mourinho e pelo embalo do time merengue é difícil de acreditar que o tabu resista. Do outro lado está o Lyon, responsável pela eliminação do Real na temporada passada. O time francês é organizado, equilibrado, mas sem brilho. Neste confronto existe a chance de zebra, mas acredito que o Real passe até com certa folga.

Bayern de Munique X Inter de Milão

Este é um confronto que dispensa comentários, basta dizer que na temporada passada este jogo foi a final da Champions League. A Inter vive uma fase de transição, Leonardo assumiu a equipe após o Mundial Interclubes e o time vem crescendo, embora se note alguma instabilidade. Ponto alto do escrete interista, o camaronês Samuel Eto’o que está simplesmente comendo a bola na atual temporada. O Bayern é apenas o 3º colocado na liga alemã, 13 pontos atrás do líder Borussia Dortmund. O time bávaro tem grandes problemas na defesa, mas na frente Robben e Thomas Muller se encontram em grande fase e podem fazer a diferença para os alemães. Esse confronto é de longe o mais difícil de apontar que passa e quem fica. Com tanto equilíbrio não existe prognóstico, é tudo palpite. E o meu é que os alemães se vingam da derrota na final na temporada passada.

Manchester United X Olympique de Marselha

O Olympique tem uma equipe dura de ser batida. Uma defesa sólida – mesmo com o Heinze – e um meio de campo bem pegador, na frente não conta mais com o ótimo Mamadou Niang e o ataque é o ponto fraco do time francês. E se o ataque deles é o problema, a defesa do Manchester é a solução. Ferdinand e Vidic formam o melhor miolo de zaga do mundo e mesmo sem um deles, o substituto Chris Smalling já mostrou que dá conta do recado! Sem falar que é o Manchester do Alex Ferguson. O time inglês é favorito absoluto no confronto.

Imagem: Living The Dreams

Cala a boca Robinho!

Não tive nenhum problema com o Roberto Mancini. O que acontece é que o futebol inglês não é muito bom pra jogador brasileiro, muito bola alta e a gente gosta de jogar com ela no chão.

A frase acima foi dita por Robinho em sua apresentação no Milan, seu novo clube.

Que o jogador foi pra Inglaterra a passeio, isto todo mundo já sabia! Mas eu pensava que ele pelo menos aproveitaria sua estada na terra da rainha para acompanhar o melhor torneio nacional de futebol do mundo, a Premier League.

Mas não. Se Robinho viu algum futebol na Inglaterra foi em algum especial da BBC sobre a modalidade nos anos 60 e 70. Nesta época realmente o futebol inglês vivia única e exclusivamente dos chuveirinhos. Hoje, somente times como o Bolton, o Wigan e os demais pequenos é se utilizam deste recurso.

Na elite isto é passado. A turma do Big Four (Manchester United, Chelsea, Arsenal e Liverpool) mais o Tottenham e o Manchester City – aspirantes a grandes – só jogam com a bola no chão. Mais especificamente nos casos de United, Chelsea e Arsenal, estes clubes figuram entre os que jogam o futebol mais bonito do mundo; muita posse de bola, agressividade, intensidade e toques de pé em pé. O Arsenal então – do técnico francês Arsène Wenger – nem se fala, no dia em que o jogo encaixa é mais vistoso que o Barça!

Então das duas uma: Ou Robinho viu muito pouco da Premier League em seu tempo de City ou esta foi só mais uma desculpinha pelo péssimo futebol apresentado no clube inglês.

Independente de qual seja, tá mal o cara das pedaladas.

Imagem: Folha do Mato Grosso do Sul

A boa lista do Mano

Mano Menezes fez sua primeira convocação à frente da Seleção Brasileira. E surpreendeu, pelo menos àqueles que esperavam uma lista com Dentinho, Chicão, Elias e Roberto Carlos, todos atletas do Corinthians. O único jogador do Timão na convocação foi o volante Jucilei, o que me pareceu uma boa surpresa.

O time que encabeçou a lista foi o Santos com 4 jogadores, Robinho, Neymar, Ganso e André. O volante Arouca foi a ausência santista mais sentida. Pelo menos eu queria vê-lo vestindo a amarelinha.

Já que a palavra de ordem é renovar, dos 24 convocados 7 têm idade olímpica. Pato (Milan), Ganso (Santos) e Rafael (Manchester United) com 20 anos, Neymar (Santos) com 18, Sandro (Internacional) com 21, André (Santos) e o goleiro Renan (Avaí) com 19. Sangue novo na seleção que tem média de idade de 23,1 anos.

De forma geral gostei muito da convocação. Algumas lembranças são bem interessantes, como o zagueiro David Luiz (Benfica), o volante Jucilei (Corinthians), o lateral Rafael (Manchester United) e o jovem goleiro Renan (Avaí). Os retornos de Lucas (Liverpool), Pato (Milan), Hernanes (São Paulo) e Marcelo (Real Madrid) são excelentes, estes jogadores nunca deveriam ter sido afastados da seleção e, ao meu entender, deveriam ter ido à África do Sul. A esperada convocação de Paulo Henrique Ganso (Santos) também foi outro ponto positivo da lista do Mano. Quando leu o nome do meia paraense, o novo técnico da Seleção até soltou um sorrisinho maroto, como quem dissesse esse é o cara!

De negativo poucos nomes. Eu particularmente não gosto dos laterais Daniel Alves (Barcelona) e André Santos (Fenerbahçe), embora entenda a convocação dos dois. Na minha lista também não estariam os zagueiros Henrique (Racing Santander) e Réver (Galo), acho que temos muitos zagueiros na frente deles, por exemplo Alex Silva (São Paulo), Miranda (São Paulo) e Leonardo Silva (Cruzeiro). Agora o que não entendi mesmo foi a convocação do goleiro Jéfferson (Botafogo) e do meia Éderson (Lyon). Jéfferson é bem fraquinho, inconstante, e até hoje não aprendeu a pegar falta. Já Éderson nunca se firmou no Lyon e nem mesmo no Fenerbahçe, não o vejo com bola suficiente pra vestir a camisa da seleção.

Outra coisa que vale ressaltar é a qualidade dos volantes, algo tão essencial no futebol moderno onde atacantes e meias não têm espaço e tempo nem para pensar. Hoje os volantes ganharam grande importância, sendo quase sempre os responsáveis pela organização do jogo. Mano só chamou volantes que sabem jogar. Ramires (Benfica), Lucas (Liverpool), Sandro (Internacional), Jucilei (Corinthians) e Hernanes (São Paulo) marcam, mas também gostam da bola e saem muito bem para o jogo.

Dia 10 de agosto este grupo entra em campo no amistoso contra o Estados Unidos, em Nova Jersey. Será o início da Era Mano Menezes à frente da seleção. Não sei se é pelo alívio do fim do dunguismo ou se pela boa primeira convocação do Mano, mas a expectativa é das melhores para os próximos anos!

Os 24 do Mano

Goleiros
Jéfferson (Botafogo), Renan (Avaí) e Víctor (Grêmio).

Laterais
Daniel Alves (Barcelona), Rafael (Manchester United), André Santos (Fenerbahçe) e Marcelo (Real Madrid).

Zagueiros
David Luiz (Benfica), Thiago Silva (Milan), Henrique (Racing Santander) e Réver (Galo).

Volantes e Meias
Ramires (Benfica), Jucilei (Corinthians), Lucas (Liverpool), Hernanes (São Paulo), Sandro (Internacional), Ganso (Santos), Éderson (Lyon) e Carlos Eduardo (Hoffenheim).

Atacantes
Neymar (Santos), André (Santos), Robinho (Santos), Pato (Milan) e Diego Tardelli (Galo).

A melhor entre as piores

A Argentin a sobrou no Grupo B da Copa do Mundo. Venceu seus 3 adversários sem grandes dificuldades e apresentou um bom futebol.

As outras 3 equipes do grupo ficaram restritas à disputa pelo segundo lugar. E foi a famosa luta de foice no escuro.

A Grécia não é nem sombra daquele time campeão europeu. A falta de talento é a mesma de 2004, mas o time atual não tem um décimo da disciplina tática daquela equipe que triunfou em Portugal.

A Nigéria foi um verdadeiro show de horrores. Os dois gols perdidos mais feitos da Copa até aqui foram dos nigerianos. Obasi na partida contra a Grécia e Yakubu no jogo contra a Coréia do Sul. Até o goleirão Enyeama, melhor jogador das Águias Africanas, deu das suas pataquadas.

E quem sobrou para ficar com a segunda vaga do Grupo B? A Coréia do Sul, a melhor entre as piores. Os sulcoreanos fizeram um bom jogo de estréia contra a Grécia, chegaram a dar um aperto na Argentina e fizeram uma partida horrível contra a Nigéria.

A Coréia do Sul não apresentou nada demais, mas tem um time arrumadinho do ponto de vista tático e alguns jogadores interessantes, entre eles Park Ji Sung (Manchester United-Inglaterra) e Park Chu Young (Mônaco-França).

Por ser a melhor seleção entre as piores do Grupo B, a Coréia do Sul ficou com a segunda vaga da chave.

Imagem: Telegraph

Os Melhores da Champions

No último sábado, 22 de maio, a Internazionale de Milão sagrou-se campeã da Uefa Champions League ao vencer o Bayern de Munique por 2 X 0 no Santiago Bernabéu, em Madrid.

A Uefa ainda não divulgou a lista dos melhores da competição, mas eu lanço agora a minha.

Seleção da Uefa Champions League – 1º Time (4-2-4)

Seleção da Uefa Champions League – 2º Time (4-1-3-2)

Melhor Jogador – Lionel Messi (Barcelona)

Jogador Revelação – Keisuke Honda (CSKA)

Melhor Goleiro – Júlio César (Inter de Milão)

Melhor Defensor – Maicon (Inter de Milão)

Melhor Meio de Campo – Xavi (Barcelona)

Melhor Atacante – Lionel Messi (Barcelona)

Melhor Técnico – José Mourinho (Inter de Milão)

Técnico Revelação – Laurent Blanc (Bordeaux)

Jogador que Mais Evoluiu – Pedro Rodríguez (Barcelona)

Equipe Revelação – Bordeaux (França)

Equipe que Mais Evoluiu – Inter de Milão (Itália)

Imagens Originais: Sewu Biz, Uefa, Abril, Ole Ole, Negócio Ganhar Dinheiro, Les Transferts e Renascença
Efeitos: Picnik

O Inquestionável Chelsea

O Chelsea conquistou hoje, de forma irrefutável, o quarto tíulo inglês de sua história, o 3º da era Roman Abramovich.

O caneco veio com uma impressionante goleada, 8 X 0 sobre o Wigan no Stamford Bridge. O resultado pode parecer atípico, mas não para os comandados de Carlo Ancelotti. Nesta temporada, foram 13 jogos com goleadas onde os Azuis de Londres marcaram pelo menos 4 vezes, incluindo aí alguns resultados estrondosos como um 7 X 2, um 7 X 1, um 7 X 0 e o 8 X 0 de hoje. A lista pode aumentar já que, no próximo sábado, 15 de maio, o Chelsea disputa a final da Copa da Inglaterra contra o falido e rebaixado Portsmouth e ninguém duvida da possibilidade de mais uma chuva de gols azuis. Abaixo, segue a lista das goleadas na atual temporada:

4 X 0 Atletico de Madrid (Casa – Liga dos Campeões da Europa)
5 X 0 Blacburn Rovers (Casa – Campeonato Inglês)
4 X 0 Bolton (Casa – Copa da Liga Inglesa)
4 X 0 Bolton (Fora – Campeonato Inglês)
4 X 0 Wolverhampton (Casa – Campeonato Inglês)
5 X 0 Watford (Casa – Copa da Inglaterra)
7 X 2 Sunderland (Casa – Campeonato Inglês)
4 X 1 Cardiff City (Casa – Copa da Inglaterra)
4 X 1 West Ham (Casa – Campeonato Inglês)
5 X 0 Portsmouth (Fora – Campeonato Inglês)
7 X 1 Aston Villa (Casa – Campeonato Inglês)
7 X 0 Stoke City (Casa – Campeonato Inglês)
8 X 0 Wigan (Casa – Campeonato Inglês)

Este ataque avassalador propiciou ao Chelsea não só o título, mas também a marca de melhor ataque da fase moderna do Campeonato Inglês, a Premier League, fundada na temporada 1992/1993. De lá para cá, o ataque mais positivo era do Manchester United de 1999/2000 que, liderado por Dwight York e Andy Cole, balançou as redes 97 vezes.

47 anos nenhum time conseguia ultrapassar a barreira dos 100 gols no Campeonato Inglês. A última vez que esta marca havia sido alcançada foi na temporada 1962/1963, quando o mesmo Chelsea marcou 103 vezes e o Tottenham – com 37 gols de Jimmy Greaves, atacante revelado pelo Chelsea – chegou aos 111 tentos. Vale ressaltar que nesta época o campeonato inglês era jogado por 22 clubes, o que resulta em 42 jogos. Hoje são 20 times e um total de 38 partidas. O melhor ataque de toda a história do Campeonato Inglês é o do Aston Villa da temporada 1930/1931 com 128 gols em 42 jogos.

Além do título e das marcas, a campanha do Chelsea serviu também para que se saque um rótulo de seu treinador, Carlo Ancelotti. O italiano foi sempre – na minha opinião injustamente – taxado de técnico retranqueiro. Mas com estes números fica difícil insistir na tese de que Ancelotti só se preocupa com a defesa, a campanha do time londrino fala por si só.

Outro ponto digno de nota na conquista do Chelsea, nos 6 confrontos pelo Campeonato Inglês contra os demais times do chamado Big Four (Arsenal, Liverpool e Manchester United), a equipe de Londres venceu todos e tomou apenas um gol. Bateu os Gunners por 2 X 0 em casa e por 3 X 0 fora. Contra o time da terra dos Beatles, 2 X0 em Londres e o mesmo placar em Liverpool. E contra os Red Devils triunfou por 1 X 0 no Stamford Bridge e 2 X 1 no Old Trafford.

Merecidíssima e inquestionável a conquista do Chelsea.

Imagem: The Guardian